Share

Profissões do futuro: o que são, principais e áreas em alta

24 de janeiro 2022, 11:00

4.8/5 - (41 votes)

As profissões do futuro são carreiras em diferentes áreas sobre as quais há grandes expectativas de valorização para os próximos anos e décadas, gerando boas oportunidades profissionais para quem as escolhe.

Se você cogita uma transição ou está iniciando agora no mercado, é bom olhar para a frente em vez de se limitar a pensar em ocupações com grande demanda no momento.

Acontece que demora algum tempo para que o profissional adquira conhecimento e experiência prática para se destacar na função escolhida.

Por causa disso, entre a decisão de se dedicar àquela profissão e o momento de colher os frutos com um bom emprego ou empreendendo no setor, muita coisa pode acontecer.

O que antes era promissor pode rapidamente virar obsoleto.

Tivemos uma demonstração recente disso com a crise desencadeada pelo coronavírus, que tornou ultrapassados os padrões rígidos de trabalho, acelerando a adoção do home office e da flexibilização.

Além dos imprevistos como a covid-19, estamos em uma era em que as mudanças ocorrem mais rápido que nunca.

Isso ocorre graças à tecnologia e à globalização, principalmente.

As distâncias são encurtadas e as demandas do público se modificam com grande velocidade.

Mas se tudo se transforma de maneira tão ágil, será que faz sentido se preocupar com as profissões do futuro?

Esse tipo de “futurologia” é importante, sim, para prever cenários e tentar se preparar para suprir as demandas que serão criadas – mesmo que elas mudem.

Aliás, o fato de elas mudarem é muito relevante para determinar o perfil do profissional do futuro.

Porque esse cenário leva à compreensão de que o conhecimento técnico, embora seja eternamente relevante, não é tudo: o desenvolvimento de capacidades pessoais é essencial.

Ao longo deste artigo, explicaremos melhor essa afirmação e falaremos sobre algumas das profissões do futuro.

novas profissões como se preparar
A tecnologia e as mais recentes inovações estão bastante presentes em várias das profissões do futuro

Veja quais são os tópicos que você vai conferir a partir de agora:

  • Mudanças nas tendências do mercado de trabalho
    • As revoluções na indústria e seus impactos
    • O efeito coronavírus e o futuro das relações de trabalho
    • A tecnologia no mercado de trabalho
  • O que são as Profissões do Futuro?
  • Quais são os impactos das profissões do futuro no mercado de trabalho?
  • Profissões do futuro e seus desafios
  • Qual é a importância de conhecer as profissões do futuro?
  • Quais são as 53 principais profissões do futuro que você precisa conhecer
  • Quais características as profissões do futuro têm em comum?
  • Quais áreas estarão em alta no mercado de trabalho?
  • Profissões do Futuro na área da tecnologia
  • Profissões do Futuro na área da saúde
  • Profissões do futuro na área da educação
  • Profissões do futuro na indústria
  • Profissões do futuro na área de recursos humanos
  • Habilidades e competências para as profissões do futuro
  • As profissões do futuro que ainda não existem
  • Quais profissões vão desaparecer no futuro?
  • Como se preparar para as Profissões do Futuro?
  • As profissões mais bem pagas do futuro
  • Quais profissões do futuro permitirão trabalho home office?
  • Qual é a melhor profissão do futuro?
  • Fatores para considerar na hora de escolher a sua profissão do futuro
  • As melhores faculdades para se formar nas profissões do futuro.

Acompanhe até o final e boa leitura!

Mudanças nas tendências do mercado de trabalho

Profissões do futuro: o que são, principais e áreas em alta
Mudanças nas tendências do mercado de trabalho

Historicamente, o mercado de trabalho é influenciado por questões culturais, que alteram o estilo de vida, além de evoluções na tecnologia, passando por mudanças mais ou menos profundas.

As revoluções industriais são marcadores interessantes para construir um panorama que inclua as principais transformações vivenciadas no contexto da oferta, busca por vagas e profissões.

As revoluções na indústria e seus impactos

Até meados do século 18, por exemplo, havia diversas ocupações relacionadas ao treinamento e cuidado de animais para gerar força e transportar as pessoas até localidades distantes.

Isso porque não havia a automação que marcou a Primeira Revolução Industrial, possibilitando a troca da força dos animais por máquinas a vapor, por exemplo.

O mesmo raciocínio vale para a produção em larga escala, que acabou com a manufatura (e o trabalho de vários artesãos) ao usar a energia elétrica e novos maquinários para mobilizar as linhas de montagem de Henry Ford, culminando na Segunda Revolução Industrial.

Vale, também, para explicar a extinção de profissões como datilógrafos, substituídos por digitadores quando a internet e computadores pessoais se popularizaram, modernizando escritórios e outros locais de trabalho ao longo da Terceira Revolução Industrial.

O que não se imaginava era a agilidade sem precedentes proporcionada pelo compartilhamento de saberes e a democratização do acesso à rede mundial de computadores.

Essa mudança gerou um cenário de desenvolvimento de ferramentas digitais em velocidade acelerada.

Assim, a Quarta Revolução Industrial chegou muito mais rápido do que as demais, sendo identificada na década de 2010 e agregando novas tendências ao mercado de trabalho.

O aprimoramento da automação, combinado à tecnologia da informação, culminaram em um conceito de colaboração entre humanos e máquinas, seja através da inteligência artificial e algoritmos, big data, internet das coisas e outras ferramentas e metodologias modernas.

O ambiente digital e seus mecanismos impactaram tanto as habilidades desejadas pelas empresas quanto a forma de trabalhar.

É um cenário que contribuiu para a ascensão do home office, flexibilização de jornada e direitos trabalhistas e equilíbrio entre vida profissional e pessoal.

O efeito coronavírus e o futuro das relações de trabalho

Era esse o cenário quando, no início de 2020, a humanidade vivenciou os primeiros surtos da covid-19, doença infecciosa provocada por um novo coronavírus, que se espalhou rapidamente, tornando-se uma epidemia e, logo em seguida, em março, uma pandemia.

Diante da gravidade da emergência de saúde pública, autoridades fecharam as fronteiras dos países, impuseram restrições à circulação de pessoas e pediram que todos se mantivessem em suas casas, acelerando a adoção do home office como alternativa para seguir com as atividades das organizações.

Jornadas mais curtas e menos dias de trabalho são outras medidas emergenciais que têm potencial para se manter caso os gestores priorizem a entrega de projetos para medir a produtividade de suas equipes.

Conforme especialistas ouvidos nesta reportagem do G1, outras tendências para o mercado nos próximos anos incluem:

  • Maior atenção a questões de segurança e medidas de prevenção a doenças, como a permanente higienização das mãos com álcool gel
  • Necessidade de investir em internet e equipamentos de qualidade para o home office
  • Busca por maneiras de aproximar equipes que trabalham remotamente, como a promoção de eventos de confraternização a distância
  • Simplificação de processos, incluindo as dinâmicas de comunicação para facilitar o esclarecimento de dúvidas a distância
  • Processos seletivos online
  • Maior competição pelas vagas, pois a distância geográfica não é mais impeditiva para a contratação de talentos
  • Demanda por mão de obra qualificada e proativa, que consiga ser produtiva e gerencie seu próprio tempo trabalhando fora da empresa.

A tecnologia no mercado de trabalho

Se a tecnologia já era indispensável para manter as empresas competitivas, ela ganhou ainda mais importância no contexto da pandemia.

A flexibilização da jornada e o home office levaram à maior procura de profissionais da área de TI qualificados para trabalhar pontos como gerenciamento de dados e computação em nuvem.

Para se ter uma ideia do impacto, uma pesquisa divulgada pela consultoria Robert Half mostrou que, para 60% dos executivos ouvidos, a crise desencadeada pelo coronavírus acelerou o processo de transformação digital das empresas, que passaram a valorizar ainda mais a tecnologia da informação.

Mas se engana quem pensa que apenas os profissionais de TI vão precisar lidar com fatores como o uso massivo de dados nos próximos anos.

Na verdade, a lógica digital marca presença em uma série de outros setores, desde vendas e marketing até saúde, jurídica e seguros.

Afinal, as inovações tecnológicas estão na base da estratégia de atração e retenção de clientes, identificação de demandas no mercado, investimentos assertivos e análise de risco de modo assertivo.

O que são as Profissões do Futuro?

Profissões do futuro são ocupações profissionais sobre as quais existe uma tendência de grande valorização nos próximos anos e décadas.

Isso porque se espera que as atividades desenvolvidas pelos profissionais do futuro se tornem mais importantes dentro das empresas nas quais o posto já existe.

Ou porque surgirão novas empresas com demandas para essas atividades.

Seja qual for o motivo, quando a tendência se confirma, a procura pelos profissionais capacitados a exercer aquela função aumenta.

E aí ocorre o mesmo que notamos quando existe um produto com grande procura nas prateleiras de um mercado: seu preço aumenta.

O que significa que quem está habilitado a desempenhar a atividade receberá, provavelmente, um ótimo salário.

Isso vale principalmente quando não há grande oferta de profissionais com o mesmo perfil.

Quando existe esse déficit de profissionais, é comum que as grandes empresas invistam na formação de seus colaboradores para que eles desempenhem o novo papel.

Por isso, quem antecipou a demanda e se preparou antes tem grande vantagem e colocação no mercado praticamente garantida.

Quais são os impactos das profissões do futuro no mercado de trabalho?

Profissões do futuro: o que são, principais e áreas em alta
Quais são os impactos das profissões do futuro no mercado de trabalho?

Considerando que o mercado de trabalho envolve a oferta e a procura por vagas, podemos identificar efeitos para os dois lados dessas transações.

Vamos começar pelas empresas, que necessitam se adaptar às novas regras da lógica digital, que contraria várias características valorizadas até o fim do século 20, exigindo grande flexibilidade para atender às demandas e garantir os lucros.

As companhias necessitam, portanto, de ambientes menos formais, mais claros e diretos, assim como profissionais abertos ao diálogo e que cultivem boas relações interpessoais.

Isso significa desenvolver soft skills a exemplo da inteligência emocional, empatia e feedback assertivo para disseminar uma cultura colaborativa.

A curiosidade, interesse pelo aprendizado contínuo e a proatividade também assumiram o protagonismo entre as competências mais buscadas no mercado, de forma geral.

Profissões do futuro e seus desafios

O surgimento de novas profissões é sempre acompanhado de novos mercados e demandas e, com isso, surgem também novos desafios.

Embora não seja possível garantir 100% de acerto em previsões deste tipo, podemos antever algumas dificuldades no horizonte, baseado nas informações que temos hoje.

Até porque alguns desafios já são realidade, como a questão do uso de dados nas empresas.

Em 2020, foram gerados cerca de 1,7 Mb de dados por segundo para cada habitante do planeta, segundo relatório da IBM (em inglês).

De acordo com uma matéria publicada na Forbes (também em inglês), 95% das empresas têm na gestão dos dados um problema a ser solucionado.

Nós produzimos cada vez mais dados, em um ritmo de crescimento desenfreado, e as empresas ainda estão descobrindo o que fazer e como lidar com eles.

Outro desafio que já existe e deve se intensificar ainda mais é a qualificação da força de trabalho para lidar com as tecnologias emergentes.

A carência de mão de obra qualificada se deve à crescente digitalização dos processos e à própria expansão do home office.

Qual é a importância de conhecer as profissões do futuro?

Profissões do futuro: o que são, principais e áreas em alta
Qual é a importância de conhecer as profissões do futuro?

Foi-se o tempo em que as pessoas escolhiam sua carreira considerando, entre outros aspectos, a estabilidade e possibilidades de crescimento dentro de uma única empresa.

Claro que há exceções, porém, a velocidade das transformações e lógica não linear do trabalho atual favorecem a troca de funções, cargos, organizações e até as transições de carreira.

Não significa que todo o seu conhecimento deva ser colocado de lado, mas, sim, que deve servir como pilar para que você continue se desenvolvendo e mantenha um bom nível de empregabilidade.

Lembrando que a empregabilidade é um conjunto de competências técnicas e comportamentais buscadas no mercado e fundamentais para que o profissional siga ocupado, seja com um emprego formal, parcerias, projetos ou como empreendedor.

Trabalhar por um grau satisfatório de empregabilidade significa se manter atualizado, acompanhando as mudanças para suprir os gaps em sua área de atuação.

Quando monitora e conhece as profissões do futuro, você está dando o primeiro passo para continuar adquirindo habilidades desejadas no mercado.

Isso contribui tanto com a sua capacidade de se manter empregado quanto com a de ser cotado para boas oportunidades em outras companhias.

Além do mais, conhecer as profissões do futuro permite a você escolher quais delas têm a ver com o seu escopo de atuação para que você aprenda mais sobre elas, adiantando o desenvolvimento de competências interessantes.

Em outras palavras, para tomar decisões certeiras, é preciso começar ampliando os saberes.

Quem investiu em educação continuada e seguiu aprimorando o repertório terá mais chances de se destacar e conquistar as melhores posições lá na frente.

Quais são as 53 principais profissões do futuro que você precisa conhecer

Profissões do futuro: o que são, principais e áreas em alta
Quais são as 53 principais profissões do futuro que você precisa conhecer

Listar as profissões do futuro é sempre difícil.

Porque, como já falamos, muita coisa pode acontecer e as previsões podem se mostrar equivocadas.

Mesmo assim, é possível citar várias atividades profissionais com grande probabilidade de se tornarem muito valorizadas no curto, médio ou longo prazo.

Já temos tecnologias, por exemplo, que ainda não foram popularizadas, mas especialistas são unânimes em afirmar que transformarão o mercado.

Enquanto isso não acontece, alguém que tenha conhecimento sobre o assunto pode ter grande dificuldade para conseguir um bom emprego.

Mas assim que a tecnologia se torna mais acessível e o mercado compreende todo seu potencial, o mesmo profissional será disputado por várias empresas.

A seguir, confira a lista com 53 profissões do futuro que você deve conhecer.

Para criá-la, demos preferência a nomes autoexplicativos – mas é possível que elas surjam ou se popularizem com outras nomenclaturas.

Muitas delas, é bom dizer, já existem.

Se estão na lista, é porque tendem a ganhar mais importância do que possuem hoje.

  1. Advogado especialista em proteção de dados
  2. Alfaiate digital
  3. Analista de big data
  4. Analista de comunicação com máquinas
  5. Analista de cybercidade
  6. Analista de ética
  7. Arquiteto especializado em projetar home office
  8. Atendente virtual de pacientes
  9. Bioinformacionista
  10. Cientista de dados
  11. Coach de bem-estar financeiro
  12. Conselheiro de tecnologia na área da saúde
  13. Consultor de agricultura urbana
  14. Consultor de aposentadoria
  15. Consultor de entretenimento pessoal
  16. Consultor espiritual
  17. Consultor financeiro de criptomoeda
  18. Controlador de dados de estradas
  19. Corretor de seguros de dados
  20. Curador de dados pessoais
  21. Designer Instrucional
  22. Detetive de dados
  23. Diretor de cloud computing
  24. Diretor de portfólio genômico
  25. Diretor de relacionamento
  26. Diretor de user experience
  27. Engenheiro com foco em Agronegócio
  28. Engenheiro de energias renováveis
  29. Engenheiro de inteligência artificial
  30. Engenheiro de mobilidade
  31. Engenheiro de wearables
  32. Facilitador de TI
  33. Facilitador de treinamentos
  34. Geneticista
  35. Gerente de showroom
  36. Gestor de edge computing
  37. Gestor de facilities
  38. Gestor de IA para smartcities
  39. Gestor de inovação
  40. Gestor de qualidade de vida
  41. Gestor de resíduos
  42. Gestor de sustentabilidade
  43. Guia de loja virtual
  44. Hacker de segurança
  45. Oficial de ética de sourcing
  46. Perito forense virtual
  47. Policial virtual
  48. Programador de automação de marketing
  49. Programador de machine learning
  50. Responsável pela memória virtual
  51. Técnico em TI hospitalar
  52. Terapeuta de saúde mental
  53. Walker/Talker.

Quais características as profissões do futuro têm em comum?

Profissões do futuro: o que são, principais e áreas em alta
Quais características as profissões do futuro têm em comum?

Embora pertençam a áreas diferentes, todas as profissões do futuro nascem na esteira da transformação digital, o que imprime a elas características em comum.

Confira, a seguir, as 5 principais.

Aproximação com a tecnologia

Explicamos, nos tópicos acima, que operar e trabalhar com tecnologias já não é tarefa restrita aos profissionais de TI ou engenheiros que projetam robôs.

O mundo digital produz quantidades gigantes de dados (big data), que servem para uma infinidade de propósitos.

Isso implica na busca por profissionais que entendam essa dinâmica e saibam utilizar os dados de forma estratégica.

A própria automação também tem sido utilizada para realizar tarefas operacionais e repetitivas.

É um esforço que aumenta a produtividade ao deixar mais tempo para que os trabalhadores se dediquem a atividades criativas e analíticas.

Mas fatores como o aprendizado de máquinas (machine learning) fará com que lidar com máquinas inteligentes seja comum em um futuro breve.

Valorização de soft skills

Em um cenário onde as máquinas se tornam mais eficientes, é vital aperfeiçoar as competências que elas não são capazes de adquirir, que têm a ver com a essência humana.

Já mencionamos a inteligência emocional e a proatividade, mas cabe citar, ainda, habilidades de liderança e otimismo entre as competências comportamentais valorizadas nos profissionais do futuro.

Isso porque eles terão de se acostumar a enfrentar cenários de mudanças constantes, com altos e baixos que pedem muito jogo de cintura e adaptabilidade para não deixar os projetos pararem.

Trabalho em equipe

Ao mesmo tempo em que priorizam quem tem certa autonomia, as profissões do futuro necessitam de pessoas dispostas a trabalhar em equipes multidisciplinares, capazes de respeitar as diferenças e extrair o melhor de cada colega.

Foco na experiência do usuário (UX)

O empoderamento e a maior conscientização do consumidor exigem soluções que entreguem experiências memoráveis, facilitando sua conquista e fidelização.

Nesse contexto, as profissões do futuro se preocupam em desenvolver produtos e serviços centrados no cliente, que partem da resolução de um problema ou inovação para ter sucesso junto a um público-alvo.

Quais áreas estarão em alta no mercado de trabalho?

Profissões do futuro: o que são, principais e áreas em alta
Quais áreas estarão em alta no mercado de trabalho?

Você deve ter notado que muitas das profissões do futuro que listamos acima têm a ver com dados, não é mesmo?

Isso se deve ao big data, a realidade tecnológica na qual nos encontramos agora, com uma quantidade absurda de dados sendo coletados e processados a cada segundo.

Por causa disso, o profissional que tiver uma boa capacidade de lidar com os dados e tecnologias para armazená-los e processá-los deverá, por consequência, ter destaque no mercado.

Para quem quiser se especializar no assunto, já existem cursos como o MBA Analytics em Big Data e a Pós-Graduação Análise de Dados, Data Mining e Inteligência Artificial da Fundação Instituto de Administração (FIA).

A tendência é que a oferta de cursos relacionados ao big data aumente.O mais interessante é que essa pode ser uma formação complementar, pois praticamente todas as áreas de atuação estão sendo ou serão impactadas pelo big data.

Profissões do futuro: o que são, principais e áreas em alta
A tecnologia está em constante avanço e, por isso, novidades podem surgir a qualquer momento

Uma dessas áreas é a administração, considerada uma das principais profissões do Século 21 em razão da crescente demanda por Gestão Profissional.

No entanto, uma das significativas mudanças, que tendem a revolucionar a profissão de administrador, está relacionada à utilização de ferramentas de análise de dados, com algoritmos parametrizados para projetar cenários com base em informações que orientem a tomada de decisão sobre Finanças, Marketing, Operações e Pessoas.

Além de administradores, economistas, contadores, arquitetos, engenheiros, além de profissionais da saúde, do marketing, do jornalismo, da educação física, entre outros, podem ter grandes oportunidades se complementarem suas habilidades com a capacidade de manejar dados.

Podemos citar ainda a tecnologia da informação como uma área cada vez mais promissora, especialmente para quem domina linguagens relacionadas a tecnologias como inteligência artificial, machine learning e Internet das Coisas.

Com o envelhecimento da população – tendência acentuada não apenas no Brasil, mas no mundo todo –, serviços especiais de atenção aos idosos também tendem a prosperar.

Para o público de todas as idades, convém ficar de olho nas estatísticas de estresse e doenças mentais da população.

Caso esses números sigam aumentando, haverá ainda mais espaço para serviços que promovam a saúde mental, a qualidade de vida e a paz espiritual.

A concentração de gente na cidade e o trânsito caótico também levam para uma fuga a ambientes mais naturais.

Mesmo sendo artificialmente projetados, ambientes com boa jardinagem e arborização tendem a ser mais valorizados, assim como toda a cadeia econômica relacionada à construção e exploração comercial.

Outra maneira de tornar as cidades mais agradáveis de viver é melhorando a mobilidade.

Portanto, quem dominar novas tecnologias na área também deverá obter destaque no mercado.

Profissões do Futuro na área da tecnologia

Profissões do futuro: o que são, principais e áreas em alta
Profissões do Futuro na área da tecnologia

Como já ressaltamos antes, fazer previsões quanto às profissões do futuro é sempre arriscado, especialmente quando o assunto é tecnologia.

Daqui a poucos anos, ou até poucos meses, podem surgir novas soluções tecnológicas que vão revolucionar o mercado e fazer os futurologistas repensarem tudo o disseram.

Mas podemos dizer, com alguma segurança, que as tecnologias que citamos no tópico anterior deverão ocupar lugar de destaque no mercado profissional da próxima década.

Saiba um pouco mais sobre essas elas:

Big data

As tecnologias de big data automatizam a coleta, o armazenamento e o processamento de dados.

É importante que tudo seja feito por robôs (algoritmos), porque estamos falando de uma quantidade de informação que o ser humano não é capaz de processar.

Portanto, as profissões relacionadas ao big data têm a ver com a programação de códigos e operação de ferramentas de automação.

Inteligência artificial

Inteligência artificial (IA) é o termo que descreve a capacidade que uma máquina tem para tomar decisões.

As soluções de IA dependem do big data, ou seja, de fontes robustas de dados que permitam tomar essas decisões.

Um profissional que será muito valorizado é aquele capaz de projetar soluções de IA sob medida para o objetivo do cliente.

Machine learning

O machine learning é a evolução da inteligência artificial.

Literalmente, ele significa “aprendizado de máquina”.

Isso implica em algoritmos que possibilitam às máquinas otimizar a produção automaticamente, aprendendo com as próprias experiências a partir dos dados gerados por elas.

Profissionais capazes de programar esses algoritmos serão muito valorizados, pois se trata de uma tecnologia que diminui ainda mais a necessidade de intervenção humana.

Internet das Coisas

A Internet das Coisas (IoT) diz respeito à conectividade de objetos utilizados no dia a dia.

Pode ser um automóvel, uma geladeira ou todo o sistema de segurança de uma residência.

Aproveitando-se das outras três tecnologias citadas acima, os objetos da IoT atuam de maneira inteligente, trazendo maior eficiência e bem-estar a nossas rotinas.

Um profissional muito requisitado será o consultor que avalia, em uma empresa ou em um lar, as possibilidades de otimizar o consumo de recursos por meio da IoT.

Profissões do Futuro na área da saúde

Profissões do futuro: o que são, principais e áreas em alta
Profissões do Futuro na área da saúde

As profissões relacionadas à área da saúde estão entre as mais antigas da humanidade.

E desde que surgiram, sempre evoluíram graças aos avanços tecnológicos, permitindo diagnósticos e tratamentos mais precisos.

A barreira que deve começar a ser derrubada agora é a que separa as matérias tradicionais das ciências da saúde com os saberes da tecnologia da informação.

A realidade do big data servirá também para processar dados sobre os pacientes – muitos deles colhidos a partir de wearables conectados, que são dispositivos da Internet das Coisas.

As aplicações práticas dos conhecimentos no campo da genética também devem avançar e criar novas possibilidades na área da saúde.

Existe uma forte tendência de que comece a ocorrer a manipulação do DNA para tratar doenças e distúrbios genéticos, por exemplo.

Todos esses avanços vão permitir um aumento na expectativa de vida no mundo todo, o que gera novas oportunidades.

Tanto na área de cuidado e atenção à terceira idade quanto na consultoria para preparar jovens e pessoas de meia idade para desenvolver hábitos que vão colaborar para o bem-estar na velhice.

Profissões do futuro na área da educação

Acompanhando as mudanças do mercado e as novas demandas que levam ao surgimento de novas profissões, acontece uma reconfiguração do setor educacional como um todo.

Isso significa que não apenas novos cursos, métodos de ensino e plataformas aparecem, mas também um leque de novas profissões e oportunidades ligadas ao segmento pedagógico.

Nesse contexto, o professor agrega às competências a capacidade de atuar em diferentes ambientes virtuais.

Nasce, assim, o professor digital.

Também ganha força nesse novo contexto a função de tutor do conhecimento, que, embora pareça um professor, tem mais a ver com um conselheiro vocacional.

Vale destacar ainda outra profissão da área de educação que deve se sobressair, a de desenvolvedor de conteúdo online.

Como o nome sugere, cabe a esse novo especialista criar, gerir e publicar textos, artigos e todo material de apoio usado em processos pedagógicos.

Profissões do futuro na indústria

Profissões do futuro: o que são, principais e áreas em alta
Profissões do futuro na indústria

O setor tecnológico é o grande puxador dos avanços no mercado de trabalho.

A tecnologia não pode continuar sua marcha, porém, se não houver um setor industrial forte o bastante para suprir a demanda por hardware e equipamentos.

Não por acaso, o Portal da Indústria destaca em um artigo pelo menos 30 profissões ligadas ao segundo setor que devem surgir enquanto a Indústria for 4.0.

Algumas delas são:

  • Mecânico de veículos híbridos
  • Engenheiro de cibersegurança
  • Técnico em impressão de alimentos
  • Projetista para tecnologias em 3D
  • Técnico em automação predial
  • Técnico especialista no desenvolvimento de produtos poliméricos
  • Designer de tecidos avançados
  • Especialista de recuperação avançada de petróleo.

Profissões do futuro na área de recursos humanos

Em um contexto no qual as profissões são ultra especializadas, é preciso que os profissionais de Recursos Humanos e recrutadores se reinventem.

Só assim eles serão capazes de atrair talentos e apoiar as empresas nos processos seletivos e de contratação.

Por isso, devem surgir e ganhar terreno nos próximos anos uma série de novas funções que farão do RH um dos setores mais estratégicos nas empresas.

Uma delas é a de Detetive de Dados em RH, que tem a ver com o uso do Big Data no suporte às decisões.

Caberá a esse especialista utilizar dados sobre candidatos e seus diferentes perfis para balizar as rotinas de seleção de pessoal, entre outras atribuições.

Também deve emergir e ganhar força a função de Head of Business Behavior, cuja principal função é analisar o comportamento dos colaboradores.

Habilidades e competências para as profissões do futuro

Dizer que o profissional do futuro precisa saber trabalhar com a tecnologia já é um lugar comum.

Mais do que isso, ele precisará dominar não só ferramentas de comunicação, mas, principalmente, ser capaz de ler e interpretar dados.

Como vimos, as profissões do futuro terão uma relação de dependência com o Big Data, e assim, será necessário desenvolver a habilidade de transformar dados em informação.

Por outro lado, não é apenas a tecnologia que está em voga em um futuro próximo.

A julgar pelo que já acontece hoje, espera-se que no futuro as habilidades sociais sejam ainda mais valorizadas.

Além de competências técnicas e de conhecimento aprofundado, os profissionais precisarão ser empáticos e capazes de liderar.

Além disso, outras soft skills precisam ser desenvolvidas para se destacar em um mercado cada vez mais imprevisível e concorrido.

Confira a seguir:

Tomada rápida de decisão

Vamos deixar claro que, quando se valoriza a tomada de decisão em um curto espaço de tempo, isso não quer dizer que ela deve acontecer de forma precipitada.

Pelo contrário, em um contexto no qual os dados são a base para a tomada de decisão, o espaço para o feeling e a intuição tende a ser cada vez mais restrito.

O profissional do futuro deverá ser capaz de extrair insights dos dados em um curto espaço de tempo, sem deixar de observar os métodos em seus processos decisórios.

Pensamento crítico

Posicionar-se com raciocínio crítico e capacidade de discernimento no trabalho, nas relações e no gerenciamento da própria carreira é algo que nunca sai de moda.

Em um futuro no qual as profissões serão eminentemente tecnológicas, será fundamental ter uma boa dose de autonomia para tomar decisões e propor melhorias.

Essa autonomia nasce de um posicionamento crítico, que é a base para desenvolver a capacidade de decidir por si só.

Vale destacar que, aqui, criticar não é o mesmo que falar mal, e sim observar a realidade em um determinado contexto de forma a interpretá-la e atuar sobre ela de forma construtiva.

Inteligência emocional

Profissões do futuro: o que são, principais e áreas em alta
Inteligência emocional

Bastante em evidência, o conceito de inteligência emocional é ao mesmo tempo valorizado e incompreendido.

De um lado, os gestores já sabem que bons resultados no trabalho em equipe só são alcançados quando os times são formados por pessoas capazes de controlar suas emoções.

Por outro lado, na prática, o que se observa em muitas empresas é o aumento do absenteísmo, ou seja, o padrão de se ausentar na hora de assumir um compromisso ou obrigação, e outros problemas emocionais e distúrbios de comportamento.

Afinal, o que é exatamente inteligência emocional?

Como pensa e age uma pessoa emocionalmente inteligente?

Sobre isso, o especialista e pesquisador Daniel Goleman destaca quatro habilidades fundamentais:

  • Autoconsciência: a capacidade de entender as próprias forças e limitações
  • Autogestão: desenvolver o controle emocional, a adaptabilidade, a habilidade de se orientar por metas e um otimismo realista
  • Consciência social: que se caracteriza pela empatia e o sentido de pertencer a uma organização
  • Gestão de relacionamento: em que se desenvolve a capacidade de liderar sem medo, de gerir conflitos, trabalhar em equipe e inspirar pessoas.

Resolução de problemas

Como vimos até aqui, as habilidades de liderança e de gestão de pessoas serão cada vez mais valorizadas.

Essa é uma tendência que reflete a busca das empresas por pessoas capazes de gerar soluções para os seus desafios diários.

Estarão em evidência no futuro os profissionais que estiverem capacitados para apresentar boas saídas para os problemas, de preferência antes que eles aconteçam.

As profissões do futuro que ainda não existem

Segundo o estudo Prevendo 2030: Uma Visão Dividida do Futuro (em inglês), da Dell, 85% das profissões que existirão até o ano de 2030 sequer foram criadas.

A previsão é feita com base nas opiniões e tendências apontadas por 3,8 mil líderes das empresas mais destacadas do mercado.

Segundo eles, a integração humano-máquina será uma realidade dentro de alguns anos.

Nesse contexto, os especialistas prevêem que muitas profissões devem surgir tendo em vista a escalada da digitalização, da inteligência artificial e do aprofundamento da Internet das Coisas (IoT).

Algumas das novas profissões que provavelmente devem emergir com isso são:

  • Gestor de novos negócios em inteligência artificial
  • Analista de dados da Internet das Coisas
  • Técnico de manutenção de robôs pessoais
  • Agricultor digital
  • Gestor de influenciadores digitais
  • Controlador de tráfego multidimensional
  • Especialista em impressão 3D de grande porte.

Quais profissões vão desaparecer no futuro?

Profissões do futuro: o que são, principais e áreas em alta
Quais profissões vão desaparecer no futuro?

Essa é uma pergunta que gera curiosidade em muita gente.

E não é nenhuma novidade fazer previsões sobre as profissões que devem deixar de existir com o avanço da tecnologia.

Às vezes, essas previsões se confirmam, como o caso do entregador de gelo, ocupação popular antes de a geladeira ser um item comum em todos os lares.

Outras diminuíram sensivelmente sua importância, como a classe dos estivadores, após a modernização dos portos e o sistema de containers.

E há também aquelas profissões que não se extinguem completamente, mas mudam bastante, como o contador, que com os softwares de gestão financeira não perde mais tanto tempo nos cálculos e na gestão do livro-caixa.

De qualquer maneira, podemos citar algumas profissões que devem perder a popularidade ou até mesmo deixar de existir totalmente no futuro.

Por exemplo:

  • Agente de viagens: é possível que sempre exista quem prefira confiar o planejamento de sua viagem a outra pessoa, como a escolha do seguro de viagem ideal, da hospedagem com melhor custo-benefício, indicação de passeios e destinos etc. Mas com tanta informação na internet e a possibilidade de adquirir planos online, a profissão de agente de viagens deve perder prestígio
  • Analista de risco: algoritmos, big data e machine learning já permitem a análise de riscos com muito mais precisão e velocidade
  • Caixa de supermercado: nos supermercados modernos, o próprio cliente passa os produtos pelo leitor de código de barras e efetua o pagamento. A Amazon já desenvolveu uma loja ainda mais eficiente, com sensores que transmitem as informações de compra direto para um aplicativo na nuvem
  • Motorista/piloto: carros, trens, ônibus e até aviões avançam para o modelo de funcionamento autônomo
  • Trabalhador agrícola: os agricultores familiares ainda serão muito importantes na produção de alimentos. Nas grandes lavouras de agronegócio, porém, a automação já dá o tom: drones para pulverizar e máquinas autônomas guiadas por geolocalização para semear e arar a terra.

Como se preparar para as Profissões do Futuro?

Profissões do futuro: o que são, principais e áreas em alta
Como se preparar para as Profissões do Futuro?

Falamos em tantas atividades novas neste artigo que pode até soar engraçado para alguns, mas uma das melhores maneiras de se preparar para as profissões do futuro é lendo.

Leia jornais, sites, revistas, romances, livros de reportagem, ensaios, colunas…

Com a leitura diversificada, você desenvolve uma base intelectual que o prepara da melhor maneira possível para interpretar as mudanças que estão acontecendo e outras que vão acontecer.

É claro que as leituras relacionadas com questões futuras têm mais relevância.

Como o livro recente do professor e autor israelense Noah Harari, chamado 21 lições para o século 21, que ajuda a entender o mundo que criamos.

Além da leitura, procure desenvolver, na sua vida profissional e pessoal, capacidades que transformem você em uma pessoa flexível, ágil e com sede de aprendizado.

Porque a dinâmica no mercado de trabalho será de empresas com essas mesmas características, que não tenham medo de ousar e aprendam rapidamente com os erros.

Isso tudo porque o cenário atual é de muita volatilidade, graças à globalização, avanços tecnológicos, concorrência e instabilidade econômica, entre outros motivos.

É por isso que não respondemos a você que a melhor maneira de se preparar para as profissões do futuro é estudando determinados assuntos de áreas específicas.

Claro que o ideal é que você encontre, entre as 45 profissões do futuro que listamos neste artigo, alguma que desperte o seu interesse, procurando aprender tudo sobre ela.

O mais importante, porém, é desenvolver a capacidade de aprender rapidamente, interpretar novas situações, processar informações e trabalhar em equipe.

E, ao contrário do que muitos pensam, não é conveniente deixar de lado suas características mais humanas, como a empatia, que é a capacidade de se colocar no lugar do outro.

Afinal, se as máquinas vão ocupar cada vez mais tarefas mecânicas e operacionais, reforçar o que nos distingue delas é a atitude mais inteligente.

As profissões mais bem pagas do futuro

Cabe ressaltar que o surgimento de novas profissões nem sempre significa o fim de outras.

Para algumas carreiras tradicionais, as perspectivas para o futuro continuam sendo as melhores, considerando o papel que podem vir a exercer em um novo contexto.

Nesse sentido, vale ficar de olho nas profissões apontadas pelo Business Insider como as que prometem os salários mais altos em um futuro não muito distante:

  • Engenheiros industriais
  • Gerentes de marketing
  • Especialistas em suporte ao usuário de computador
  • Especialistas em recursos humanos
  • Professores do ensino fundamental
  • Enfermeiros profissionais licenciados
  • Fonoaudiólogos
  • Mecânica de maquinário industrial
  • Eletricistas
  • Conselheiros de saúde mental
  • Representantes de vendas de serviços (exceto publicidade, seguros, serviços financeiros e viagens)
  • Oftalmologistas (exceto pediatras) e todos os outros médicos
  • Gerentes de construção
  • Advogados.

Quais profissões do futuro permitirão trabalho home office?

Profissões do futuro: o que são, principais e áreas em alta
Quais profissões do futuro permitirão trabalho home office

Considerando o avanço do regime home office, seria mais difícil listar as profissões que não poderão ser exercidas de casa do que as que poderão.

Evidentemente, há funções que exigem a presença dos profissionais no local, principalmente aquelas ligadas à indústria e em linhas de produção.

No entanto, somos levados a crer que o home office tende a se expandir ainda mais, principalmente porque as profissões do futuro têm tudo a ver com tecnologia e automação.

Qual é a melhor profissão do futuro?

Em meio a tantas carreiras em alta, é difícil apontar apenas uma como a melhor de todas.

Além disso, a escolha de uma carreira é algo que envolve bastante subjetividade, com cada indivíduo definindo seus próprios critérios.

De qualquer maneira, vale citar a lista “100 Melhores Empregos” (em inglês), publicada pelo jornal US News, na qual as profissões são avaliadas com base nos salários, condições de trabalho e, não menos importante, nas perspectivas de futuro.

Veja abaixo como ficou o Top 10 dessa relação:

  • Assistente médico
  • Desenvolvedor de software
  • Enfermeiro
  • Gerente de Serviços Médicos e de Saúde
  • Médico
  • Estatístico
  • Fonoaudiólogo
  • Cientista de Dados
  • Dentista
  • Veterinário.

Fatores para considerar na hora de escolher a sua profissão do futuro

Nem só de teste vocacional vivem aqueles que precisam escolher uma carreira a seguir.

Confira na sequência o que você não pode deixar de considerar nessa hora:

Afinidade

“Faça o que gosta e não precisará trabalhar nem um dia em sua vida”, diz a frase atribuída ao chinês Confúcio.

Sabemos que, na prática, mesmo as melhores posições envolvem situações de estresse e exigem bastante esforço.

Além disso, o gosto por uma profissão (ou por praticamente qualquer coisa) é algo que pode ser desenvolvido.

Mesmo assim, a afinidade com um tipo de atividade continua sendo um fator importante e que deve ser sempre colocado na balança ao decidir por uma carreira.

Perspectivas de mercado

Nem sempre compensa tentar trabalhar com o que se gosta quando a profissão está em baixa ou o mercado não consegue absorver a demanda.

Assim, em certos casos, vale mais a pena ser pragmático e dar preferência a carreiras mais estáveis e com perspectivas de futuro.

Viabilidade

A verdade é que nem todos têm condições ou disponibilidade para cursar graduações como Medicina ou Engenharia, por exemplo.

Desta forma, é preciso também ser realista ao escolher, dando preferência para cursos mais compatíveis com suas possibilidades materiais e tempo disponível.

Networking

Será que, na área que você pretende seguir, existe a possibilidade de desenvolver uma rede de contatos na sua região?

Quais as perspectivas que você tem em termos de relacionamento depois de formado?

São questões que devem entrar em pauta ao bater o martelo em relação à carreira.

Tempo de formação

Outra questão importante é o fator tempo.

Pergunte a si mesmo se você tem, por exemplo, quatro ou cinco anos para investir em uma nova faculdade.

Em algumas situações, optar por um curso de tecnólogo pode abrir portas muito parecidas, demandando menos tempo para se formar.

As melhores faculdades para se formar nas profissões do futuro

Tendo em vista os fatores que vimos até aqui, é preciso ser criterioso também na hora de escolher a faculdade em que serão dados os primeiros passos na nova profissão.

Uma maneira de se informar para tomar a melhor decisão é consultar o ranking de melhores universidades do Brasil da SCImago, atualizado anualmente com instituições de ensino de todas as áreas e seus respectivos cursos.

Você pode optar pela Fundação Instituto de Administração, a FIA, uma das instituições no Brasil com melhor avaliação nos principais rankings nacionais e internacionais.

Conclusão

Profissões do futuro: o que são, principais e áreas em alta
Conclusão

Depois de tanta informação sobre as tendências do mercado de trabalho para os próximos anos e décadas, você acha que está preparado para as profissões do futuro?

Fazer esse exercício e se dedicar a adquirir as capacidades necessárias para atender às demandas futuras é muito importante.

Mais do que conhecimento técnico, aqueles que tiverem uma boa compreensão do contexto em que vivem e dinamicidade devem se destacar.

Isso não significa que, na preparação para o ingresso no mercado de trabalho, dá no mesmo escolher qualquer área e qualquer formação.

Priorize o estudo de habilidades e cursos relacionados às 45 profissões do futuro que listamos neste artigo.

E tenha sempre em mente que uma boa instituição de ensino faz muita diferença.

A FIA, uma das mais bem avaliadas em rankings nacionais e internacionais de educação, está antenada nas práticas mais modernas do mercado de trabalho e propicia a melhor formação para quem quer ter um futuro promissor.

Quer saber mais sobre as profissões do futuro e os cursos da FIA? Então, deixe um comentário abaixo ou entre em contato conosco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

SEM TEMPO PARA LER AGORA?
Fazer download do PDF
Sobre a FIA Business School:

Com um olhar sempre no futuro, desenvolvemos e disseminamos conhecimentos de teorias e métodos de Administração de Empresas, aperfeiçoando o desempenho das instituições brasileiras através de três linhas básicas de atividade: Educação Executiva, Pesquisa e Consultoria.

CATEGORIAS
POSTS EM DESTAQUE
FIQUE POR DENTRO!