Share

Energia eólica: o que é, como funciona e principais vantagens

02 de agosto 2023, 16:00

Fileira de aerogeradores em um parque eólico

As características da energia eólica não deixam dúvidas em relação ao futuro promissor dessa fonte energética.

Sobram justificativas para investir cada vez mais nessa forma de produção de eletricidade, a começar pelos empregos que a tecnologia verde gera.

Nos Estados Unidos, por exemplo, já são mais de 120 mil pessoas trabalhando na indústria de energia eólica e esse contingente não para de aumentar.

Um número respeitável, mas ainda longe dos 550 mil trabalhadores na China e 260 mil no Brasil, de acordo com o Global Wind Energy Council (GWEC).

Sim, o Brasil é um dos grandes líderes em geração de energia eólica no mundo, com um vasto potencial por explorar.

A geração de empregos e de todo um mercado em torno da energia que vem dos ventos é apenas um dos muitos benefícios que essa matriz energética pode trazer.

Afinal, a humanidade encontra-se em um momento crítico, em que precisamos urgentemente reduzir as emissões de carbono causadas pelos combustíveis fósseis.

Nesse aspecto, produzir eletricidade com a ajuda dos ventos pode representar um salto gigantesco em direção a um futuro sustentável.

As empresas estão de olho nessa fonte de energia, relativamente mais barata se compararmos com as usinas movidas a carvão, hidrelétricas e à energia nuclear.

Para os governos, a energia eólica pode se tornar um verdadeiro ativo estratégico, reduzindo a dependência de recursos e tecnologia estrangeira.

Você pode participar desse movimento histórico de renovação da matriz energética, entendendo o que é energia eólica e como funciona a energia eólica no Brasil e no mundo.

Siga a leitura, entenda como é produzida a energia eólica e muito mais sobre o tema!

Leia também:

O que é energia eólica?

A energia eólica é uma forma de energia renovável obtida a partir do vento.

Ela é gerada pela conversão da energia cinética em energia mecânica, utilizando aerogeradores, e posteriormente em energia elétrica por meio de geradores.

Essa é uma tecnologia verde que tem se mostrado uma alternativa promissora na busca por fontes limpas e sustentáveis.

Lembrando que a utilização da energia do vento como fonte energética remonta à antiguidade.

Desde as primeiras embarcações movidas por velas até os antigos moinhos de vento para moagem de grãos, a energia eólica tem sido aproveitada ao longo da história.

No entanto, foi a partir da década de 1970 que ela começou a ser considerada como uma fonte de eletricidade em larga escala.

Desde então, a evolução dessa matriz energética tem sido notável.

De acordo com dados do GWEC, até o final de 2020, a capacidade instalada global de energia eólica terrestre e marítima atingiu 743 GW, um aumento de 53 GW em relação ao ano anterior.

Isso representa aproximadamente 5% da capacidade de geração de energia elétrica global.

Grandes potências têm investido nessa energia limpa, com destaque para China, Estados Unidos e Alemanha.

A China é o maior produtor de energia eólica, representando mais de um terço da capacidade mundial instalada.

A Alemanha ocupa o terceiro lugar, depois dos Estados Unidos.

Características da energia eólica

Fileira de aerogeradores em um parque eólico
A energia eólica é uma boa opção de investimento de longo prazo

A fonte de energia eólica é considerada limpa e renovável, pois não emite poluentes atmosféricos nem gases de efeito estufa durante a geração de eletricidade.

Isso contribui diretamente para a redução do impacto ambiental e para a mitigação das mudanças climáticas.

Além disso, é uma forma de energia abundante e amplamente distribuída.

Considerando que a fonte de energia eólica é universal, esse é um recurso disponível em muitas regiões do mundo, tornando possível aproveitar essa fonte energética em diferentes áreas geográficas.

Assim, aumenta a diversificação da matriz energética e reduz a dependência de combustíveis fósseis, o que faz dela 100% eco friendly.

A energia eólica também se destaca por ter uma capacidade de resposta rápida e flexível.

Os parques eólicos podem ser construídos em diferentes tamanhos, desde pequenos sistemas isolados até grandes parques conectados à rede elétrica.

Sem falar que os aerogeradores podem iniciar a produção de eletricidade em velocidades de vento relativamente baixas e atingir sua capacidade máxima em velocidades mais altas, adaptando-se às variações do vento.

Outra característica que é uma das principais vantagens da energia eólica é a possibilidade de integração com outras fontes de energia.

Ela pode ser combinada com outras fontes renováveis, como solar e hidrelétrica, formando um sistema energético mais resiliente, eficiente e estável.

Por fim, a energia eólica apresenta um ciclo de vida relativamente longo, com uma média de 20 a 25 anos para os aerogeradores.

Isso contribui para a sustentabilidade econômica e permite que a energia eólica seja uma opção de investimento de longo prazo.

Como é produzida a energia eólica?

Vamos entender como funciona a energia eólica?

Sua produção é realizada por meio de aerogeradores, que são estruturas compostas por pás, um rotor e um gerador.

O processo se inicia quando o vento, uma fonte de energia cinética, incide nas pás do aerogerador.

Essas pás são projetadas para capturar a força do vento, movimentando-se.

O movimento de rotação é transferido para o rotor, que está conectado ao eixo principal do aerogerador.

O rotor é composto por um cubo e várias pás.

À medida que o rotor gira, a energia mecânica é transferida para o gerador através do eixo.

O gerador, geralmente um gerador síncrono de indução, converte a energia mecânica em energia elétrica.

A eletricidade gerada pelos aerogeradores é transportada por meio de cabos subterrâneos ou aéreos até uma subestação, onde a voltagem é elevada para a transmissão pela rede elétrica.

Essa energia pode ser utilizada para abastecer diretamente sistemas isolados, como comunidades remotas, ou ser integrada à rede elétrica para fornecer eletricidade a áreas mais amplas.

Para otimizar a produção de energia eólica, os aerogeradores são instalados em locais estrategicamente escolhidos, onde a velocidade do vento é maior e mais constante.

Esses locais incluem áreas costeiras, planícies, montanhas ou offshore, onde os ventos são mais favoráveis.

Fica claro, ao conhecermos como é produzida a energia eólica, que se trata de uma fonte energética limpa.

Não há a queima de qualquer tipo de combustível fóssil para mover as hélices, tampouco para energizar os sistemas de transmissão.

Por esses e outros motivos, essa é uma fonte de geração de energia repleta de vantagens, como veremos a seguir.

Quais são as vantagens e desvantagens da energia eólica

Parque eólico com céu azul
A energia eólica possui diversas vantagens, mas também existem desvantagens

Segundo a International Energy Agency (IEA), de 2020 para 2021, a quantidade de energia eólica gerada no mundo aumentou em 273 TWh, o que representou um aumento de 17%.

Esse volume foi 55% mais alto do que o aumento registrado no ano anterior, o que só reforça a relevância da energia dos ventos e sua grande viabilidade econômica.

A partir do que vimos ao aprender como funciona a energia eólica, apostar nessa fonte energética é muito recomendável, considerando os muitos pontos positivos.

No entanto, como toda matriz energética, a eólica também apresenta características que, em certos contextos, pode não fazer dela a melhor opção.

Confira então a seguir quais são os prós e contras de investir nessa matriz, a partir dos pontos de vista econômico, ambiental e logístico.

Vantagens

É indiscutível que a energia eólica apresenta vantagens que a tornam uma opção atraente para a geração de eletricidade.

Primeiramente, por ser uma fonte de energia limpa e renovável, o que significa que sua utilização não emite poluentes atmosféricos nem gases de efeito estufa que contribuem para as mudanças climáticas e para o aquecimento global.

Dessa forma, ela ajuda a mitigar os impactos ambientais e a reduzir a dependência de combustíveis fósseis.

Além disso, a energia eólica é uma forma de energia abundante e amplamente disponível.

O vento é um recurso natural renovável, presente em muitas partes do mundo.

Isso permite aproveitar a energia eólica em diversas regiões, diversificando a matriz energética.

A energia eólica também contribui para a segurança energética, uma vez que sua geração descentralizada diminui a necessidade de longas linhas de transmissão e reduz os riscos de interrupção no fornecimento de eletricidade.

Além disso, é uma fonte de energia independente de importações de combustíveis, reduzindo a vulnerabilidade a flutuações de preços no mercado global de energia.

Outra vantagem, como vimos, é a geração de empregos e fomento à economia.

A indústria eólica tem um potencial significativo para criar empregos diretos e indiretos em várias etapas, desde o desenvolvimento, fabricação, instalação e manutenção de aerogeradores até a operação de parques eólicos.

Logo, essa é uma indústria que pode impulsionar a economia local e regional, além da pesquisa e o desenvolvimento de tecnologias relacionadas à energia renovável.

A energia eólica também é flexível e escalável.

Os parques eólicos podem ser dimensionados de acordo com as necessidades, desde pequenas instalações para comunidades isoladas até grandes parques eólicos comerciais.

Outra das muitas vantagens da energia eólica é que essa é uma tecnologia em constante evolução, com aerogeradores cada vez mais eficientes e custos de produção reduzidos.

A energia eólica contribui para a diversificação da matriz energética, promovendo a transição para um sistema energético mais sustentável.

Portanto, considerando o enorme potencial da fonte de energia eólica, ela desempenha um papel crucial na busca por soluções de energia mais sustentáveis e na redução das emissões de carbono.

Desvantagens

Embora a energia do vento tenha várias vantagens, também há desvantagens a serem consideradas.

Uma das principais desvantagens é a variabilidade.

A quantidade de energia elétrica gerada por um parque eólico depende diretamente da velocidade do vento.

Se o vento estiver fraco ou inconstante, a geração de eletricidade será reduzida.

Isso pode resultar em flutuações na produção e na necessidade de ter outras fontes de energia ou sistemas de armazenamento para compensar a falta de vento.

Outra desvantagem é o impacto visual e sonoro dos aerogeradores.

Os parques eólicos muitas vezes são compostos por várias turbinas, que podem ser consideradas visualmente intrusivas, especialmente em áreas de beleza natural.

Além disso, o ruído gerado pelo movimento das pás pode ser perceptível e potencialmente perturbador para as comunidades próximas.

Embora os avanços tecnológicos tenham reduzido significativamente esses problemas, eles ainda não foram completamente mitigados.

A localização dos parques eólicos também pode ser um desafio.

Nem todas as regiões possuem ventos adequados para a geração eficiente de energia eólica.

Isso para não falar que a infraestrutura necessária para a instalação e a conexão à rede elétrica pode ser complexa e demandar grandes investimentos.

Além disso, a vida útil dos aerogeradores é limitada, ainda que seja longa, em torno de 20 a 25 anos.

Ainda assim, eles eventualmente precisarão ser substituídos, o que pode gerar custos adicionais de desmantelamento e descarte adequado dos materiais.

A avifauna também pode ser afetada pela presença dos aerogeradores.

As pás em movimento representam um risco de colisão para algumas espécies de aves e morcegos, podendo causar impactos negativos na biodiversidade local.

A energia eólica também requer investimentos significativos em infraestrutura e desenvolvimento tecnológico.

Embora os custos tenham diminuído ao longo dos anos, o capital inicial necessário para a construção de parques eólicos ainda pode ser alto.

Cabe frisar que, apesar dessas desvantagens, a energia eólica continua sendo uma opção importante na transição para uma matriz energética mais limpa e sustentável.

Muitos desses desafios podem ser mitigados com avanços tecnológicos, planejamento adequado e consideração cuidadosa das questões ambientais e sociais envolvidas.

Parque eólico com uma perspectiva de cima
Felizmente, a produção de energia eólica no Brasil tem aumentado nos últimos anos

Qual a importância da energia eólica?

As características da energia eólica indicam que, mesmo considerando as desvantagens, essa é de fato a fonte energética do futuro.

Isso porque ela desempenha um papel central na busca por soluções energéticas viáveis ambiental e financeiramente, e na redução dos impactos ambientais negativos associados a outras formas de geração de energia.

Em comparação com fontes de energia como carvão e energia nuclear, a energia eólica apresenta larga vantagem, principalmente pela perspectiva ambiental.

Trata-se de uma opção extremamente favorável, se comparada, por exemplo, com a energia gerada a partir do carvão, já que não produz emissões de gases de efeito estufa.

De acordo com o GWEC (em inglês), em 2020, a energia eólica terrestre e marítima evitou a emissão de cerca de 1,2 bilhão de toneladas de dióxido de carbono (CO2) em todo o mundo.

Esse volume é equivalente a toda a emissão de carbono da América do Sul.

Comparando com a energia hidrelétrica, a energia eólica também apresenta vantagens.

Enquanto as usinas hidrelétricas têm impactos significativos no ambiente, como a alteração de rios e o deslocamento de comunidades, a instalação de parques eólicos não causa grandes impactos ambientais.

Além disso, a energia eólica é mais rapidamente implementada e não está sujeita às limitações geográficas impostas pela disponibilidade de rios.

Em comparação com a energia nuclear, a energia eólica oferece uma alternativa muito mais segura e sustentável.

Isso porque usinas de fissão apresentam riscos associados à possibilidade de acidentes graves, como os ocorridos em Chernobyl e Fukushima.

Além disso, o descarte de resíduos nucleares é um desafio complexo.

A energia eólica, por outro lado, é uma fonte segura, não produz resíduos radioativos e não apresenta riscos associados à liberação de materiais perigosos, como o plutônio.

O cenário da energia eólica no Brasil

Felizmente, no Brasil, a produção de energia eólica tem apresentado um crescimento expressivo nos últimos anos.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), até agosto de 2021, a capacidade instalada de energia eólica no país alcançou cerca de 20,4 gigawatts (GW), distribuídos em mais de 700 parques eólicos.

Isso representa uma participação de aproximadamente 10% na matriz energética nacional.

O Brasil ocupa uma posição de destaque na geração de energia eólica na América Latina e é um dos 10 maiores produtores mundiais.

A região Nordeste é onde mais se produz energia eólica, com o Rio Grande do Norte, Bahia e Ceará liderando a produção.

O potencial eólico brasileiro é estimado em mais de 500 GW, indicando um grande espaço para expansão e desenvolvimento desse setor no país.

E no mundo?

A energia do vento, como vimos, está aumentando sua participação a olhos vistos em todo o mundo.

De acordo com o GWEC, no primeiro semestre de 2021, a capacidade instalada global aumentou 114 GW em relação ao mesmo período do ano anterior.

A China continua sendo o maior produtor de energia eólica, com uma capacidade instalada de mais de 280 GW.

Outros países com uma presença significativa incluem os Estados Unidos, com mais de 128 GW, e a Alemanha, com mais de 62 GW.

Em 2020, a energia eólica foi responsável por cerca de 5% da capacidade global de geração de energia elétrica, evidenciando o crescimento contínuo da energia eólica como matriz energética importante mundialmente.

No primeiro semestre de 2021, a energia eólica representou cerca de 8% da capacidade global de geração de energia elétrica, de acordo com o GWEC.

Além disso, a energia eólica teve um papel significativo na transição energética em muitos países.

No Reino Unido, por exemplo, a energia eólica terrestre e marítima ultrapassou a geração de carvão e se tornou a segunda maior fonte de eletricidade em 2020.

Conclusão

Neste texto, você entendeu o que é energia eólica e como ela funciona.

Ao lado da solar, ela é uma das grandes esperanças da humanidade para alcançar a sustentabilidade energética.

Tudo leva a crer que chegaremos a um ponto em que essa matriz será uma das principais responsáveis pelo abastecimento das cidades, com grandes impactos positivos, em especial para o meio ambiente.

Empresas e governos podem se beneficiar nesse processo, tirando proveito das vantagens da energia eólica, desde que estejam bem assessorados em seus projetos.

Para isso, conte com a consultoria em gestão pública e privada da FIA e tenha os melhores resultados em suas iniciativas, não importa o quão ousadas elas sejam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

SEM TEMPO PARA LER AGORA?
Fazer download do PDF
Sobre a FIA Business School:

Com um olhar sempre no futuro, desenvolvemos e disseminamos conhecimentos de teorias e métodos de Administração de Empresas, aperfeiçoando o desempenho das instituições brasileiras através de três linhas básicas de atividade: Educação Executiva, Pesquisa e Consultoria.

CATEGORIAS
  • Categorias

POSTS EM DESTAQUE
FIQUE POR DENTRO!