Share, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

Administrador: conceito, o que faz e especializações

Administrador: conceito, o que faz e especializações

Você tem o que é preciso para ser um bom administrador de empresas?

Para saber a resposta, é preciso mais do que um palpite.

Entender o conceito, a formação profissional e o dia a dia do administrador consiste no primeiro passo para estar apto a ocupar esse valorizado posto.

Neste artigo, vamos avançar no tema e apresentar um guia completo, focando nas características, requisitos, competências e habilidades necessárias para estar entre os administradores de sucesso.

E vamos informar sobre os principais cursos e especializações para o administrador de empresas.

Então, não deixe de acompanhar este guia até o fim, conferindo nele os seguintes tópicos:

  • O que é ser um administrador?
  • O que é administração de empresas?
  • Quais são as principais disciplinas do curso de administração de empresas?
  • Onde um administrador de empresas pode atuar?
  • Como é a rotina de um administrador de empresas?
  • Como é o mercado de trabalho em administração de empresas?
  • Quais são os principais desafios de um administrador?
  • Por que cursar administração?
  • O que é necessário para ser um bom administrador?
  • 13 motivos porque contratar um administrador para o seu negócio
  • Tipos de especializações para administradores de empresa.

Boa leitura!

O que é ser um administrador de empresas?

Administrador: conceito, o que faz e especializações
Um administrador de empresas tem um escopo bastante amplo na sua atuação

Um administrador de empresas é um profissional responsável pela tomada de decisão e condução de estratégias no meio corporativo.

Por ele, passam ações de planejamento, organização e execução nas mais variadas áreas do negócio, incluindo a gestão de recursos financeiros, tecnológicos, humanos e materiais.

Embora muita gente considere que o administrador é o dono da empresa, não é totalmente correta essa relação.

Ele pode, sim, estar entre os sócios ou comandar um negócio como empresário individual.

Porém, também pode ser um profissional contratado para exercer a atividade de administrador.

Suas possibilidades de atuação vão desde empresas públicas a privadas, entidades com ou sem fins lucrativos e representantes do terceiro setor.

Enfim, onde há necessidade de um profissional para gerenciar a atividade, existe a demanda por um administrador de empresas.

Vale dizer, ainda, que, conforme o porte da empresa, é natural que ela tenha em seu corpo de funcionários mais de um administrador.

Afinal, há vantagens ao negócio designar uma pessoa para administrar cada uma das suas áreas estratégicas, como marketing, vendas, finanças, logística, recursos humanos, entre outras.

Ser um administrador, portanto, é assumir o compromisso de atuar no dia a dia para que a empresa alcance os seus objetivos, realizando esforços de produtividade, eficiência e lucratividade.

O que é Administração de Empresas?

Administrador: conceito, o que faz e especializações
O que é Administração de Empresas?

Falamos no tópico anterior sobre o conceito de administrador e suas atribuições, mas o que é administração de empresas, de fato? Não é difícil de entender.

Estamos falando sobre a gestão de um negócio, sobre as estratégias e ações propostas para conduzi-lo aos seus objetivos.

Em uma empresa tradicional, com fins lucrativos, por exemplo, a sua administração consiste em organizar processos e gerenciar recursos de modo a evitar gastos desnecessários, elevar a produtividade e potencializar os ganhos.

A importância da administração de empresas aparece na concretização de metas de curto, médio e longo prazo.

Significa dizer que mesmo pequenas conquistas do dia a dia, como pagar as contas dentro do prazo, depende de um esforço administrativo.

Isso também se aplica a desafios maiores, como lançar um novo produto, serviço ou marca.

Também para contratar empréstimos, abrir uma filial ou fechar uma unidade.

Uma correta administração conduz a empresa para um cenário de crescimento sustentável e longevidade, mas não sem atuar na gestão de crises, combatendo riscos e minimizando prejuízos.

Embora muitos dos conceitos relacionados à administração de empresas sejam modernos, a sua origem é bastante antiga.

Práticas administrativas foram registradas milhares de anos antes de Cristo, mas foi a partir da Revolução Industrial, no século XX, que as empresas despertaram para a necessidade de uma gestão organizada e pautada em metas.

Jules Henri Fayol é o fundador da teoria clássica da administração, definindo em 1916 as funções básicas do administrador: planejar, organizar, coordenar, comandar e controlar.

Mais recentemente, o seu principal expoente foi Peter Drucker, considerado como “pai da administração moderna”.

Ele faleceu em 2005, mas sua extensa lista de publicações deve continuar contribuindo para a melhor gestão empresarial durante muitos anos.

Quais são as principais disciplinas do curso de administração de empresas?

administrador o que é necessário para ser um bom
O administrador precisa de algumas habilidades, até básicas, para realizar seu trabalho com sucesso

A jornada para se tornar um administrador de sucesso é cheia de disciplinas interessantes e desafiadoras.

No curso de graduação da Fundação Instituto de Administração (FIA), por exemplo, você terá contato com um total de 7 a 8 matérias por semestre, em um total de 8 períodos.

A carga horária da formação em Administração de Empresas é de até 3.748 horas/aula.

Embora todas as disciplinas sejam importantes, existem algumas realmente indispensáveis para a formação de um profissional de ADM.

Vamos conferir na sequência algumas delas e que tipos de conteúdos são abordados nas aulas.

Teoria Geral da Administração

Como a maioria dos cursos de Humanas, o de Administração se baseia em uma série de teorias e postulados.

Portanto, nesta disciplina, você terá contato com as bases teóricas que dão sustentação à atividade de administrador.

São abordados aspectos históricos e evolutivos, bem como os princípios que regem essa ciência no geral.

Você aprenderá, ainda, teorias acessórias como a das relações humanas, organizacional e gestão de conflitos.

Também poderá conhecer estudos de caso que comprovam a aplicação prática dos princípios gerais da Administração em empresas reais.

Não menos importante, conhecerá a escola da administração científica e também as teorias da burocracia e clássica da gestão.

Matemática Financeira

Uma das características mais fascinantes do curso de ADM é que, embora seja da área de Humanas, ele também conta com disciplinas típicas dos cursos de Exatas.

Nesse caso, uma das mais importantes é a Matemática Financeira, pela qual o futuro administrador se habilita a lidar com cálculos que farão parte do seu dia a dia.

E se você não tem tanta afinidade com números, não se preocupe. Os conteúdos abordados nessa disciplina não são exatamente um bicho de sete cabeças.

Dentre os mais importantes, destacam-se juros simples e compostos, porcentagem, regra de três simples e composta, frações, razão e proporção.

Fundamentos de Gestão de Pessoas

Administrar empresas é, sobretudo, gerir pessoas.

Por isso, essa é uma disciplina indispensável para a formação de um futuro líder e gestor, sem a qual ele não terá as ferramentas necessárias para estar à frente de equipes.

No curso, você terá contato com as obras mais relevantes sobre o assunto e terá a oportunidade de lê-las e discuti-las com seus colegas e professores.

Lembre-se de que os recursos humanos são os únicos com vida própria dentro das empresas e deles depende o bom uso de todos os outros recursos.

Sendo assim, caberá a você, enquanto gestor, extrair o melhor das pessoas que estiverem ao seu comando para que os resultados esperados sejam alcançados.

Estatística Avançada

Apesar da enorme evolução da ciência de dados e da incorporação de conceitos como Big Data, certas disciplinas elementares continuam indispensáveis.

Uma delas é a de Estatística Avançada, na qual o aluno aprenderá a criar modelos estatísticos para prever comportamentos e tendências.

Você conhecerá, ainda, os mais avançados métodos de cálculo estatísticos a partir de métodos como regressão múltipla, ANOVA e testes de hipóteses.

Acredite, sem conhecimentos nessa disciplina, pode ser muito difícil desempenhar bem suas funções. Afinal, segmentos como o marketing (com o qual todo gestor precisa ter contato) dependem da estatística.

Junto a isso, também terá contato com as ferramentas mais utilizadas para coletar, analisar e tratar dados.

Gestão de Projetos

Administrar é também gerir e dar início a projetos constantemente.

Para isso, você precisará ter uma alta capacidade de planejar e coordenar atividades e processos complementares.

A base da Gestão de Projetos em cursos acadêmicos é o consagrado Guia PMBOK.

Ele é uma espécie de “Bíblia” dos projetos, no qual estão os fundamentos para a criação de iniciativas empreendedoras.

No curso de Administração de Empresas da FIA, você estará sempre a par das atualizações do guia, hoje na sua sétima edição.

Claro que, além de entender seus conceitos e teoria, também saberá como aplicá-los na prática em suas atividades de gestão.

Finanças Internacionais

A FIA tem uma forte vocação para a internacionalização.

Dessa forma, não poderia deixar de incluir na grade curricular do curso de ADM a disciplina de Finanças Internacionais.

Imagine, por exemplo, que você está à frente de um setor de compras em uma grande empresa multinacional e precisa negociar com fornecedores estrangeiros.

Para ter sucesso nesse tipo de atividade, precisará conhecer os fundamentos das relações de câmbio, comércio exterior e investimento externo.

Junto ao viés prático, você também deverá ter contato com as teorias dessa disciplina.

Nesse caso, destacam-se teorias como a da área de moeda ótima, da paridade de poder de compra e o consagrado modelo Mundell-Fleming.

Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

O ponto final do curso é a entrega do seu respectivo trabalho de conclusão, mais conhecido pela sigla TCC, ou monografia.

É aqui que você terá a oportunidade única de se aprofundar no tema que mais lhe interessar e mostrar a que veio.

Um bom TCC pode, inclusive, abrir portas para oportunidades profissionais, desde que seja bem embasado e aplicável na prática.

Por isso, procure se empenhar ao máximo nessa disciplina, já que é nela que você mostrará se realmente assimilou os conteúdos transmitidos ao longo do curso.

Onde um administrador de empresas pode atuar?

Administrador: conceito, o que faz e especializações
Onde um administrador de empresas pode atuar?

Talvez a grande vantagem da carreira em Administração de Empresas seja o leque de possibilidades variado em termos de áreas de atuação.

Poucos cursos oferecem tantas chances de inserção no mercado de trabalho desde o primeiro ano de formado.

Outra característica muito importante a se destacar é que essa é uma profissão normalmente pouco afetada pela evolução da tecnologia.

Aliás, os avanços digitais parecem que só reforçam a influência e relevância do administrador no contexto empresarial e corporativo.

Veja, a seguir, algumas das muitas vertentes em que esse especialista pode atuar.

Consultoria

Por falar em tecnologia, ela vem proporcionando redução significativa da necessidade de mão de obra humana em tarefas repetitivas.

Com o aumento na disponibilidade, os profissionais mais preparados naturalmente migram para funções mais nobres.

Uma delas está na área de consultoria, na qual o administrador empresta sua experiência e talento para ajudar empresas a solucionar desafios e a superar obstáculos.

Ao atuar como consultor, o profissional em gestão deve ser capaz de diagnosticar problemas e, consequentemente, indicar como solucioná-los.

Gestão de Recursos Humanos

Talvez a área de atuação do Administrador de Empresas por excelência seja a gestão de RH.

Afinal, como vimos, administrar é, essencialmente, lidar com pessoas.

Dessa maneira, cabe ao profissional de ADM definir desde políticas de contratação, bem como as estratégias de captação e retenção de talentos.

Na parte operacional, ele também atua junto ao setor financeiro, ajudando a definir políticas salariais, de reajustes, bonificações e acesso a benefícios.

No entanto, o administrador não decide sozinho, até porque muitas de suas deliberações são impactadas pela vontade das pessoas que fazem parte de suas equipes.

Portanto, além de tomar decisões, ele também deve ser capaz de ouvir as pessoas e coletar seus feedbacks para que, assim, possa fazer o melhor por elas.

Gestão financeira

Depois dos recursos humanos, certamente, os mais importantes são os financeiros.

Sem eles, uma empresa não tem como remunerar seus colaboradores, investir em melhorias, tampouco atrair e contratar novos talentos.

O administrador de empresas precisa, então, gerir os recursos materiais disponíveis para, a partir disso, tomar decisões tanto estratégicas quanto operacionais.

Digamos, por exemplo, que você seja um gestor em uma multinacional e conte com uma verba de R$ 100 mil para usar em contratações.

Parece muito, mas, dependendo do mercado e seus concorrentes, pode ser um budget apertado.

Esse é um tipo de situação com a qual você provavelmente terá que lidar, atuando sempre em sinergia com profissionais do setor financeiro.

Planejamento estratégico

A estratégia é como um mapa. Ela serve para orientar empresas e seus profissionais quanto ao que fazer para que um ou mais objetivos sejam alcançados.

Gerir pessoas, suas atividades, processos e recursos materiais é, em essência, fazer o melhor uso desses elementos conforme a estratégia adotada.

Ela é tão importante que, ao longo da graduação, a grade curricular prevê oito disciplinas focadas exclusivamente na parte estratégica.

Logística

Todo negócio depende de uma cadeia logística bem azeitada para continuar em funcionamento, inclusive aqueles ligados ao setor de serviços.

Nesse sentido, cabe ao profissional de ADM gerir estoques, fornecedores e todas as operações ligadas à supply chain.

Para muitos, essa é uma das áreas de atuação mais estimulantes, em virtude dos desafios que ela apresenta.

Como gestor, você deverá estar pronto para tomar decisões sobre a logística que afetarão os rumos dos negócios nas empresas de que fizer parte.

É onde os melhores se destacam, já que, nesse segmento, uma decisão pode levar do céu ao inferno, dependendo de como ela for tomada.

Isso porque, em logística, não há espaço para experimentação e todo erro é punido com prejuízos, da mesma forma que os acertos trazem grandes recompensas.

Então, será que você dá conta do desafio?

Como é a rotina de um administrador de empresas?

Aquela ideia de um executivo trancado em sua sala, com pilhas de papéis em sua mesa, o tempo todo ao telefone, não é a versão mais honesta da rotina de um administrador.

Embora vejamos muito esse cenário representado na dramaturgia e no cinema, um bom administrador de empresas precisa circular pelo negócio.

É verdade que, em boa parte do tempo, ele está mesmo debruçado sobre os desafios do negócio, definindo metas, planejando estratégias e organizando ações.

Mas o seu sucesso no cargo depende de transitar pelas diferentes áreas da empresa, conversar com gerentes, supervisores e demais colaboradores.

O feedback, inclusive, é uma poderosa arma para a qualificação de suas ações no dia a dia.

O mesmo vale para os demais parceiros da empresa, como clientes, fornecedores e até concorrentes.

É imprescindível que o administrador esteja aberto a falar e a ouvir, o que nada combina com aquela figura do profissional enclausurado em seu escritório.

A partir daí, as suas atividades são determinadas pelo nível que ocupa na empresa, o qual pode ser:

  • Nível operacional: foca no curto prazo, em colocar em prática as ações previamente definidas, cabendo ao administrador atuar no seu gerenciamento e controle. É o que predomina na sua rotina
  • Nível tático: com visão de médio prazo, planeja e define ações para atender aos objetivos traçados para o negócio nesse período de tempo. Compete ao administrador estabelecer metas específicas para que cada área da empresa contribua para a sua realização
  • Nível estratégico: aqui, suas ações se voltam ao longo prazo, demandando tomadas de decisão mais complexas, já que definem os rumos da empresa. Em geral, cabe ao administrador realizar estudos, pesquisas e organizar informações para estabelecer as estratégias mais adequadas aos objetivos propostos.

Como é o mercado de trabalho em administração de empresas?

Administrador: conceito, o que faz e especializações
Como é o mercado de trabalho em administração de empresas?

Tem interesse na carreira de Administração?

O que você precisa saber é que o mercado de trabalho para esse especialista oferece muitas possibilidades e, por isso, o número de profissionais é elevado.

Em 2017, o portal G1 já sinalizava que essa era a carreira mais procurada, com mais de 1,3 milhão de formados.

Talvez por tamanha concorrência, o portal Glassdoor aponte para uma média salarial não tão elevada para quem é formado em Administração: R$ 2.026 ao mês, com algumas variações, dependendo do estado e cidade.

Por sua vez, o portal Catho aponta para uma média um pouco mais alta de R$ 2.318,95.

Note que esses são valores médios, portanto, eles se encontram em uma faixa intermediária, podendo ser tanto a metade quanto o dobro disso.

Uma prova disso é que, segundo o site Salário.com, a média de ganhos mensais de um administrador de empresas pode chegar a R$ 4.190,32, com uma jornada de 42 horas semanais.

O site também aponta que o teto salarial da categoria, no Brasil, é de R$ 10.063,23.

Quais são os principais desafios de um administrador?

Administrador: conceito, o que faz e especializações
Quais são os principais desafios de um administrador?

As possibilidades de crescimento e de receber um bom salário na carreira de ADM são proporcionais aos desafios que ela oferece.

Sendo um profissional constantemente exigido, o administrador de empresas está o tempo todo decidindo sobre o que fazer em relação aos recursos que estão sob a sua responsabilidade.

Veja, então, que desafios o aguardam assim que você obtiver essa graduação.

Transmitir conhecimento

Saber para si é de pouca utilidade quando se está à frente de equipes.

Tão importante quanto ter preparo e conhecimento é saber transmiti-lo para outras pessoas.

Dessa forma, um dos principais desafios que um profissional de gestão precisa superar no dia a dia é encontrar a melhor forma de repassar aquilo que sabe.

Ademais, as empresas hoje estão muito mais propensas a adotar modelos de gestão horizontais, em que prevalece o regime cooperativo e a autocracia tem pouco espaço.

Afinal, um líder de sucesso é aquele que não só gera bons resultados como sabe inspirar e motivar ao passar adiante aquilo que aprendeu.

Continuar evoluindo

Já diz a sabedoria popular que “camarão que dorme, a onda leva”.

Esse ditado se aplica perfeitamente à carreira em ADM, sempre repleta de desafios e na qual a tecnologia força pessoas e empresas a evoluir constantemente.

O bom profissional de Administração sabe disso e procura acompanhar as últimas tendências do mercado.

Ela faz isso não só por si mesmo, como para as pessoas que trabalham em suas equipes, estimulando-as a se aperfeiçoar e a adquirir novos conhecimentos e competências.

Desenvolver a capacidade de se adaptar

Em um contexto Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo (VUCA), vencem aqueles que conseguem se ajustar melhor às mudanças constantes do mercado.

Por isso, um dos desafios que todo gestor precisa aprender a superar é o de se adaptar rapidamente às circunstâncias.

Não se pode esquecer de que as empresas, hoje, estão o tempo todo incorporando novas tecnologias que, por sua vez, tendem a ficar obsoletas em muito menos tempo.

Sendo assim, é fundamental que seus gestores sejam capazes de responder a essas mudanças para que suas empresas continuem competitivas.

Liderar, motivar e inspirar

Um dos tópicos mais em voga nas empresas de vanguarda é o da liderança e motivação.

Sem líderes, não há empresa que prospere ou consiga atrair e reter talentos.

Não surpreende, portanto, que uma das competências exigidas para um gestor seja a capacidade de exercer a liderança.

Nesse caso, quanto mais perfis ele puder desempenhar, melhor.

Além disso, é fundamental que ele tenha a habilidade de se relacionar bem com todas as pessoas, desde o mais simples colaborador até os mais renomados quadros.

Com essa postura igualitária, as pessoas tendem a copiar seus passos e a seguir com mais aceitação as orientações passadas.

Ou seja, elas passam a se sentir mais inspiradas e motivadas.

Por que cursar administração?

Administrador: conceito, o que faz e especializações
Por que cursar administração?

Acreditamos que, por tudo que você viu até aqui, não faltam motivos para optar pela carreira em Administração de Empresas.

Não seria possível enumerar todos os motivos para justificar a escolha por esse curso incrível.

De qualquer forma, sabemos que existem três justificativas incontestáveis em relação ao mercado de trabalho para a profissão de administrador.

Confira a seguir.

Mercado de trabalho amplo

Não há empresa que abra mão de um gestor para coordenar e controlar suas atividades.

Por esse motivo, o mercado de trabalho para quem cursa ADM é tão vasto.

O tempo todo surgem novas vagas e possibilidades em empresas de diversos segmentos e tamanhos.

Claro que, por esse mesmo motivo, a quantidade de profissionais acaba sendo proporcional.

No entanto, como em todo ramo, aqueles que se destacam e têm a melhor formação acabam por ser mais facilmente absorvidos.

Esse é mais um motivo para você optar pela FIA, uma das instituições de ensino brasileiras mais bem avaliadas nos principais rankings internacionais de educação.

Salários atraentes

Como vimos alguns tópicos atrás, os salários para um especialista em gestão de empresas podem ser bastante atraentes em alguns casos.

Tudo vai depender do nicho de mercado em que ele venha a atuar e, claro, da sua formação, competências e experiência adquirida.

Profissão “camaleônica”

Em momentos de recessão na economia, é possível que algumas áreas sofram com achatamento salarial e poucos postos de trabalho disponíveis.

Quando isso acontece, sai na frente quem é capaz de ajustar as velas do seu barco para navegar em outras direções.

Ser portador de um diploma de Administração de Empresas ajuda muito em fases mais turbulentas, já que, como vimos, ele permite atuar em diversas áreas.

O que é necessário para ser um bom administrador?

Administrador: conceito, o que faz e especializações
O que é necessário para ser um bom administrador?

Vamos falar agora sobre características indispensáveis a um bom administrador de empresas.

A lista traz habilidades que se revelam fundamentais no dia a dia, de modo que o profissional possa cumprir com as funções básicas dele esperadas.

Vamos conhecê-las?

Organização

Como vimos, uma das atribuições que compete ao administrador é organizar ações e processos na empresa para que ela siga ativa, rumo aos seus objetivos.

Mas como ele poderia promover tal ganho ao negócio se não possui essa habilidade em nível individual?

A organização aparece em diferentes frentes.

Ela está no ambiente de trabalho, em uma mesa sem acúmulo de papéis e outros obstáculos que prejudiquem o seu desempenho.

Também na gestão do tempo, o que impõe saber definir prioridades e atender aos compromissos de sua agenda, sem prejuízo a nenhuma de suas tarefas.

Passa muito pela tecnologia, já que hoje estão disponíveis ferramentas no computador ou smartphone que permitem organizar informações e administrar com foco em resultados.

Liderança

É inegável que um administrador exerce influência sobre os demais, já que a ele compete, por exemplo, coordenar, comandar e controlar.

Mas o segredo do bom profissional está na forma como faz isso.

Antes de tudo, o administrador precisa se portar como um líder.

Deve aceitar o fato de servir de inspiração para os demais colaboradores e contribuir para que se sintam motivados a trabalhar em prol da empresa.

Sobretudo, precisa liderar pelo exemplo e ser uma referência positiva, conquistando o respeito e a admiração dos demais.

Comunicação

Aí está outra competência muito importante para um bom administrador de empresas.

Para comandar as ações das quais o negócio precisa, ele tem que se fazer presente e ser efetivo na comunicação com os colaboradores, seja em um feedback, reuniões ou palestras.

É necessário que demonstre uma postura positiva, apresentando suas ideias com clareza, sabendo reconhecer esforços, delegar tarefas e ter a habilidade de se fazer entendido.

Lembrando sempre que a comunicação não compreende apenas falar, mas dar voz à sua equipe.

administrador criatividade inovação
Um bom administrador tem que ter inovação como palavra de ordem

Criatividade e inovação

Criatividade e inovação são duas habilidades distintas, mas que se complementam com total harmonia.

Esses são comportamentos muito valorizados especialmente diante da alta competitividade no mercado atual.

Como ser apenas mais um na multidão pouco ajuda as empresas em termos de crescimento e lucratividade, é preciso propor novas soluções para velhos problemas.

Todo o tipo de melhoria nos processos internos, por exemplo, já contribui bastante para que o negócio se aproxime de seus objetivos.

E é do administrador que mais se espera essa postura.

Inteligência emocional

Ao se tornar um administrador de empresas, você verá na prática que nem tudo são flores na sua rotina.

O estresse é um inimigo real e crises podem ser desencadeadas ao ser exigido por conflitos de origens diversas, assim como na tomada de decisões rápidas ou mesmo difíceis.

Mas até nesses momentos mais complicados, o que diferencia um bom administrador é o controle das emoções. É o fato de saber canalizar as energias para reverter em comportamentos produtivos e positivos.

Não dá para perder o controle, seja com um colaborador, colega, cliente ou quem quer que seja.

Praticar o mindfulness e alcançar a atenção plena é uma forma de se manter sereno frente aos desafios.

Autoconfiança

Não é novidade para ninguém que um administrador exerce função fundamental para a empresa.

Quando há um grande projeto pela frente ou mesmo uma adversidade desafiadora, todos voltam as suas atenções a ele.

Nesse papel, qual a sua reação? Desacreditar de suas próprias capacidades? Não se achar apto a dar conta do recado?

Se for por esse caminho, você não tem o que é preciso para ser um administrador de sucesso.

Não se trata de ser orgulhoso e não dar ouvidos às opiniões alheias. Mas é importante acreditar que você chegou ao posto porque se preparou para ele e, portanto, tem reais condições de ser o gestor que a empresa precisa.

Já que não há como transferir a sua responsabilidade, que ela seja assumida com convicção e confiança.

Flexibilidade

Para terminar a nossa relação, vamos falar de flexibilidade.

No ambiente da empresa, significa entender e aceitar que nem tudo acontece como o esperado.

Seu planejamento pode ter sido muito bem elaborado, mas há fatores que exigem a revisão de determinados pontos no meio do caminho.

É necessário, portanto, estar preparado para promover os ajustes e, se preciso, reconhecer falhas.

Quando os resultados não se aproximam dos desejados, todos esperam do administrador uma ação, que pode até ser manter a navegação no mesmo rumo, mas não sem antes cogitar os impactos de uma mudança.

A importância da educação para tornar-se um bom administrador

administrador de empresas tipos de especializações
Há muitas possibilidades de especializações para quem quer seguir na área

Não é obrigatório fazer uma graduação em Administração de Empresas para ser um bom administrador.

Há vários casos de pessoas que não têm educação formal mas sempre tiveram jeito para fazer negócios.

Mas é evidente que essa formação dará as ferramentas para o estudante fazer as melhores escolhas e ter a visão global necessária quando encarar seu desafio profissional.

Em um mercado cada vez mais competitivo, não dá para contar só com vocação.

Então, a trajetória acadêmica pode começar com um bom curso de administração de empresas.

Porém, tenha cuidado ao escolher a instituição, já que há uma infinidade delas oferecendo essa graduação – e a diferenciação é vital para você chegar em um processo seletivo e se destacar.

Busque instituições que tenham boa credibilidade no mercado, corpo docente destacado e a possibilidade de internacionalização.

Fazer um período do curso em outro país trará atributos e lições que serão usadas não só na carreira profissional, mas também na vida. Aprender novas culturas, conviver com o diferente, saber “se virar”.

A FIA (Fundação Instituto de Administração) orgulha-se de ter fortes parceiras internacionais e oferecer uma Graduação em Administração com nota máxima em todas as avaliações.

Aqui está um excelente primeiro passo na formação de um administrador.

Tipos de especializações para administradores de empresa

Administrador: conceito, o que faz e especializações
Tipos de especializações para administradores de empresa

Como vimos até aqui, um bom administrador não pode se limitar à graduação.

Para crescer na carreira e elevar a sua remuneração, é imprescindível seguir estudando.

Mas qual tipo de curso fazer?

Para ajudá-lo nessa decisão, separamos informações sobre as principais modalidades de especialização.

Pós-graduação

A pós-graduação é um curso de especialização em determinada área da administração de empresas.

Representa a oportunidade de o profissional passar de generalista a especialista. É uma estratégia interessante para progredir dentro da empresa ou até se recolocar profissionalmente no mercado.

Entre as principais especializações em alta no momento, estão: gestão de pessoas, comunicação empresarial, gestão de negócios, administração pública, administração estratégica, pequenas empresas, big data, internet das coisas, indústria 4.0, finanças e marketing.

No site da FIA, você pode conhecer as melhores oportunidades de pós-graduação.

administrador MBA
A formação prática faz o MBA ser uma excelente escolha

MBA

Sigla para Master of Business Administration, o MBA é um tipo de especialização lato sensu, direcionada a executivos e gerentes de projetos.

É uma boa opção para quem busca crescer na carreira e preparar-se para ocupar um cargo de liderança em uma empresa. Contudo, não é indicado para recém-formados.

A formação em MBA é prioritariamente prática, trazendo às aulas a análise de casos reais do mundo empresarial.

Gestão de negócios, big data, finanças, business intelligence, empreendedorismo, compliance e tecnologia da informação são temas interessantes para a continuidade dos estudos em administração.

Para encontrar o MBA ideal para você, visite o hotsite da FIA dedicado a essa qualificação.

Pós-MBA

Se o MBA é voltado a quem deseja ser líder, o pós-MBA é a opção certeira para quem já ocupa esse posto.

É uma oportunidade de aperfeiçoamento, atualização e evolução profissional para executivos que desejam aprimorar o seu plano de desenvolvimento educacional (PDE).

As aulas costumam ser marcadas por seminários e redes temáticas para discussões coletivas, estimulando a troca de ideias.

Administradores que já possuem MBA, mestrado ou doutorado constituem o público-alvo dessa qualificação.

Para saber mais como funciona esse tipo de capacitação, vale dar uma olhada no hotsite da FIA sobre pós-MBA.

Mestrado

Um mestrado, por sua vez, agrega competências ao profissional que deseja um viés acadêmico para a sua carreira.

Ou seja, se você cogita dar aulas para repassar o conhecimento adquirido ao longo de suas experiências, é nessa opção que deve investir.

Por exemplo, se você tem a meta de se tornar professor em um curso de graduação em Administração de Empresas, tudo começa pelo mestrado.

Ele foca na pesquisa acadêmica sobre um determinado assunto, tendo abordagem prioritariamente teórica e pouco prática.

Existe ainda o chamado mestrado profissional, com foco na atuação corporativa e cuja proposta é formar mestres aptos a compreender e realizar processos avançados no âmbito empresarial.

Essa é uma opção interessante para quem deseja integrar teoria, aplicabilidade prática, conhecimento e excelência.

Quer uma dica? Veja no site da FIA tudo sobre essa formação.

Cursos de extensão

Um curso de extensão, por vezes, é erroneamente comparado com uma pós-graduação.

Acontece que muitos deles estão abertos até mesmo para alunos ainda não formados.

São capacitações mais rápidas, cujo objetivo é agregar competências válidas para a carreira profissional.

No caso do administrador, vale a pena olhar com carinho para qualificações em marketing, economia, contabilidade, plano de negócios, gerenciamento de projetos, recursos humanos, entre outras.

Confira no site da FIA todas as opções disponíveis de cursos de extensão.

Cursos EAD

Para finalizar, os cursos a distância (EAD) representam uma ótima oportunidade de se manter atualizado e por dentro das tendências mesmo quando parece não haver tempo de estudar.

Sem precisar sair de casa, você pode aprimorar conhecimentos em qualificações de curtíssima duração – algumas com apenas quatro horas/aula.

São indicadas para quem busca conhecimentos bastante específicos e não aprofundados.

Na FIA, são dezenas de cursos EAD voltados à especialização de administradores.

administrador possibilidades de carreira
Vale a pena investir para seguir uma carreira de administrador, já que o mercado é amplo e as possibilidades são variadas

Conclusão

Neste artigo, você teve um panorama completo sobre a carreira de administrador de empresas.

Entendeu o conceito, o que ele faz, como é a sua rotina e as principais habilidades e competências desejadas para ser um bom administrador.

Também viu opções para a sua qualificação e atualização profissional.

Investir na educação continuada é um compromisso de todo aquele que escolhe essa carreira.

E a FIA pode ajudá-lo nesse desafio, seja a sua escolha por uma pós-graduação, MBA, mestrado ou outro curso.

Visite o site e, se desejar, faça contato conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *