Share, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

Processos gerenciais: o que é, mercado de trabalho e oportunidades

Processos gerenciais: o que é, mercado de trabalho e oportunidades

A carreira em processos gerenciais oferece várias oportunidades.

Alinhada à agilidade e competências de gestão necessárias nos dias de hoje, essa formação dá bases para atuar tanto dentro das empresas – com foco nas micro, pequenas e médias – quanto para ser dono do próprio negócio.

Daí a popularização desse curso junto a pessoas de diferentes áreas de formação que decidiram se aventurar pela estrada do empreendedorismo.

Neste conteúdo, vamos apresentar temas de interesse no campo dos processos gerenciais, informações sobre o mercado de trabalho e dicas para se dar bem nesse segmento.

Interessado? Então, confira os tópicos do texto:

  • O que são processos gerenciais?
    • Quanto tempo dura o curso?
    • Como é o processo de formação?
  • Qual a diferença entre Gestão de Negócios, Gestão Empresarial e Processos Gerenciais?
  • Como é o mercado para Processos Gerenciais?
    • Quais as oportunidades para o futuro do mercado de Processos Gerenciais?
  • Quais as funções de um profissional em Processos Gerenciais?
  • Quanto ganha em média um profissional de Processos Gerenciais?
  • Como posso me destacar sendo um especialista em Processos Gerenciais?

Acompanhe até o final e boa leitura!

O que são processos gerenciais?

Processos gerenciais são as dinâmicas realizadas para monitorar, controlar e coordenar as atividades de uma organização, com o objetivo de fazer uma gestão eficiente.

Lembrando que eficiência implica em obter bons resultados a partir de recursos limitados, através de ações que potencializem o rendimento das matérias-primas, equipes e investimento financeiro.

Os processos gerenciais se referem tanto àqueles relacionados à atividade-fim da empresa quanto aos secundários, que existem para auxiliar o bom funcionamento dela.

Em uma fábrica de sapatos, por exemplo, a atividade-fim é a produção dos calçados, o que exige máquinas adequadas, operadores experientes e acompanhamento das tarefas.

Contudo, a indústria é uma companhia e, como tal, precisa de gestão dos recursos humanos, finanças, estoque, vendas, marketing, contabilidade e outros setores para que continue operando no mercado.

Portanto, construir e implantar processos gerenciais de qualidade impacta em todos os setores de um negócio, auxiliando os colaboradores para que alcancem o sucesso.

Na última década, essas dinâmicas ganharam relevância, culminando no lançamento de cursos de nível superior centrados nessas atividades, reconhecidos pelo Conselho Federal de Administração (CFA) desde 2009.

Atualmente, existem opções de graduação e pós-graduação na área, como explicamos a seguir.

Graduação

A graduação em Processos Gerenciais é ofertada no formato de tecnólogo, ou seja, curso superior relacionado à tecnologia.

Como tal, tem duração inferior aos cursos na modalidade bacharelado ou licenciatura, podendo se estender por dois ou três anos, com o mínimo de 1.600 horas de aula.

Existem opções de cursos a distância (EAD), que obedecem a esse mesmo critério.

Conforme determina o Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia, do Ministério da Educação (MEC), o tecnólogo em Processos Gerenciais deve formar um profissional que:

  • Analisa e avalia os ambientes interno e externo e formula objetivos e estratégias gerenciais
  • Planeja, projeta, gerencia e promove os processos organizacionais e os sistemas da organização
  • Desenvolve e gerencia processos logísticos, financeiros e de custos
  • Otimiza os recursos da organização, por meio de melhorias nos processos
  • Promove a gestão e governança por processos e consequentemente o desenvolvimento de sistemas, a gestão do conhecimento, o redesenho e a melhoria
  • Promove a mudança organizacional planejada
  • Vistoria, realiza perícia, avalia, emite laudo e parecer técnico em sua área de formação.

Pós-graduação e MBA

Outro caminho para atuar na gestão de processos dentro das organizações é cursar uma pós-graduação ou Master of Business Administration (MBA) relacionados a essa área.

Essa é uma boa pedida tanto para quem começou a carreira com o tecnólogo em Processos Gerenciais, quanto para quem se graduou em Administração de Empresas.

Afinal, ambas as formações são generalistas, abordando uma série de grandes temas pertinentes na condução de um negócio.

Contudo, muitos profissionais acabam se dedicando a um segmento específico e sentem falta de conhecimento formal mais direcionado para apoiar suas ações, que pode ser suprido por meio da pós-graduação.

Se você busca por qualidade, recomendamos alguns cursos da Fundação Instituto de Administração (FIA), reconhecida mundialmente pela excelência no ensino.

Conheça algumas formações disponíveis:

Quanto tempo dura o curso?

O tecnólogo em Processos Gerenciais precisa ter ao menos 1.600 horas, mas há cursos mais longos, dependendo da instituição de ensino escolhida.

Geralmente, a formação é concluída depois de 2 ou 3 anos de estudos.

Já a pós-graduação e o MBA têm durações variadas, mas costumam contemplar, pelo menos, 18 meses de estudos.

Algumas opções se estendem por até 24 meses.

Como é o processo de formação?

No caso da pós-graduação, vai depender do tema escolhido e objetivos do curso.

Já o processo de formação do tecnólogo segue uma grade curricular multidisciplinar, incluindo matérias nos campos de:

A ideia é dar as ferramentas necessárias para que o profissional formado seja capaz de administrar, em especial, micro, pequenas e médias empresas, bem como abrir seu próprio negócio e ter sucesso.

Logo no primeiro semestre, o aluno aprende sobre modelos de negócio, economia e empreendedorismo.

Depois, as aulas abordam tópicos como análise de dados, gestão de finanças, pessoas, marketing e coordenação das operações vitais para qualquer empresa.

Qual a diferença entre Gestão de Negócios, Gestão Empresarial e Processos Gerenciais?

Processos gerenciais: o que é, mercado de trabalho e oportunidades
Qual a diferença entre Gestão de Negócios, Gestão Empresarial e Processos Gerenciais?

Como explicamos no início deste texto, a área de Processos Gerenciais se dedica a coordenar as dinâmicas essenciais para o bom funcionamento das organizações.

Ou seja, ela se preocupa com aspectos operacionais, como garantir que métodos e tecnologias empregados sejam os mais adequados para determinado processo dentro da empresa.

Sua principal diferença em relação à Gestão de Negócios e Gestão Empresarial, portanto, é que estas se ocupam mais com a estratégia e administração, sob um ponto de vista mais amplo.

A própria Gestão Empresarial pode ser definida como estratégia de condução de negócios a melhores resultados, englobando o controle de processos, finanças, gerenciamento de recursos materiais e humanos para alcançar esse propósito.

Já a Gestão de Negócios integra o conceito de administração de empresas, tendo por meta concretizar o que é planejado, a partir da contribuição de todos os stakeholders envolvidos – gestores, colaboradores, parceiros, funcionários, etc.

Como é o mercado para Processos Gerenciais?

O mercado de trabalho para quem se forma ou investe em pós-graduação nessa área é abrangente, afinal, o curso cobre os principais segmentos presentes em organizações de todos os portes e setores.

É possível atuar em administração, marketing, logística, finanças, contabilidade e recursos humanos, além de projetos voltados ao empreendedorismo ou na estruturação do próprio negócio.

Administração talvez seja o campo mais comum, com espaço para quem deseja trabalhar na melhoria dos processos, metodologias e técnicas utilizadas na rotina das companhias, a fim de que alcancem a governança corporativa.

Outras áreas tradicionais são finanças, contabilidade e RH, que têm tópicos abordados ao longo do tecnólogo e se beneficiam de uma visão prática.

Quem decidir se aventurar como empreendedor pode encontrar um tesouro no curso de Processos Gerenciais, que vai ajudar a conhecer o funcionamento de uma empresa, dando parâmetros para iniciar essa jornada com assertividade.

Afinal, profissionais advindos de áreas técnicas sabem o quanto é difícil desenvolver um olhar voltado à gestão, tornando-se lideranças qualificadas para gerir seu negócio com sabedoria.

Quais as oportunidades para o futuro do mercado de Processos Gerenciais?

Nos próximos anos, profissionais capazes de se autogerir e que tenham desenvolvido uma visão sistêmica tendem a se destacar, o que é positivo para quem estudou Processos Gerenciais.

Tendo acompanhado as principais atividades que mantêm uma organização em funcionamento, eles adquirem autonomia para sugerir e implementar mudanças, acompanhando as inovações em diferentes cenários.

Também ficarão em evidência por adquirir competências de liderança essenciais em um mercado que carece de referenciais, pessoas capacitadas para unir diferentes indivíduos em prol de um objetivo em comum.

Fatores como o aumento da diversidade nas empresas e a necessidade de aproximação para construir relacionamentos com colaboradores e clientes elevam a demanda por líderes que não tenham apenas habilidades técnicas, mas que as unam com soft skills.

Portanto, combinar conhecimentos sobre processos a habilidades comportamentais é um jeito inteligente de responder a novas oportunidades na área.

Quais as funções de um profissional em Processos Gerenciais?

Processos gerenciais: o que é, mercado de trabalho e oportunidades
Quais as funções de um profissional em Processos Gerenciais?

Muitas vezes, esse profissional atua como intermediário entre os gestores e equipes, a fim de operacionalizar as atividades realizadas no dia a dia.

Porém, também pode priorizar um departamento, construindo um olhar mais analítico para avaliar o que é feito e sugerir mudanças positivas.

Um analista que atue no setor de Recursos Humanos, por exemplo, pode estudar, monitorar e medir a eficiência do processo de recrutamento e seleção, diante de uma alta taxa de turnover.

A rotatividade de funcionários costuma ter um impacto considerável sobre o orçamento, principalmente se a companhia tiver muitos empregados em funções que necessitem de treinamento específico.

Ao perceber que há falhas na hora de selecionar os próximos colaboradores, o analista apresenta uma forma distinta que deverá aumentar a assertividade e diminuir o turnover.

Ele pode, ainda, se tornar o responsável pela implantação desse processo e por novo acompanhamento para realizar ajustes, se for preciso.

Veja, a seguir, cinco funções em que o profissional de Processos Gerenciais pode atuar.

Analista de Processos

O exemplo que comentamos acima descreve parte das atividades de um analista de processos.

Esse profissional deve reunir conhecimentos em tecnologia e administração de empresas para avaliar como se dão as dinâmicas dentro e fora de uma organização, propondo adaptações ou até transformações.

Significa que o profissional observa e mensura a performance dos procedimentos, controles, indivíduos participantes, tecnologias, entradas e saídas para constatar sua eficiência.

Processos pouco eficientes tendem a elevar as despesas, consumir tempo e outros recursos, sem grandes resultados.

Já os processos eficientes permitem economizar recursos e tempo sem prejudicar a produtividade atual, ou até melhorando os resultados.

Gerente de Projetos

Como o nome sugere, o gerente de projetos é aquela figura que concentra toda a organização do projeto, desde sua estruturação até a gestão de cada etapa.

Por isso, ele precisa ter fortes competências relacionadas à liderança, ser proativo, assertivo, conquistar a confiança e motivar o time para que cumpra com os prazos.

Também necessita conhecer, basicamente, dinâmicas de definição do orçamento, seleção de pessoas adequadas ao projeto e ferramentas de gestão da qualidade e dos riscos.

Formações generalistas como Processos Gerenciais são bem-vindas para assumir essas responsabilidades.

Superior Administrativo

Os cargos de supervisão ou coordenação costumam descrever posições de liderança dentro da empresa, nas quais o profissional atua como gestor de uma equipe maior ou menor.

Sob sua orientação, esse grupo deverá caminhar rumo à concretização de metas e tarefas importantes para toda a companhia.

O superior administrativo pode exercer seu papel em diferentes departamentos, priorizando boas práticas e a realização de atividades que agreguem valor aos times.

Deverá, ainda, atuar na mediação de conflitos, auxiliar na identificação e retenção de talentos e produzir relatórios de acompanhamento que serão apresentados à gerência.

Gestor de logística

O gestor de logística zela pela manutenção da cadeia de suprimentos de uma empresa, trabalhando para entregar produtos que satisfaçam as necessidades dos clientes.

Para tanto, gerencia desde matérias-primas até aspectos que influenciam na aparência, peso e tamanho dos produtos, como as embalagens.

Cabe ao gestor de logística negociar preços, diminuindo os custos dos insumos para elevar a lucratividade das operações, coordenar redes de distribuição, transporte e armazenamento que atendam aos interesses da companhia.

Coordenador de Pricing

Já parou para pensar em como os preços das mercadorias e serviços são definidos?

Nas empresas consolidadas, há um profissional que responde por essa definição, chamado coordenador de pricing.

Sua função requer conhecimento sobre os processos de concepção dos itens ou serviços, englobando as horas de trabalho, materiais, ferramentas e interações necessárias para gerar soluções interessantes para o mercado.

Também é capaz de avaliar técnicas dos concorrentes e o próprio mercado, a fim de atingir valores que acompanhem as tendências atuais e correspondam à busca dos consumidores.

Entre suas tarefas estão o estudo do mercado, mapeamento de tópicos importantes, análises estatísticas e de dados, além do monitoramento da rentabilidade dos produtos, visando evitar prejuízos.

Quanto ganha em média um profissional de Processos Gerenciais?

Processos gerenciais: o que é, mercado de trabalho e oportunidades
Quanto ganha em média um profissional de Processos Gerenciais?

O salário para quem se forma no tecnólogo de Processos Gerenciais depende da área em que se estabelecer na carreira, porte da empresa e nível de experiência.

Assistentes podem começar recebendo em torno de R$ 2.000,00 mensais, enquanto o salário de um gerente tende a superar os R$ 10.000,00.

Segundo o site da Catho, um analista de Processos Gerenciais recebe, em média, R$ 3.316,67 por mês.

Profissionais que apostam em especializações têm maiores chances de aumentar os rendimentos.

Como posso me destacar sendo um especialista em Processos Gerenciais?

E então, decidiu cursar o tecnólogo, pós-graduação ou MBA voltados para processos gerenciais?

O próximo passo é escolher o curso e se organizar para iniciar as aulas.

Mas, primeiro, que tal conferir algumas dicas que vão impulsionar sua trajetória? Veja insights abaixo.

Defina um ou mais objetivos de carreira

Ainda que esteja no início dessa jornada, procure estabelecer pelo menos um objetivo para orientar suas ações, começando pelo próprio curso que irá realizar.

Durante as aulas, fique atento para perceber seus talentos e as subáreas com as quais mais se identifica, pois elas podem ser o seu alvo mais à frente.

Aproveite o curso para fazer networking, expandir sua rede de contatos e potencializar o aprendizado.

Construa uma visão sistêmica

Em vez de focar apenas em uma parte dos processos, procure enxergar que eles são influenciados por diversos fatores, compreendendo cada um de forma individual e coletiva.

Essa é a premissa da visão sistêmica, que permite vislumbrar como se dão os processos, a relevância de seus componentes e de que modo contribuem para as operações dentro das empresas.

Se tiver chance, faça estágios ou visitas a diferentes empreendimentos para acompanhar sua rotina e dinâmicas.

Aposte na flexibilidade

Ser organizado é fundamental para quem deseja atuar na área de processos gerenciais, contudo, também é preciso ter flexibilidade.

Caso contrário, fica complicado inovar nas operações da companhia, o que pode diminuir sua competitividade diante dos concorrentes.

Portanto, mantenha a mente aberta e, quando possível, faça testes ou desenhe cenários para entender seus impactos, antecipando mudanças benéficas para sua equipe e organização.

Desenvolva sua habilidade de negociação

Atuando na coordenação de processos, você terá contato com diferentes players envolvidos em sua execução e deverá negociar prazos, adaptações, revisões, orçamento, entre outros tópicos.

Em especial se estiver gerenciando projetos que, quase sempre, necessitam de ajustes para que continuem lucrativos.

A chave é desenvolver a habilidade de negociar, propondo soluções para minimizar as perdas e obter resultados positivos.

Conclusão

Profissionais formados em Processos Gerenciais têm uma carreira promissora pela frente, podendo atuar em diversos tipos de negócio, ou até empreender com assertividade.

Seu perfil generalista e voltado a ações práticas vem sendo requisitado para uma série de funções, desde analistas até coordenadores e gerentes.

Gostou deste artigo? Se ficou alguma dúvida, escreva um comentário abaixo.

Compartilhe o texto com sua rede de contatos.

Navegue pelo blog da FIA para seguir aprendendo sobre carreira, empreendedorismo, gestão de empresas e de pessoas.

One Comment

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *