Plano de Carreira: o que é e como fazer a gestão da carreira

Plano de carreira em startups

Quando você pensa no futuro, qual o seu plano de carreira?

Acredite, ter uma definição clara sobre os próximos passos na profissão nunca foi tão importante quanto hoje.

E isso vale especialmente para quem possui muitos objetivos pessoais a serem alcançados.

Entre eles, ter filhos, comprar um apartamento ou viajar mais, além de usufruir de uma aposentadoria confortável.

Para concretizar esses sonhos sem passar sufoco, ascender profissionalmente e ganhar mais é fundamental.

Sabemos, no entanto, que tudo sai muito melhor no trabalho quando o dinheiro não é a única motivação.

Por natureza, o ser humano gosta de desafios e de aprender coisas novas.

O plano de carreira tem a ver com isso também.

Ou seja, com não se acomodar, permanecer em movimento.

Mas como ficam empreendedores que fundaram as suas empresas e ocupam o cargo máximo nelas, sendo responsáveis pelas decisões importantes?

Mesmo que eles não possam mais subir em suas organizações e não tenham a menor vontade de voltar para o mercado como empregados, é importante que entendam o que é plano de carreira.

Afinal, além do plano de carreira pessoal, existe o empresarial, que diz respeito às carreiras dos colaboradores, e não dos proprietários.

Trata-se de uma ferramenta muito importante para a motivação dos funcionários e, consequentemente, para a retenção de talentos.

Ao longo deste artigo, vamos detalhar todas essas questões.

Entre outros tópicos, você vai ver:

  • O que é um plano de carreira?
  • Por que é importante construir um plano de carreira?
  • Desafios do plano de carreira empresarial
  • Plano em Y
  • Plano em W
  • Como fazer um plano de carreira – passo a passo
  • Plano de carreira em grandes empresas
  • Plano de carreira em pequenas e médias empresas
  • Plano de carreira em startups
  • Exemplo de plano de carreira de uma empresa.
Leia até o fim e descubra tudo sobre o plano de carreira pessoal e empresarial.
Plano de carreira o que é
O plano de carreira pode ser um grande fator de motivação para os funcionários

O que é um plano de carreira?

Plano de carreira é a definição de objetivos e metas profissionais a serem atingidos por uma pessoa e também o que precisa ser feito para elas serem alcançadas.

A descrição acima serve para o plano de carreira pessoal que, como antecipamos anteriormente, diz respeito ao que um trabalhador espera de seu futuro profissional.

plano de carreira empresarial é um pouco diferente.

Ele é uma espécie de guia, que serve para que cada funcionário conheça os caminhos que pode percorrer dentro da empresa em que trabalha.

Quanto maior a empresa, mais complexo é o seu organograma – representação gráfica das hierarquias dos cargos em uma empresa – e mais útil é o plano de carreira.

Voltando ao plano pessoal, ele deve estabelecer prazos, ou seja, em quantos meses ou anos o trabalhador espera alcançar cada meta de seu planejamento.

No caso do plano empresarial, algumas empresas também trabalham com prazos para que os funcionários tenham uma referência – não uma meta, mas uma possibilidade.

Pode acontecer de o prazo chegar e o objetivo não ser alcançado, ou o contrário: a etapa ser superada antes do prazo estabelecido.

Isso vai depender de uma série de fatores, mas o principal é a capacidade do profissional.

No final, a grande diferença entre os planos de carreira pessoal e empresarial é que o primeiro diz respeito ao que a pessoa deseja para si, e o segundo é o que a pessoa espera de seus funcionários.

Por que é importante construir um plano de carreira?

Foque no momento presente.

Esse é, sem dúvidas, um excelente conselho para uma pessoa que sofre de ansiedade, um mal que atinge trabalhadores de todas as áreas.

A ideia é que a pessoa, em vez de se torturar psicologicamente por problemas que ainda nem chegaram, preocupe-se apenas com o que acontece agora. E, assim, procure resolver o que está ao seu alcance.

Mas para ter sucesso na vida profissional é preciso ter equilíbrio entre esse pensamento e a capacidade de agir hoje pensando no amanhã.

Ou seja, planejar.

Isso porque há muitos objetivos que não podem ser alcançados de uma hora para outra, mas com dedicação gradual ao longo de um certo tempo.

Imagine uma pessoa que trabalha em uma filial brasileira de uma multinacional italiana.

Pode ser que, para alcançar determinado cargo de gestão, ele precise saber falar italiano, certo?

Portanto, só conseguirá o avanço pretendido se um dia decidir começar a fazer aulas de italiano, tendo em mente que, no futuro, esse conhecimento será necessário.

É exatamente por isso que o plano de carreira pessoal é importante.

Traçando um planejamento, é possível enxergar com clareza quais passos devem ser dados para tornar os objetivos profissionais realidade.

Para as empresas, definir planos de carreira para seus funcionários é um modo de reter talentos e evitar a alta rotatividade.

Quando os colaboradores têm chances reais de subir na profissão e, mais do que isso, sabem exatamente do que precisam para mudar de cargo, eles vão pensar duas vezes antes de procurar uma nova oportunidade.

Além disso, trabalham com uma motivação muito maior, já que têm em mente que o trabalho bem feito e o desenvolvimento pessoal são os caminhos para a ascensão.

INTERNATIONAL SEMINAR ON CAREER STUDIES

Este seminário é uma iniciativa pioneira na reflexão sobre as novas abordagens de Carreira e contará com a participação de docentes da escola de Boston

DESAFIOS DO PLANO DE CARREIRA EMPRESARIAL

 

O setor de recursos humanos, bastante conhecido hoje como gestão de pessoas, tem um grande desafio: definir planos de carreira que sejam realmente atrativos para os funcionários.

O que acontece é que o mundo mudou bastante.

Os millennials (nascidos nos anos 1980 até meados dos anos 1990) e os jovens que estão entrando no mercado de trabalho agora são muito diferentes das gerações anteriores.

Antes, o objetivo da maioria dos trabalhadores era arranjar um bom emprego e fazer carreira na mesma empresa.

Isso era sinônimo de estabilidade, um valor muito importante.

Já as novas gerações têm ambições muito diferentes.

Elas são atraídos por experiências, não por coisas, e são viciados em novidades.

Por isso, a fidelidade a uma empresa não está entre seus costumes.

O resultado é uma alta rotatividade em companhias de todas as áreas.

O ideal, portanto, é que a empresa não pense apenas em remunerações e benefícios como atrativos de um plano de carreira, mas também em desafios, possibilidades de crescimento pessoal.

O grande desafio é alinhar as expectativas da empresa com as do funcionário, que são cada vez mais difíceis de atender.

Plano de carreira em y
O Plano em Y abre a possibilidade para dois caminhos: ser um especialista ou gestor

Plano em Y

Os planos de carreira empresariais não são todos iguais.

Afinal, cada empresa tem suas características e necessidades.

Um dos modelos mais usados é o da carreira em Y.

É como uma estrada com uma bifurcação: chega uma hora em que você tem de decidir se vai para a esquerda ou para a direita.

No caso do plano de carreira em Y, a escolha é entre partir para um cargo de gestão ou de especialista.

A escolha deve ser feita porque cada caminho demanda aptidões distintas, que terão de ser desenvolvidas e aprimoradas.

Um cargo de gestão envolve conhecimentos de administração, além de capacidades de liderança, motivação e inspiração.

Talvez não seja a escolha ideal para uma pessoa com um perfil pouco social, por exemplo.

Já do especialista não se espera tantas habilidades gerenciais e de gestão de pessoas, mas sim muito conhecimento teórico e prático sobre a área de atuação da empresa.

Um designer especialista, por exemplo, trabalhará com foco na inovação na criação de novos produtos, uma incumbência que demanda capacidades técnicas específicas.

Resumindo, o especialista será referência na execução do trabalho, pelo seu amplo conhecimento adquirido, enquanto o gestor será responsável por coordenar equipes de trabalho e outras funções administrativas.

As formações desejadas para um e para outro, como você pode imaginar, são bastantes distintas.

 

Plano de carreira plano em w
Já o Plano em W não exige uma decisão tão drástica

Plano em W

O plano de carreira em W é uma alternativa ao Y porque, com ele, o funcionário não precisa escolher apenas entre um cargo especialista ou de gestão: ele pode ter uma posição que engloba um pouco de cada lado.

Quem opta por esse caminho pode desenvolver habilidades de gestão de pessoas sem perder a sua especialidade.

Ou seja, um líder que também executa.

Por conta disso, esse profissional geralmente tem um potencial maior para inspirar os colaboradores que estão abaixo dele no organograma da empresa.

Ele é capaz de dar feedbacks e instruções técnicas, contribuindo bastante para o crescimento dos funcionários.

A carreira em W é muito comum sobretudo em empresas de tecnologia da informação (TI), com a figura do gestor de projetos.

Plano de carreira como construir um
Você pode seguir as dicas abaixo para construir um plano de carreira

Como construir um plano de carreira? (Passo a passo)

Agora que você já entendeu o que é um plano de carreira, qual a sua importância e quais os dois principais tipos, chegou a hora de conferir algumas dicas para construir um.

Plano de carreira pessoal

1. Estabeleça metas: onde você quer chegar? Qual é o objetivo final e os intermediários no plano de carreira?

2. Defina prazos: estabeleça prazos para alcançar cada meta do plano. Seja realista para não se frustrar.

3. Pense no seu desenvolvimento: lembre-se do exemplo do curso de italiano e pense nas aptidões que devem ser desenvolvidas para a ascensão desejada. Podem ser conhecimentos técnicos ou evoluções como aprender a se comunicar melhor.

4. Faça um planejamento: arranje tempo para desenvolver essas aptidões. Programe como suas horas livres serão aproveitadas para estudar e siga o cronograma.

5. Antecipe as ações necessárias: registre também as ações que você imagina que serão necessárias para chegar nos objetivos propostos. Por exemplo, inscrever um projeto em um edital ou candidatar-se em oportunidades de uma empresa na qual você quer trabalhar.

6. Revise o plano: você deve visitar o plano de carreira de tempos em tempos para checar quão próximo ou distante está das metas traçadas. Se decidir que é melhor seguir por outro caminho, você pode alterá-lo sem problemas, desde que tenha convicção na nova proposta.

Plano de carreira empresarial

1. Estruture um organograma claro: mesmo que a empresa tenha equipes multidisciplinares, que atuam em conjunto, é importante ter uma clara noção das hierarquias, o que facilita a definição de um plano de carreira.

2. Melhore a comunicação com os colaboradores: converse com eles sobre as possibilidades e expectativas da empresa, mas também sobre as aspirações deles próprios.

3. Defina as progressões: quais os possíveis caminhos que um funcionário pode seguir? Mais do que isso, quais os critérios que a empresa levará em conta nas promoções? Isso tudo deve ser comunicado aos colaboradores.

4. Aprimore os feedbacks: aprenda a identificar deficiências e virtudes e a comunicar o que foi observado aos colaboradores.

5. Estabeleça metas: entenda que as metas não servem para pressionar o funcionário a alcançar o desenvolvimento proposto, mas sim a estimulá-lo.

6. Dê o apoio necessário: invista em processos que facilitem o desenvolvimento dos colaboradores, oferecendo cursos, coaching e mentoring.

O gestor também precisa ser aprimorado no sentido de melhorar suas capacidades de gestão de pessoas.

Com a formação e o conhecimento ideais, as definições dos planos de carreira e acompanhamento da evolução dos colaboradores se torna muito mais fácil.

Uma boa opção de curso para gestores e profissionais de recursos humanos é a extensão Gestão de Carreira e Sucessão da Fundação Instituto de Administração (FIA).

 

Plano de carreira grandes empresas
Grandes empresas precisam saber da importância de um plano de carreira para a motivação de seus funcionários

Plano de carreira em grandes empresas

Grandes empresas normalmente pagam bem e oferecem muitos benefícios aos seus funcionários.

Além disso, muita gente sonha com uma oportunidade em uma organização desse porte pela possibilidade de crescimento.

Isso apenas aumenta a importância de um bom plano de carreira, para que as expectativas dessas pessoas não sejam frustradas e os funcionários sigam motivados a desempenhar o melhor.

Mas o plano de carreira tem outra importante utilidade para as grandes empresas: ele estimula o aperfeiçoamento dos processos voltados ao desenvolvimento dos colaboradores.

Dando o apoio necessário para que os funcionários evoluam, perde-se menos tempo e dinheiro com a seleção de novos empregados.

Afinal, vale muito mais a pena treinar quem já está habituado com a cultura organizacional da empresa.

Plano de carreira em pequenas e médias empresas

Em pequenas e médias empresas, os desafios são outros.

Elas não têm um organograma tão complexo e, às vezes, as oportunidades de crescimento são limitadas.

Se, em uma grande empresa, as chances vivem surgindo (por promoções de superiores, demissões e criação de novos cargos, por exemplo), nas companhias menores, isso não acontece o tempo todo.

Mas isso não significa que as pequenas e médias empresas não precisem estabelecer planos de carreira.

Basta enxergar que há critérios evolutivos em qualquer contexto – o conhecimento e o tempo de empresa costumam ser os principais.

Há ainda cursos de formação, assiduidade no trabalho, comprometimento com a empresa e outros.

Se a pessoa reúne todos esses atributos, qual gestor não vai querer a sua ascensão na empresa?

MBA RECURSOS HUMANOS

O MBA Recursos Humanos da FIA tem como objetivo que os alunos desenvolvam amplamente seus projetos profissionais e pessoais. O curso foi pensado para Executivos e profissionais da área de RH

Plano de carreira em startups

Uma das principais características das startups é a previsão de rápido crescimento em seus primeiros anos.

Desse modo, definir planos de carreira é um desafio ainda maior.

O mesmo vale para pequenas e médias empresas, mesmo que não sejam consideradas startups, que possuem um planejamento de crescimento no curto e médio prazo.

A dificuldade é prever colocações futuras para os profissionais, sendo que, em alguns meses, toda a estrutura e configuração do organograma pode mudar.

Nesse caso, o ideal é ser transparente e comunicar essas possibilidades aos colaboradores.

O gestor não pode desenhar um caminho padrão a ser seguido porque, em pouco tempo, ele poderá não fazer mais sentido.

Em vez disso, a motivação deve ser justamente por conta do rápido crescimento esperado, cenário em que novas oportunidades sempre surgem.

Deve ser feito, portanto, um convite para que o funcionário acompanhe o crescimento da empresa.

Especialmente para a geração dos millennials, é uma proposta tentadora.

Plano de carreira exemplos
É importante fazer uma autoanálise antes de começar seu plano de carreir

Exemplo de plano de carreira

Para montar um plano de carreira, faça uma tabela que começa com as suas competências.

Faça várias linhas com categorias principais e subcategorias. Por exemplo:

  • Autoconhecimento (conhecimento sobre habilidades e fraquezas)
  • Eficiência (gestão do tempo, terminar trabalhos, precisão nos trabalhos, alcance das metas)
  • Adaptabilidade (saber trabalhar sob pressão, mudar perante novas circunstâncias)
  • Empatia (entender o que os outros dizem e se preocupar com seus sentimentos)
  • Comunicação (eficiência na transmissão e compreensão das mensagens)
  • Inovação (proatividade, o que traz de novo para a empresa)
  • Comprometimento (sua preocupação com os resultados da empresa).

Ao lado de cada subcategoria, deve ser atribuída uma nota, para que sejam mapeados os pontos fortes e os que precisam evoluir.

A partir disso, o plano deve ter uma análise SWOT, na qual é registrada, em uma tabela, quais são as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças à carreira.

Em seguida, é hora de listar os objetivos profissionaisQuais são as metas que você deseja alcançar em sua carreira?

A próxima tabela é de definição de prioridadesSepare em colunas de acordo com os prazos que você estabeleceu para cada objetivo (mês, três meses, seis meses e assim por diante, por exemplo).

Agora, uma parte fundamental: o plano de ação.

É uma tabela com uma coluna para os objetivos e outra ao lado para as ações que devem ser tomadas para que eles sejam alcançados.

Por fim, adquira o hábito de revisitar frequentemente o plano de carreira e avaliar como está o andamento das metas.

Você pode deixar um espaço para fazer uma análise da situação atual e do seu progresso, uma espécie de diário da carreira.

É interessante para avaliar como as perspectivas mudam com o tempo.

Plano de carreira escada
O plano de carreira servirá como ferramenta para a comunicação interna e como elemento motivacional

Conclusão

A grande lição que qualquer profissional precisa entender é que as grandes transformações na nossa vida não acontecem por acaso.

Elas são fruto de muito trabalho, planejamento e, é claro, aproveitar as oportunidades que surgem.

E se elas surgirem e você não estiver preparado? É para isso que serve o plano de carreira.

Se você está na posição de gestor, pense nisso tudo também. Coloque-se no lugar dos colaboradores que estão abaixo de você na hierarquia.

Como você pode contribuir para que a motivação deles esteja sempre em alta?

Desenvolva os planos de carreira e aprimore a comunicação interna da companhia.

Lembre que buscar a especialização na gestão de pessoas é o melhor caminho para contar com recursos humanos satisfeitos e engajados.

Experiente o curso de extensão Gestão de Carreira e Sucessão da FIA Business School e entenda tudo sobre o assunto.

Conheça também outros cursos de gestão de pessoas ou recursos humanos da FIA, como o MBA Recursos Humanos ou a pós-graduação em Modelos de Gestão Estratégica de Pessoas, além de mais opções de graduação, MBA e pós-graduação.

Se ainda tem dúvidas sobre plano de carreira, deixe um comentário abaixo ou entre em contato conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a FIA Business School:

Com um olhar sempre no futuro, desenvolvemos e disseminamos conhecimentos de teorias e métodos de Administração de Empresas, aperfeiçoando o desempenho das instituições brasileiras através de três linhas básicas de atividade: Educação Executiva, Pesquisa e Consultoria.

Excelência em MBA

A FIA Business School foi eleita uma das melhores escolas de MBA pelo guia do MBA Estadão 2018.