Share

Ikigai: o que é, importância e como usar para ser feliz?

15 de abril 2020, 20:00

Já ouviu falar em ikigai?

Essa pequena palavra tem inspirado pessoas do mundo todo na busca por seu propósito de vida.

A ideia do ikigai surgiu no Japão e ganhou popularidade nos últimos anos, quando se tornou pauta de diferentes livros e estudos.

Esses conteúdos evidenciaram a importância das questões existenciais para o sucesso e felicidade de cada um, seja na área profissional ou pessoal.

Para tanto, os estudiosos recomendam autoconhecimento e a identificação da nossa paixão, missão, profissão e vocação.

Quer saber mais sobre o assunto? Basta continuar lendo este artigo.

Você vai conhecer as origens, importância e como encontrar o seu ikigai, reforçando a motivação para alcançar seus objetivos.

Se desejar, navegue pelos seguintes tópicos:

  • O que é ikigai?
    • O que é coaching ikigai?
  • Qual a importância do ikigai?
  • Como surgiu o ikigai?
  • Quem são os mestres do ikigai?
  • O ikigai realmente funciona?
  • Como encontrar seu ikigai?
  • Como preencher a mandala ikigai?
  • Dicas para definir seu ikigai.

Vamos lá?

O que é ikigai?

O que é ikigai?
O que é ikigai?

Ikigai é um termo japonês que descreve a razão por que alguém levanta da cama todos os dias, ou seja, sua motivação para viver.

Na terra do Sol Nascente, a palavra é bastante conhecida e tem um significado dinâmico, que envolve uma procura constante por atividades que provocam satisfação individual e coletiva.

Partindo dessa noção, especialistas e autores difundiram o ikigai como uma verdadeira filosofia de vida, com base na premissa de que, para viver mais e melhor, é necessário encontrar um ou mais propósitos.

Ou, nas palavras de Francesc Miralles, coautor da obra “Ikigai: Os segredos dos japoneses para uma vida longa e feliz“:

“Se você encontra algo que dê sentido à sua vida, isso o faz seguir em frente e o mantém motivado”.

Como temos, ao longo do dia, diferentes fontes de realização pessoal e profissional, é natural que haja mais de um ikigai, e que tenham diferentes dimensões.

Assim, uma mesma pessoa pode definir aulas voluntárias para populações carentes como ikigai maior, e uma leitura leve à noite como ikigai menor.

A ideia de se manter ativo conecta o ikigai, também, à esfera profissional, sustentando a tese de que é possível – e fundamental – ter prazer no trabalho.

O que é coaching Ikigai?

Coaching ikigai é um tipo de coaching que utiliza uma metodologia inspirada na filosofia japonesa.

Através de consultorias, ferramentas de planejamento e técnicas tradicionais de coaching, o treinamento é direcionado a diferentes esferas da vida e da carreira do aluno – ou coachee.

Fazendo uma busca simples no Google, você vai encontrar diversos profissionais e instituições que oferecem serviços de coaching orientados ao ikigai, disponíveis em formatos variados.

Um deles é a consultoria personalizada, modalidade comum em serviços de coaching, que agrega a vantagem de encontros e tarefas pensados no contratante, além da privacidade, já que o treinador (ou coach) marca encontros particulares com o coachee.

Sites do tipo prometem um acompanhamento pautado pelo autoconhecimento, crenças, modelo mental e inteligência emocional para que o aluno alcance uma vida plena.

Há, ainda, treinamentos de imersão direcionados à carreira, realizados no decorrer de alguns dias e que pretendem orientar os alunos na busca por seu ikigai profissional.

Para tanto, o coaching ikigai usa ferramentas como:

  • Programação Neurolinguística (PNL)
  • Constelação Organizacional e Familiar
  • Psicologia Positiva
  • Análise comportamental
  • Focalização
  • Âncoras de Carreira
  • Tomada de Decisão
  • Planejamento Estratégico
  • Comunicação Efetiva.

Qual a importância do Ikigai?

Qual a importância do Ikigai?
Qual a importância do Ikigai?

O ikigai tem o potencial de revelar um propósito maior, atribuindo um sentido à vida.

Na sociedade atual, marcada pela velocidade das mudanças, imediatismo, valorização de conquistas materiais e produtividade, existe uma forte tendência à realização das tarefas de modo mecânico.

Tentando fazer o dia render mais, é comum cairmos na armadilha do piloto automático, vivendo em um ciclo vicioso sem questionar – e, às vezes, sem saber – porquê estamos fazendo algo.

Simplesmente montamos listas de tarefas e as seguimos, o que pode resultar em uma existência vazia de significado e, por consequência, de satisfação e momentos felizes.

O que o ikigai propõe é quebrar esse ciclo, iniciando uma jornada de autodescoberta que vai mostrar pequenas e grandes fontes de realização.

Isso significa que, mesmo que ainda não tenhamos atingido nossos sonhos ou objetivos, poderemos desfrutar de pequenas conquistas e momentos de satisfação, todos os dias.

Dessa forma, a filosofia ikigai propõe um movimento contínuo pela motivação diária, fornecendo a energia necessária para uma vida ativa e repleta de sentido.

Por essas e outras razões, o ikigai tem sido visto como um jeito simples de combater o desânimo, desinteresse e até de auxiliar no tratamento de doenças, como a depressão.

Afinal, essa filosofia cultiva a meta de uma vida plena e ocupada, formada por uma combinação entre hábitos saudáveis, alimentação balanceada, atividade física e ações que nos dão prazer.

Como surgiu o Ikigai?

Como surgiu o Ikigai?
Como surgiu o Ikigai?

O conceito de ikigai já era conhecido entre o povo japonês, mas as práticas ligadas a ele foram idealizadas na década de 2010.

Então, podemos dizer que as técnicas ligadas ao ikigai tiveram origem nessa época, a partir da observação de um grupo de ilhas localizadas no sul do Japão: Okinawa.

Conhecida como “terra dos imortais”, Okinawa se tornou famosa por causa do vilarejo Ogimi, que concentra a população mais velha do mundo, segundo o Guinness – o livro dos Recordes.

Segundo relata esta reportagem da BBC, os pesquisadores Francesc Miralles e Héctor García foram até o povoado para estudar o motivo da longevidade entre seus 3 mil habitantes, muitos dos quais passam dos 100 anos de vida.

Com um detalhe: eles desfrutam da velhice de maneira saudável, sendo que raramente adoecem ou ficam acamados.

Ao estudar os hábitos locais, Miralles e García perceberam que os moradores de Ogimi levam uma vida simples, adotando uma alimentação natural, com bastante frutas, verduras e legumes.

O clima local é ameno, o que favorece as atividades físicas, comuns entre os habitantes.

Outro aspecto interessante é o fato de que vivem em comunidades, mantendo a proximidade com a vizinhança, o acolhimento e afetividade.

Os pesquisadores ficaram surpresos, ainda, com a atividade, motivação e felicidade dos idosos, questionando-os sobre suas razões para isso.

E um termo chamou a atenção, aparecendo na maioria das respostas – o ikigai.

Quem são os mestres do ikigai?

Quem são os mestres do ikigai?
Quem são os mestres do ikigai?

Longevos e alegres, os habitantes de Ogimi ficaram conhecidos como mestres na filosofia ikigai.

Sem qualquer teoria ou protocolo, eles descobriram um jeito de viver com mais leveza, felicidade e plenitude.

A reflexão e análise de seus hábitos levou Francesc Miralles e Héctor García a compartilhar esses ideais no livroIkigai: Os segredos dos japoneses para uma vida longa e feliz“.

Na obra, revelam o estilo de vida e o comportamento dos moradores do povoado, sugerindo maneiras para que os leitores busquem seu próprio ikigai.

O Ikigai realmente funciona?

O Ikigai realmente funciona?
O Ikigai realmente funciona?

Buscar e achar a motivação para a vida parece ter ligação direta com o fortalecimento do sistema imunológico.

Essa linha de pensamento tem base em pesquisas conduzidas pela Universidade Toho, em Tóquio, que mostrou uma menor taxa de mortalidade entre idosos que encontraram seu ikigai.

Segundo o estudo, esses idosos acabam adotando hábitos saudáveis, fazendo com que um tipo específico de glóbulo branco, chamado neutrófilo, potencialize sua ação.

O resultado é um reforço na defesa primária do organismo contra agentes como fungos e bactérias, o que previne o desenvolvimento e agravamento de diversas doenças.

Outro indício de sucesso dessa filosofia está no próprio livro de Miralles e García, que elenca 10 causas da longevidade saudável em Ogimi:

  • Nunca se aposentar, exercitando sempre o corpo e a mente
  • Manter a calma em todas as atividades do dia
  • Facilitar a digestão, comendo até obter 80% de satisfação. Esse é um princípio expresso num ditado japonês (hara rati bu)
  • Viver cercado de bons amigos. Conservar os laços de amizade garante apoio, troca de informações e experiências, contribuindo para um ambiente de colaboração
  • Cuidar da saúde física, realizando atividades simples, como caminhadas e cuidar do jardim
  • Sorrir com frequência, encarando as situações de um jeito leve
  • Reconectar-se com a natureza
  • Ter e expressar gratidão, adotando uma visão positiva da vida
  • Valorizar, ao máximo, o momento presente, fazendo o melhor para que o dia de hoje mereça ser lembrado
  • Seguir o ikigai.

Como encontrar seu ikigai?

Como encontrar seu ikigai?
Como encontrar seu ikigai?

O primeiro passo para achar seu ikigai é descobrir suas paixões, ou seja, as coisas que te trazem alegria e satisfação.

Como explicamos mais acima, você deverá encontrar tanto pequenas quanto grandes atividades, por isso, não despreze as menores.

Segundo o neuropsiquiatra Ken Mogi, autor da obra “Ikigai: Os cinco passos para encontrar seu propósito de vida e ser mais feliz“, o segredo é observar a si mesmo.

E isso implica, muitas vezes, em mudar o foco e desacelerar.

Em vez de priorizar a eficiência e conclusão rápida das tarefas diárias, é preciso avaliar cada uma delas, identificando sua razão e, em especial, como elas nos fazem sentir.

Aquelas mais prazerosas nos deixarão próximos ao ikigai.

Resgatar os sonhos e brincadeiras de infância também pode revelar indícios importantes para encontrar um propósito de vida.

Quem gostava de brincar de pega-pega, por exemplo, pode se sentir bem ao correr diariamente.

Em seu livro, Mogi lista quatro tópicos para ajudar na busca pelo ikigai, que detalhamos a seguir.

1. Tenha orgulho do que você faz

Ou, em outras palavras, ocupe seu tempo realizando atividades que te deem orgulho.

Afinal, a filosofia ikigai não valoriza o hedonismo – doutrina que sugere a busca incessante pelo prazer imediato.

Para achar seu propósito, é necessário investir em ações que realmente façam a diferença, seja para você, sua família, amigos, comunidade, país ou para o mundo.

Começar o dia saboreando sua fruta favorita faz bem para o seu paladar e para o seu organismo, enquanto cozinhar para moradores de rua ajuda-os a viver com mais dignidade.

Concentre-se em fontes legítimas de orgulho, que não trarão uma satisfação momentânea e, sim, perene.

Outra recomendação é apostar na melhoria contínua, fazendo o melhor com as ferramentas que você tem mãos hoje.

2. Mantenha o estado de “fluxo”

“Fluxo” pode ser definido como um estado de bem-estar e equilíbrio constante, a partir do qual conseguimos nos envolver e dedicar totalmente a uma atividade.

Os principais sintomas do “fluxo” são excitação, entusiasmo e alegria, em oposição aos outros dois estados identificados por estudiosos do ikigai: relaxamento e exigência além das possibilidades.

O estado de relaxamento é caracterizado pela desmotivação, tédio e cansaço.

Do outro lado, pânico e ansiedade frequentes são sinais de um nível alto de exigências.

A boa notícia é que cada estado pode ser provocado intencionalmente, conforme explicamos abaixo:

  • Relaxamento: tarefas monótonas, repetitivas e desnecessárias
  • Fluxo (equilíbrio): atividades desafiadoras, que envolvam o uso de habilidades adquiridas, aprendizado e recompensas
  • Exigência: tarefas e metas impossíveis de serem cumpridas no tempo e com os recursos estipulados.

3. Preze pela harmonia e sustentabilidade

Sustentabilidade é um conceito em alta no mundo empresarial, que se refere à manutenção do equilíbrio entre o uso e a preservação de recursos naturais.

Para o neuropsiquiatra Mogi, é preciso ir além da sustentabilidade, incluindo a harmonia em cada decisão tomada.

Ou seja, o ikigai pressupõe o convívio harmônico e cooperativo entre natureza, família, amigos e comunidades.

4. Extraia alegria de pequenas coisas

Mesmo os inventores mais brilhantes, como Albert Einstein e Thomas Edison, não fizeram grandes descobertas todos os dias.

Como seres humanos, nossa vida passa por altos e baixos, mas isso não é motivo para desistir do nosso propósito.

Então, uma forma inteligente de manter o bem-estar é perceber as pequenas conquistas e dádivas diárias, como uma refeição em família ou um passeio em uma praça.

Observar essas coisas alimenta um sentimento de gratidão que, como vimos, é uma das causas que sustentam a vida longa e feliz em Okinawa.

Como preencher a mandala ikigai?

Como preencher a mandala ikigai?
Como preencher a mandala ikigai?

Para facilitar a identificação do ikigai, os estudiosos do tema criaram uma mandala que, ao ser preenchida de maneira correta, revela um ou mais propósitos de vida.

Essa ferramenta é bastante útil, principalmente para determinar os ikigai maiores – e mais difíceis de encontrar.

Para contemplar todas as esferas da nossa existência, a mandala parte de quatro tópicos: Paixão, Missão, Vocação e Profissão.

Ao centro da figura, na intersecção entre esses quatro elementos, está o ikigai.

Ou seja, o sentido pode ser encontrado em algo que os une, o que ajuda a entender como a busca pelo ikigai pode ser complexa.

É comum, por exemplo, que as pessoas combinem dois dos tópicos essenciais, conseguindo uma breve sensação de bem-estar.

No entanto, essa sensação se perde a longo prazo, evidenciando a falta de alguns elementos.

Se unirmos Paixão e Missão, teremos alegria com as tarefas, mas sem os recursos necessários para sobreviver.

Combinar Missão e Vocação provoca entusiasmo sem, entretanto, dar a segurança de que estamos ocupando nosso lugar no mundo.

Somando apenas Vocação e Profissão, temos conforto, porém, acompanhado por um sentimento de vazio.

Por fim, juntando Profissão e Paixão, teremos uma breve satisfação, mas sem enxergar uma utilidade para nossas ações.

Assim, para encontrar o ikigai com o suporte da mandala, é preciso preencher quatro seções ou esferas para completar a intersecção de forma íntegra.

Seções da mandala

Não existe uma ordem ideal para preencher sua mandala, contudo, vamos sugerir um caminho.

O fundamental é que você faça isso com calma, olhando para dentro de si mesmo, sem se importar com o tempo que vai demorar para completar a tarefa.

Sugerimos que comece pela esfera superior, descrevendo aquilo que você ama, as atividades que você faz ou faria, mesmo que não ganhe um centavo por isso.

Elas representam sua Paixão, sendo mecanismos poderosos para fornecer motivação e energia.

Em seguida, passe para a esfera mais abaixo, à esquerda, contando aquilo em que você é bom.

É hora de deixar a modéstia de lado e citar o máximo de atividades em que se sai bem. Vale pedir a opinião de colegas de trabalho, chefes, amigos e familiares.

Depois, passe para a esfera mais abaixo para inserir aquilo que você é (ou pode ser) pago para fazer.

Obviamente, sua profissão atual ou outras em que já tenha trabalhado entram nesse espaço, mas é essencial pensar e anotar outras profissões que estejam alinhadas ao perfil que você descreveu nas outras seções.

Na quarta esfera, mencione aquilo de que o mundo precisa e com que você pode contribuir.

Provavelmente, esse será o trecho mais difícil de completar, mas não desista.

Pense em atividades que você está qualificado para executar e que poderiam fazer a diferença na vida de outras pessoas.

Dicas para definir seu Ikigai

Dicas para definir meu Ikigai
Dicas para definir seu Ikigai

Para completar o seu aprendizado sobre o ikigai, veja como se aproximar dele com as seguintes dicas:

  • Invista em autoconhecimento
  • Desacelere
  • Viva o momento presente
  • Quando estiver realizando uma tarefa, procure se concentrar apenas nela
  • Lembre-se, diariamente, dos motivos de gratidão
  • Adote uma dieta balanceada
  • Pratique atividade física diariamente
  • Faça aquilo que você ama
  • Valorize as pessoas que te apoiam, como familiares e amigos.

Conclusão

Ao longo deste artigo, falamos sobre os pilares, conceitos e ferramentas do ikigai.

Vale lembrar que essa filosofia não prioriza os resultados e, sim, a trajetória que se inicia quando decidimos encontrar um propósito de vida.

Gostou de saber mais sobre o ikigai? Deixe um comentário abaixo e compartilhe este conteúdo com sua rede de contatos.

Confira outras dicas para melhorar sua performance no blog da FIA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

SEM TEMPO PARA LER AGORA?
Fazer download do PDF
Sobre a FIA Business School:

Com um olhar sempre no futuro, desenvolvemos e disseminamos conhecimentos de teorias e métodos de Administração de Empresas, aperfeiçoando o desempenho das instituições brasileiras através de três linhas básicas de atividade: Educação Executiva, Pesquisa e Consultoria.

CATEGORIAS
POSTS EM DESTAQUE
FIQUE POR DENTRO!