Share, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

Coaching: O que é, Para Que Serve e Tipos (Guia Completo)

coaching o que é para que serve tipos guia completo
Rate this post

Coaching é uma das palavras da moda no mercado profissional do Brasil. Cada vez se ouve falar mais nela.

Enquanto alguns chamam de modismo e rejeitam a área antes conhecê-la melhor, outros procuram aproveitar as possibilidades que ela traz.

Se você está aqui, certamente, é porque faz parte do segundo grupo e quer saber mais sobre coaching, certo?

Pois, de primeira, já afirmamos que o bom coaching é aquele que promove a evolução e o desenvolvimento de quem experimenta o processo.

Para isso, precisa ser conduzido por profissionais certificados, com amplo conhecimento, capacidade de entender os desafios e metas do cliente e planejar soluções.

Dessa maneira, o processo estimula transformações nos padrões de comportamento e ações do sujeito, impactando positivamente sua vida em geral.

Neste artigo, vamos falar sobre os seguintes tópicos:

  • O que é coaching?
  • Diferença entre coach e coachee
  • Como surgiu o coaching?
  • Para que serve o coaching?
  • O que realmente o coaching proporciona?
  • 7 benefícios do processo de coaching
  • Quais são os principais tipos de coaching?
  • Como é a carreira de um coach?
  • Como se tornar um coach de sucesso?

Boa leitura!

Um bom trabalho de coaching pode ser de enorme auxílio para a carreira

O que é coaching?

Coaching é um processo em que um profissional certificado orienta um cliente através de técnicas e métodos voltados para o desenvolvimento pessoal ou profissional.

Essa orientação acontece por meio de sessões, que podem ser encontros pessoais ou por programas ou aplicativos de videoconferência.

O conteúdo e a dinâmica das sessões vai depender da fase em que o coaching se encontra.

No começo, os encontros são voltados para que o coach (profissional que conduz o processo) conheça seu cliente e para que o próprio cliente conheça melhor a si próprio.

É o que se chama de autoconhecimento, a competência básica para todo o processo de coaching.

As primeiras sessões também servem para que seja reconhecido o propósito que motivou a pessoa a procurar o coaching, que pode ser a evolução em determinado aspecto comportamental ou orientação para levar a cabo um projeto pessoal, por exemplo.

A partir daí, os dois elaboram, em conjunto, um plano de ação para que os objetivos sejam alcançados.

É importante notar, aqui, que o coaching não acontece somente nas sessões, mas também entre elas, pois são definidas tarefas que o cliente precisará executar.

Além de passar os conhecimentos, técnicas e ferramentas ao seu cliente, o coach acompanha os resultados das sessões anteriores, passa e recebe feedbacks.

A palavra vem do inglês. Coach é treinador, instrutor, enquanto o verbo to coach significa treinar, preparar, instruir.

Consequentemente, coaching significa o processo em que um profissional orienta o treinamento e instrução de uma pessoa.

Você está interessado em ser um coachee? Saiba que esse pode ser um divisor de águas na sua carreira

Diferença entre coach e coachee

O coach, como já explicamos antes, é o profissional que conduz o processo de coaching.

Até porque, na tradução do inglês para português, coach significa treinador, instrutor.

Para que uma pessoa se torne coach, ela precisa dominar técnicas e métodos que aprende em um curso de formação de coaches.

E quanto à pessoa que procura o serviço do coach? É essa figura que recebe o nome de coachee.

Resumindo, então: o coach aplica sua metodologia visando o desenvolvimento e obtenção dos objetivos do coachee.

Como o coachee é um cliente, a relação entre as duas figuras é profissional, de alguém que contrata um prestador de serviços.

Claro que nada impede de as duas pessoas se darem bem e se tornarem amigas. Durante o processo, no entanto, é bom que as coisas não se misturem.

Pois deve haver uma distância afetiva para que o coach possa fazer seu trabalho sem se preocupar com nada além dos resultados desejados.

Por isso, coaching é diferente de mentoring, um processo mais longevo em que um mentor dá conselhos a um aprendiz.

No mentoring, não há problema em os dois serem amigos, parentes ou trabalharem na mesma empresa.

Embora existam mentores remunerados, o normal é que esse aconselhamento seja voluntário, realizado nas horas livres do mentor, enquanto o coaching é sempre um processo profissional e pago.

A ideia de coaching é antiga, mas ganhou espaço nos últimos anos

Como surgiu o coaching?

Na tradicional Universidade de Oxford, na Inglaterra, o coach apareceu por volta de 1830 como um termo informal para designar professores que atuavam quase como tutores de determinados estudantes.

Eles ofereciam a alunos com dificuldade uma orientação especial para superarem obstáculos, como um exame difícil que vinha pela frente.

Aquela era, no entanto, uma relação informal, uma gentileza de professores desejosos que seus alunos alcançassem seu potencial máximo.

O conceito de coaching como o processo que conhecemos hoje é bem mais recente.

Enquanto o universo corporativo e as práticas de gestão se aprimoravam no século 20, pesquisadores conduziam estudos que geravam teorias da psicologia aplicadas no mundo dos negócios.

A partir da década de 1980, executivos americanos começaram a se interessar mais pelo processo de coaching como um treinamento que desenvolve nos funcionários aptidões que melhoram sua performance e satisfação.

No Brasil, o coaching já existe há algumas décadas, mas tem crescido bastante nos últimos anos.

Aumenta tanto o número de pessoas que procuram os serviços de um coach quanto o número de pessoas que desejam a formação para se tornarem coaches.

Os interessados em se tornar coachees estão em busca de desenvolvimento para melhorar sua colocação em um mercado difícil, com poucas e concorridas oportunidades.

Já aqueles que querem ser coaches enxergam na profissão uma boa possibilidade de aumentar sua renda e ter maior autonomia e independência no trabalho.

Ajuda no desenvolvimento e aumentar a eficiência são os objetivos de um trabalho de coaching

Para que serve o coaching?

A função do coach é fazer de tudo para promover o desenvolvimento de seu cliente.

Para que ele termine o processo sentindo que evoluiu, que se tornou uma pessoa e/ou profissional melhor.

É por isso que podemos dizer que o coaching é indicado para qualquer pessoa, não importa quão rica, feliz e bem-sucedida ela seja.

Pois ninguém quer (pelo menos não deveria querer) ficar parado. Todo mundo tem algo a evoluir, mesmo sendo bastante grato pelo que já conquistou.

Basta encontrar um bom coach, é claro. Pesquisando referências, pedindo indicações e marcando uma sessão experimental.

Feito isso, o coachee verá que o coaching serve para que ele, em primeiro lugar, se conheça melhor.

Esse é o primeiro passo para o desenvolvimento.

Ele impacta diretamente na definição dos objetivos, metas e no plano de ação que será feito para que a evolução aconteça.

A iniciativa do coachee é algo importante, já que ele que trará os resultados

O que realmente o coaching proporciona?

O coaching entrega ao coachee conhecimento teórico e exercícios práticos para que ele seja capaz de alcançar a evolução pretendida.

Veja bem: o coach estará completamente engajado nessa causa, é claro, mas é importante ressaltar que ele não faz nada sozinho.

O trabalho só terá resultado se o cliente se empenhar, acreditar no processo, se dispor a colocar a mão na massa e pôr em prática o plano de ação.

Os resultados não são imediatos, mas podem ser rápidos, desde que haja empenho e sintonia entre as duas partes.

Por isso, é desaconselhável forçar a barra para que um parente ou amigo passe pelo processo de coaching.

Há pessoas que pagam pelas sessões de um indivíduo como estímulo, por exemplo, oferecendo essa cortesia mesmo quando o outro não demonstrou grande interesse.

É importante que o próprio coachee procure pelo serviço, ou então, caso tenha sido estimulado ou ajudado financeiramente por outra pessoa, que ele esteja realmente motivado a participar.

Caso contrário, as chances de ele deixar de executar o plano de ação e acabar se frustrando por não enxergar resultados é grande.

Há ganhos claros para alguém que se dedica ao coaching e ouvir seu coach

7 benefícios do processo de coaching

Passar por um processo de coaching pode trazer uma série de benefícios, seja para a vida pessoal ou profissional.

A seguir, falamos um pouco sobre os principais deles.

1. Mais inteligência emocional

Inteligência emocional é a capacidade que uma pessoa tem de reconhecer as próprias emoções e também a dos outros.

Desse jeito, o indivíduo aprende a lidar melhor com sentimentos negativos, tomando melhores decisões no dia a dia pessoal e profissional.

É uma das soft skills mais valorizadas atualmente no mercado de trabalho.

2. Relacionamentos melhores

Como desenvolve a inteligência emocional, o coachee qualifica seus relacionamentos. Isso vale para cônjuge, parentes, amigos, colegas de trabalho e até estranhos.

O efeito passa muito pela empatia e compreensão de que não há como controlar a reação dos outros, apenas a sua própria.

3. Injeção de autoestima

Autoestima é a qualidade de quem está satisfeito consigo mesmo e com seus comportamentos e capacidades.

Está muito relacionada com a confiança em si próprio, um sentimento bastante trabalhado durante o processo de coaching.

4. Desenvolve a autodisciplina

Muitas pessoas passam boa parte da vida sem perseguir seus sonhos.

Porque, afinal, correr atrás deles dá trabalho.

O coaching ensina que não é possível realizar grandes projetos sem disciplina.

Felizmente, existem técnicas e métodos que ajudam a desenvolvê-la.

5. Aumenta a motivação

O que torna muito difícil para algumas pessoas desenvolverem a autodisciplina é a ideia de que precisam estar motivadas para começar determinada tarefa.

Esse é um mito, pois a motivação não surge do nada.

Ela, na verdade, aparece com a disciplina: você primeiro começa a trabalhar e, então, ela surge.

Esse tipo de mentalidade, que gera um círculo virtuoso da produtividade, é estimulado no coaching.

6. Melhores resultados

Todo mundo que procura o coaching está em busca de resultados, é claro.

Então, esse não poderia deixar de ser um item na lista de principais benefícios do coaching.

Mas não esqueça: o resultado só aparece com comprometimento total do coachee.

7. Mais saúde

Depois de experimentar tantos benefícios, o coachee se sente realizado e, caso coloque os ensinamentos em prática, diminui consideravelmente os níveis de estresse e ansiedade.

O que é sinônimo de saúde mental e tem consequências positivas na saúde física.

Nem todo coaching é igual: já há direcionamentos interessantes

Quais são os principais tipos de coaching?

Podemos definir diferentes tipos de coaching de acordo com a especialidade do coach ou o interesse do coachee.

A lista abaixo aborda os principais, mas é importante saber que, dentro de cada um deles, há ainda outras ramificações possíveis, o que torna o processo de coaching ainda mais específico.

Coaching pessoal

No processo de coaching pessoal, o coach ajuda o cliente a superar desafios em sua vida particular.

Pode ser para melhorar o relacionamento com esposo ou esposa, para ser mais produtivo nos estudos, ter uma vida mais saudável, entre outros possíveis objetivos.

Coaching de carreira

É uma das modalidades de coaching profissional.

O coachee o procura com a intenção de planejar sua carreira ou evoluir, conseguindo um posicionamento melhor na empresa ou no mercado.

Mesmo quem ainda não sabe que rumo dar para a carreira se beneficia, pois os exercícios de autoconhecimento ajudam muito a ter essa clareza.

Cuidar das finanças é algo que pode ser ensinado e já há coaching na área

Coaching financeiro

É uma área com bastante potencial, já que a educação financeira é uma grande lacuna na formação dos brasileiros.

O coaching desse tipo ajuda o sujeito a ter uma vida financeira mais organizada, o que permite a ele realizar seus sonhos com mais facilidade.

Coaching para negócios

Também chamado de business coaching, é o processo que orienta quem está querendo abrir seu próprio negócio.

Empreender é uma atividade que demanda várias habilidades e apresenta muitos desafios, então, todos os benefícios do coaching que listamos antes podem ser úteis nesse contexto.

É importante que o coach de executivos tenha experiência nesse ramo e resultados a mostrar

Coaching executivo

O coaching executivo é voltado para a formação de líderes, profissionais de destaque na gestão de grandes empresas.

Esse processo deve ser conduzido por um coach com experiência no mercado e especializado em atender líderes.

Coaching empresarial

É um processo que acontece in company, ou seja, dentro das dependências de uma empresa.

Isso porque é contratado por um gestor que tem o objetivo de desenvolver os colaboradores da empresa através de um processo de coaching.

Como é a carreira de um coach?

A atuação do coach começa quando ele decide investir nessa carreira e se capacitar para atuar conduzindo processos de coaching.

Para isso, deve procurar um curso de uma organização que forneça certificação para atuar como coach.

Nesse curso, vai aprender as técnicas e métodos a serem aplicadas no atendimento aos clientes.

Além do curso, é bom que o coach já tenha uma boa bagagem e carregue experiências próprias sobre evolução pessoal e profissional.

Igualmente importante é que ele tenha a mentalidade aberta e busque o aprendizado contínuo, com leituras, cursos e até mesmo com a escuta de seus clientes.

É bastante óbvio, mas vale ressaltar que fazer um curso de coaching garante apenas as ferramentas e certificado, mas não os clientes.

Se você deseja tentar essa profissão, portanto, precisa entender que a prospecção de possíveis clientes é um aspecto muito importante para ter uma carreira bem-sucedida.

É preciso ter ótima comunicação interpessoal, um bom poder de persuasão e conservar um networking robusto.

Quanto à rotina de trabalho, ela inclui o atendimento aos clientes, o planejamento das sessões e o contato com possíveis clientes.

Para alguns, o fato de não ter horários nem local de trabalho fixo é uma vantagem.

Mas é questão de perfil, pois alguns profissionais poderiam considerar esse um ponto negativo.

O boca a boca é vital no ramo dos coaches, já que uma recomendação tem peso enorme

Como se tornar um coach de sucesso?

Procurar novos clientes é um aspecto importante do trabalho de um coach, como ressaltamos no item anterior.

Só que a tendência é que, com o passar dos anos, o profissional dedique cada vez menos tempo a isso.

Porque, depois de conquistar os primeiros coachees, o coach começa a ser indicado para outras pessoas.

Essa é a fonte da maior parte de clientes dos coaches mais experientes.

Para ter sucesso na área, portanto, não há segredo nenhum: é só uma questão de fazer o melhor trabalho possível. Assim, aumentam as chances de ser recomendado.

A dica é empenhar-se em compreender as minúcias do problema que o cliente tem e fazer o melhor plano de ação possível, de acordo com suas necessidades.

Desse modo, o coachee terá resultados, o fator mais importante para a sua satisfação. Foque sempre nisso.

Assim como o número de clientes vai aumentar com o tempo, o valor cobrado pelo coach também.

O normal é que o profissional cobre por sessão (cuja duração costuma ser em torno de uma hora), podendo fechar pacotes com um determinado número de sessões por um preço melhor.

Pense no coaching caso você queira pensar sua carreira e onde pode chegar com um trabalho focado

Conclusão

O coaching tem feito sucesso por estimular a transformação positiva nas pessoas que experimentam o processo.

Com um bom coach e empenho da parte do coachee para cumprir as tarefas do plano de ação, os resultados podem ser bastante animadores.

Quem passa por essa experiência e enxerga bons resultados costuma recomendar que amigos, colegas e parentes façam o mesmo.

Mas lembre-se: o coaching foca na mudança nos padrões mentais e comportamentos do coachee.

Ele aprende a ser mais tolerante, a controlar a ansiedade, a ouvir mais, aprender mais rápido, ser mais otimista e gerir melhor o tempo, por exemplo.

São características valiosas em qualquer profissão. E úteis principalmente para líderes e empreendedores.

Se o que você precisa é conhecimento técnico, de ferramentas de gestão, técnicas de negociação ou gestão da inovação, por exemplo, aí não é ao coaching que você deve recorrer.

Para ter sucesso na carreira, lembre-se que é preciso dominar as soft skills e também o conhecimento técnico da área em que trabalha.

Ou seja, uma coisa complementa a outra: o coaching e também as capacidades aprendidas em cursos de graduação, pós-graduação, MBA e outros níveis de ensino especializado.

Para saber mais sobre essas possibilidades de aprendizado, navegue pelo site da Fundação Instituto de Administração (FIA).

Caso tenha ficado com alguma dúvida sobre coaching, deixe um comentário abaixo ou  entre em contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *