Share, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

Como fazer um bom currículo? Dicas por Líderes e Executivos da FIA

como fazer um bom curriculo dicas por lideres executivos da FIA
5 (100%) 3 votes

Se existe uma forma de começar em um emprego com o pé direito, é aprendendo como fazer um bom currículo.

Nada mais justo, já que ele é o seu primeiro contato com a empresa na qual pretende ingressar.

Por isso, não deixa de ser um cartão de visitas.

Se bem elaborado, chama a atenção positivamente e ajuda a conquistar uma vaga.

Do contrário, ele será ignorado e não renderá o que se espera.

Não cometer erros na elaboração de um currículo, portanto, é decisivo.

Neste artigo, você vai aprender como fazer um CV campeão e aumentar as chances de atingir seus objetivos profissionais.

Não deixe de conferir as melhores dicas de líderes e executivos da Fundação Instituto de Administração (FIA).

Se preferir, navegue pelos tópicos abaixo:

  • O que é e para que serve o currículo?
  • Importância do currículo
  • Tipos de currículo
  • Como elaborar um bom currículo (passo a passo)
  • Estrutura ideal
  • Principais campos
  • Primeiro emprego x experiência
  • Objetivo profissional
  • Apresentação do currículo
  • LinkedIn
  • O que não fazer no currículo (erros mais comuns)
  • Exemplos e modelos de currículo.

O assunto é do seu interesse? Vá em frente e tenha uma leitura agradável.

como fazer um bom curriculo o que é para que serve
Um currículo mal feito é a diferença entre conseguir um trabalho e ter que continuar na procura

O que é e para que serve o currículo?

É possível aprender como fazer um currículo perfeito?

Bom, se você considerar que perfeição não existe, então, a resposta está dada.

Por outro lado, não ser perfeito não quer dizer que você não possa aproximar seu CV disso.

Na verdade, o currículo perfeito é aquele que cumpre com o seu objetivo de chamar a atenção dos recrutadores.

Essa é a função elementar do documento.

Você pode até criar currículo de graça, ou seja, sem muita ajuda profissional, e ainda assim ser bem-sucedido.

Isso porque o currículo nada mais é do que um conteúdo escrito, digital ou em papel, que destaca sua experiência, formação e o que mais for relevante em termos de carreira.

Logo, quanto melhor ele for redigido e diagramado, mais atraente será.

como fazer um bom curriculo importancia
O currículo não é o único fator que será considerado, mas é um dos mais importantes

Importância do currículo

Existem várias formas de ser admitido em um posto de trabalho.

Entre elas, tem a indicação (o popular QI – Quem Indica), por concurso ou mesmo por parentesco, como acontece em algumas empresas familiares.

Mas quando não vem uma boa nota naquele concurso altamente especializado ou falta alguém para indicar, o que fazer?

É aí que seu currículo ganha destaque.

Ele será o seu “QI”, quando você não tiver contatos dentro de uma empresa.

Tenha certeza: na hora certa, um bom CV faz toda a diferença.

A melhor parte disso tudo é que está nas suas mãos fazer um curriculum vitae de respeito.

como fazer um bom currículo tipos
Nem todos os currículos precisam ter a mesma estrutura; dá para variar sem perder o valor da informação

Tipos de currículo

Normalmente, quando não se tem tanta prática em elaborar um currículo, é comum cair na tentação de montar a partir do velho esquema “dados pessoais – formação – experiência”.

O que queremos mostrar é que existem diversas maneiras de estruturar as informações em um CV, destacando o que for mais relevante.

Por isso, veja os tipos de currículo que você pode utilizar.

Cronológico

Esse é, de certa, forma, o tipo “clássico” de currículo.

Ele deve ser organizado contando suas experiências profissionais por ordem cronológica.

Aqui, há duas formas de se montar o CV: por ordem crescente, destacando de início as suas primeiras experiências profissionais, ou decrescente, começando pela última.

Sua desvantagem é que ele pode enfatizar funções que não tenham tanta relevância para o cargo em questão.

Ainda, para quem tem períodos de inatividade mais longos, esses “lapsos” de tempo podem causar uma impressão não tão boa.

Por competências

No CV por competências, o que é destacado não é o cargo ocupado e o tempo de permanência em uma função, como se fosse uma ficha.

Nele, você deverá listar os seus sucessos profissionais, na forma de conquistas para as empresas nas quais trabalhou.

Por exemplo, em vez de dizer:

“Cargo: Analista de sistemas.

Período: 02/08 a 11/17.

Atividades: análise de sistemas ERP para integração entre setores etc..”

Você dirá:

“Aumento na produtividade dos setores de uma empresa em XX%, graças à implementação de um sistema ERP do tipo…”

Percebe a diferença?

Funcional

Profissionais com muita experiência têm no CV funcional a melhor opção para destacar suas qualidades.

Isso porque, nesse tipo de currículo, competências e cargos exercidos são ordenados em blocos separados.

Assim, um recrutador pode visualizar com mais facilidade as habilidades, experiência e formação, o que ajuda na hora de saber se o candidato se ajusta ou não à vaga.

Criativo

Embora o nome desse tipo de CV remeta a algo colorido e cheio de imaginação, na verdade, ele deve ser utilizado em casos mais específicos.

Um currículo criativo é naturalmente mais indicado para profissionais que trabalham com criação, como aqueles da chamada indústria criativa.

Designers, desenhistas, arquitetos são exemplos de profissionais que podem fazer uso de um CV elaborado dessa forma.

Nele, a ideia é combinar cores, fontes e diagramação de forma pouco usual, ressaltando as capacidades criativas do candidato ou candidata.

como fazer um bom curriculo elaborar bom passo a passo
É importante ter em mente que a intenção do currículo é informar, sem nunca perder a objetividade

Como elaborar um bom currículo (passo a passo)

Muito bem, agora que você já tem uma ideia de como será seu CV, precisa saber como fazer um bom currículo a partir das informações que ele deve conter.

Em outras palavras: é hora de aprender a “rechear” o seu curriculum vitae.

Veja como fazer:

Estrutura ideal

Ao escolher o seu tipo de currículo, você precisará definir como os dados serão estruturados.

Será texto corrido ou em tópicos?

Em blocos de textos com apelo mais visual ou em formato mais tradicional redigido no Word?

Seja qual for a sua escolha, ela deve refletir quem você é, seus valores e aspirações.

Dessa forma, um CV com dados confusos e todo desestruturado dirá para o recrutador que organização não é o seu forte.

Em contrapartida, quando o documento é atraente na parte visual e as informações são claras e fáceis de entender, então, a mensagem só pode ser positiva.

Principais campos

Seja qual for o tipo de currículo, estilo e modelo usado, há informações que não podem faltar.

As principais delas são:

  • Dados pessoais – documentos, endereço, data de nascimento
  • Formação – escolaridade, cursos
  • Idiomas
  • Experiência profissional
  • Objetivo profissional
  • Habilidades importantes.

Primeiro emprego x experiência

Se você não tem experiência profissional, não se preocupe. Seu currículo pode ser tão bom quanto o de qualquer outro candidato.

Em primeiro lugar, não ter experiência não é motivo para se sentir constrangido.

Todos nós um dia fomos iniciantes, portanto, relaxe quanto a isso.

Os recrutadores, em geral, querem saber mais se você tem o perfil para a vaga, e isso nem sempre depende de experiência.

De qualquer forma, quanto mais cheio seu CV estiver, melhor. Isso é indiscutível.

Sendo assim, a falta de experiência pode ser compensada.

Só depende de você e da sua vontade em mostrar seu valor.

Nesse aspecto, trabalho voluntário, projetos independentes ou mesmo atividades desenvolvidas dentro da faculdade podem contar pontos favoráveis.

Objetivo profissional

Em processos seletivos, uma coisa é certa: a empresa quer saber qual é o seu objetivo ao se candidatar para a vaga.

Aqui, não vale o batido “conseguir uma oportunidade e crescer na empresa”.

Isso qualquer um pode dizer, concorda?

Nessa parte, quanto mais específico você for, melhor impressão causará.

Vamos imaginar que você é um jovem em busca de uma vaga de estágio em um escritório de advocacia famoso.

Fica melhor você dizer que seu objetivo é conseguir a vaga para, dentro de 1 ano, atingir o cargo de advogado pleno do que dizer que quer uma oportunidade profissional.

Considere seus objetivos pessoais, avalie-os em relação às possibilidades que a empresa oferece e coloque-se a serviço dela.

Certamente, um objetivo elaborado nesses termos será muito mais convincente.

Apresentação do currículo

Em uma entrevista de emprego, é sempre indicado comparecer vestido adequadamente.

O mesmo princípio se aplica ao seu currículo.

Se enviado em papel, cuide para que ele esteja sem rasuras, manchas (de café, por exemplo) ou amassado.

Caso seus recursos permitam, vale até investir em um papel diferenciado.

Se não, sem problema. O mais importante é que as informações estejam claras e o material esteja impecável.

Isso vale para os materiais digitais.

Afinal, nenhum recrutador vai conseguir acessar seu currículo se estiver naquele formato que só o seu editor de texto consegue abrir, certo?

Por isso, o bom e velho PDF é a melhor opção.

Cuide, ainda, de revisar o texto, conferindo possíveis erros de digitação, espaçamento ou de gramática.

Erros de português podem não eliminar, mas contam menos pontos junto aos recrutadores, tanto em currículos em papel quanto em formato digital.

LinkedIn

Há empresas que preferem acessar o currículo dos candidatos pelo LinkedIn, a rede social voltada para perfis profissionais.

Por isso, vale prestar atenção e manter seus dados sempre atualizados. Não estar no LinkedIn ou deixar seus dados desatualizados pode prejudicá-lo e deixá-lo para trás em oportunidades de emprego.

E se você ainda não tem um perfil, não deixe de montar um o quanto antes. Para o mercado de trabalho, dizer que não possui LinkedIn é o mesmo que dizer que não tem celular ou não acessa a Internet.

O Linkedin possui mais de 500 milhões de usuários no mundo e 29 milhões somente no Brasil.

Isso mostra que você está antenado ao mercado de trabalho e ao bom uso das redes sociais.

como fazer um bom curriculo o que não fazer erros mais comuns
Alguns erros abaixo podem parecer exagerados, mas eles realmente acontecem

O que não fazer no currículo (erros mais comuns)

O tipo de informação que você inclui no currículo vai determinar que tipo de avaliação o recrutador fará de você.

O mesmo vale para os dados que não são incluídos no CV.

Portanto, seja pelo excesso ou pela falta, existem erros que devem ser evitados a todo custo.

Confira uma lista com os principais:

  1. Não informar endereço, número ou email para contato
  2. Incluir experiências profissionais sem relação com o cargo pretendido (exceto trabalho voluntário ou em causas humanitárias)
  3. Foto pouco profissional
  4. Informações sem utilidade, como número de identidade e CPF
  5. Nomear o arquivo de forma desleixada (ou deixar “Sem título”)
  6. Usar um endereço de email que não seja o seu nome (algo como “garotodoidera@gmail.com” ou “gatinha87@yahoo.com.br”)
  7. Erros de português
  8. Para quem tem mais experiência, inserir rigorosamente todas as experiências profissionais (prefira as três últimas)
  9. Incluir cursos e formação sem relação com a vaga
  10. Mentir.

Além de seguir esses “dez mandamentos”, há outras dicas que podem ser úteis e que ajudam a causar uma melhor impressão ou, pelo menos, evitar a má.

Não usar adjetivos, por exemplo, ajuda a dar um aspecto mais profissional ao seu CV, que deve expor suas conquistas sempre de forma objetiva.

Nesse caso, comentários sobre a sua performance em cada uma das realizações podem ser feitos na entrevista de emprego.

Por isso, nada de tomar para si a tarefa que é do recrutador, combinado?

Também nessa linha, vale ter cuidado para não valorizar demais realizações que, na verdade, não tem lá essa importância toda.

Recrutadores têm o olhar e o ouvido treinado para detectar quando um candidato vende seu peixe da forma errada, além do que supervalorizar não deixa de ser uma mentira.

Finalmente, na parte do objetivo, tente resumir tudo a uma só meta.

Afinal, objetivos em excesso acabam dando a impressão mesmo é de falta de foco.

como fazer um bom curriculo exemplos modelos
Diferentes posições e momentos na carreira exigem currículos que atendam essas particularidades

Exemplos e modelos de currículo

A gente sabe que nem sempre é fácil fazer um currículo.

Afinal, com tantas opções disponíveis, por onde começar?

Por isso, fomos buscar alguns modelos com templates prontos, que podem ser replicados ou readaptados conforme seus gostos e preferências.

Eles estão disponíveis também nesta reportagem da Revista Exame.

Confira!

Trainee

O modelo para trainee é elaborado para facilitar a visualização de experiências profissionais mais recentes.

Nele, há um espaço de “resumo das qualificações” que você poderá preencher com as habilidades e competências adquiridas relativas à vaga em questão.

Também poderá incluir experiência internacional, além de eventuais participações em projetos informais ou mesmo em incubadoras de empresas.

Nesses campos, procure também indicar contatos de pessoas que possam dar referências sobre o seu trabalho.

Já em relação aos idiomas, procure ser breve e sucinto ao descrever (se for o caso) como sua vida fora do Brasil ajudou a melhorar sua fluência.

De qualquer forma, esse é um campo em que devem constar certificados e diplomas.

Ou seja, não basta apenas dizer que fala um idioma – é preciso comprovar isso.

Estagiário

Já neste modelo de currículo para estagiário, a ideia é fazer um CV que seja simples, objetivo e direto ao ponto.

Com ele, o destaque fica por conta da formação, afinal, um candidato a estágio ainda não tem experiência profissional ou bagagem para mostrar.

Assim como no de trainee, vale destacar o domínio de idiomas e atividades extracurriculares.

Estudante

Estudantes têm, em geral, os mesmos objetivos que candidatos a estagiário ou trainee.

Sendo assim, o modelo de currículo deve ser igualmente sucinto e mostrar apenas o que interessa para o recrutador.

Posições iniciais

Um currículo para quem tem experiência, mas ainda está na fase inicial de carreira, é estruturado para destacar formação, idiomas e atividades extracurriculares.

Ou seja, toda experiência não profissional que possa evidenciar o ajuste a uma vaga em específico estará devidamente em destaque neste modelo de CV para posições iniciais.

Especialista

Um profissional que já tenha alguma experiência pode mostrar pelo CV que sua carreira está direcionada para uma área em especial.

Portanto, o modelo de currículo para especialista evidencia o que de mais relevante você tiver realizado em suas atividades.

Também destaca funções e atribuições nos cargos desempenhados, e, claro, a sua formação, cursos e tudo que faça a diferença em termos de direcionamento na sua profissão.

Analista

A diferença do modelo de currículo para analista para o de especialista fica por conta do destaque para a formação.

Um candidato a analista, normalmente, tem até alguma experiência profissional, mas não tanta a ponto de merecer mais destaque do que a formação acadêmica.

Sendo assim, é mais indicado um layout que ressalte cursos, atividades extracurriculares e tudo que possa ser interessante aos olhos do recrutador.

Gerente

Por sua vez, um currículo para gerente deve focar ou nas últimas experiências ou nos últimos 5 anos de vida profissional.

Como se trata de um especialista (portanto, alguém com bagagem de sobra), não faz sentido incluir todas as experiências na íntegra.

Aqui, temos uma peculiaridade. Como, em geral, alguém que já exerce cargos de gerência ou de chefia já se formou há algum tempo, não seria errado omitir o ano de conclusão da faculdade.

O mais importante é que as experiências profissionais destacadas por último sejam datadas, de maneira a deixar claro que está ativo no mercado de trabalho.

CEO

Por incrível que pareça, o modelo de currículo para CEO vai na mesma linha dos modelos para estudantes.

Nesse caso, a lógica se inverte: como esse é um profissional de reputação amplamente consolidada, não é mais necessário incluir detalhes no CV.

Portanto, no seu currículo devem constar apenas as principais realizações em termos de resultados.

Vale incluir, por exemplo, participações em planejamentos estratégicos ou em processos de fusão, aquisição ou incorporação de empresas.

Acadêmico

Por último, mas não menos importante, o modelo de currículo para quem está na carreira acadêmica é formatado para um perfil de profissional bastante peculiar.

Nele, o foco está nas realizações no âmbito acadêmico, ensino e pesquisa.

Assim sendo, ele deverá destacar a formação, cursos lato sensu e stricto sensu, títulos, papers, artigos publicados e tudo que evidencie experiência nesse ramo.

Conclusão

Chegando ao final do artigo, ficou tudo mais claro para você sobre como montar um CV campeão?

Nossa intenção foi trazer um pouco da experiência dos líderes e executivos da FIA.

Somos uma das instituições privadas brasileiras mais bem avaliadas nos principais rankings educacionais.

Além de aprender como fazer um bom currículo, também é fundamental investir em formação.

Voos mais altos só acontecem quando se está preparado para sair do chão, concorda?

Por isso, desde já nos colocamos à disposição para ser o suporte que vai alavancar a sua carreira.

Faça contato e descubra nossos cursos de graduação, pós-graduação, MBA e mestrado na área de Administração.

Aproveite para deixar seu comentário e compartilhar este artigo em suas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *