Share, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

Como usar o Google Analytics: guia completo para iniciantes

Google Analytics

Quer entender como usar o Google Analytics?

Gratuita e completa, essa ferramenta facilita o acesso e coleta de dados sobre as pessoas que acessam o site ou blog de diversas empresas, oferecendo insights importantes para ter sucesso no marketing digital.

Sua interface é bastante amigável, mas, em um primeiro momento, pode parecer complexa para quem não está familiarizado com esse tipo de ferramenta de monitoramento online.

E se você faz parte desse grupo de iniciantes no Google Analytics, não se preocupe.

Basta continuar lendo este artigo para dar os primeiros passos e extrair ideias valiosas da plataforma para potencializar o seu negócio na internet.

Veja quais tópicos serão abordados ao longo do conteúdo:

  • O que é Google Analytics?
  • Para que serve e como funciona o Google Analytics?
  • Como o uso de analytics no site beneficia as empresas?
  • Passo a passo: como configurar sua conta no Google Analytics
  • Google Analytics para iniciantes: como usar a ferramenta
    • Google Analytics no meu site
    • Google Analytics no WordPress
    • Google Analytics no Instagram
    • Google Analytics no Facebook
    • Google Analytics no YouTube
  • 5 principais métricas que você deve acompanhar no Google Analytics
  • 3 erros que você não deve cometer ao usar Google Analytics.

Vamos lá?

O que é Google Analytics?

Google Analytics é a ferramenta de coleta e análise de dados do Google, que pode extrair informações de sites, blogs e aplicativos.

Assim como outras soluções do Google, essa plataforma é a mais utilizada no mundo atualmente, por causa de uma série de benefícios.

Ela é simples de configurar, possui uma versão gratuita bastante completa, pode ser integrada aos demais serviços do Google, entre outras vantagens.

Além de reunir e mostrar dados relevantes – como de onde vêm os visitantes do seu site e quais suas páginas preferidas -, o Analytics faz compilações e os apresenta em formato de relatórios.

Esses documentos evidenciam comparativos interessantes para qualquer estratégia de marketing digital, permitindo a economia de horas de trabalho na organização dos números.

Assim, sua equipe de marketing (ou você mesmo) não precisa perder tempo montando tabelas para monitorar o comportamento do usuário no seu site ou blog.

Para que serve e como funciona o Google Analytics?

Basicamente, o Google Analytics (GA) serve para captar e compilar dados da sua audiência, reunindo-os em relatórios simples que te permitam tirar insights e formar ideias.

Basta fazer uma conta no Google e instalar o aplicativo do GA para ter um universo de dados à disposição, desde a quantidade de pessoas que acessaram seu site até o tempo de permanência delas em uma determinada página.

Com conhecimentos um pouco mais aprofundados, dá até para verificar e contabilizar as conversões – que são ações estratégicas dentro do seu site, como fechar uma compra e fazer o download de um material rico (e-book, infográfico, etc.).

A ferramenta mostra, ainda, informações indispensáveis para conhecer melhor o seu público-alvo e apoiar sua estratégia de marketing digital, como explicamos a seguir.

Como o uso de analytics no site beneficia as empresas?

Foi-se o tempo em que as estratégias de comunicação e marketing só eram pautadas por estimativas e estudos amplos.

Desde o fenômeno da Web 2.0 e o avanço do marketing digital, organizações de todo o mundo vêm aprimorando o relacionamento com clientes em potencial através de dados concretos, colhidos dentre sua própria audiência.

E o Google Analytics fornece os instrumentos necessários para conhecer o comportamento do público, o que permite otimizar qualquer site, blog e aplicativo para atender melhor às necessidades e desejos da audiência.

Dessa forma, já não é preciso investir grandes somas de dinheiro em anúncios para alcançar o público-alvo de modo assertivo.

Ao embasar a estratégia nos dados, é possível colher insights importantes, por exemplo, sobre uma página de conversão do seu site, também chamada de landing page.

Imagine que sua equipe tenha dedicado dias para criar uma landing page para vender uma cadeira ergonômica, mas, após uma semana, ainda não fechou nenhuma venda.

Sem utilizar analytics, vocês não terão ideia do motivo para isso, ficando em dúvida entre alternativas como:

  • Será que a página não está recebendo uma quantidade expressiva de visitas?
  • O texto e imagens da página estão claros, mostrando os benefícios da cadeira?
  • A página está aparecendo para clientes em potencial?
  • Será que o produto não tem boa aceitação online?

Por outro lado, inserindo analytics, seu time pode verificar indícios sobre qual pode ser o problema e propor soluções.

Se faltam visitantes, é preciso um esforço maior para divulgar a landing page, seja de forma orgânica, com indicações a amigos, ou por meio de mídia paga, como um anúncio nas redes sociais.

Se o problema for a falta de clareza na página, vocês provavelmente verão uma alta taxa de rejeição, que se refere ao abandono da landing page.

Caso o produto não seja bem aceito, as pessoas vão ler o conteúdo da página, mas a tendência será desistir antes de concluir a compra. Mais uma vez, a taxa de rejeição será útil.

Percebeu a diferença que faz apostar no monitoramento dos dados?

A partir deles, você pode melhorar a experiência do usuário com seu site ou blog, aumentando as chances de conversão e fidelização.

Depois de algum tempo, os lucros do seu negócio também tendem a crescer.

Passo a passo: como configurar sua conta no Google Analytics

Google Analytics
Passo a passo: como configurar sua conta no Google Analytics

Agora que já conhece as vantagens de usar o GA, você deve estar se perguntando como instalar essa ferramenta no seu site, blog ou app.

Ao contrário do que muita gente pensa, não é preciso ter conhecimentos em programação para fazer isso.

Claro que um profissional da área agiliza o trabalho, especialmente na hora de inserir o código de monitoramento nas páginas.

Mas, com um pouco de paciência e concentração, você e sua equipe poderão dar os primeiros passos e formatar as funções básicas para que a conta seja criada e funcione.

Então, experimente seguir nosso pequeno tutorial:

Passo 1 – Conta no Google

Se você usa o sistema Android no seu smartphone, já deve ter percebido que o Google pede uma conta única para acesso a todos os seus serviços.

Gmail, Google Fotos e Google Drive são exemplos de plataformas acessadas de forma única, em nuvem, através de um mesmo login e senha.

Se você possui uma conta de acesso a qualquer delas, não vai precisar criar outra, a não ser que sua conta seja pessoal.

Nesse caso, o melhor é criar uma nova para uso exclusivo do seu negócio, evitando misturar as coisas.

Isso facilita a gestão dos dados e organiza melhor os serviços utilizados pela sua empresa.

Se ainda não tiver uma conta, acesse esta página e crie agora mesmo. É rápido.

Passo 2 – Crie uma conta no Analytics

Com o e-mail profissional em mãos, vá até a página inicial do Google Analytics para criar sua conta na ferramenta.

No canto superior direito, clique em “Avaliação Gratuita” e será redirecionado para uma página de login.

Na parte inferior, escolha “Criar Conta” e, em seguida, a opção “Para o meu negócio”.

Depois, preencha os dados da tela que aparecer, incluindo seu e-mail.

Passo 3 – Primeiros passos no Google Analytics

Ao preencher os dados, você faz um login dentro do sistema do GA.

Chega a hora, então, de realizar as configurações básicas da sua conta, ou seja, adicionar um novo perfil.

Clique em “Administrador”, no canto lateral esquerdo e, em seguida, escolha pelo botão “Criar conta”.

Você será direcionado a uma página pedindo informações da conta, começando pelo nome dela.

Escolha as opções de compartilhamento e clique em “Próxima”.

Depois, será necessário dizer qual o modelo do seu negócio que, para o GA, se divide em:

  • Web (site)
  • Google Apps (aplicativos disponíveis para Android e iOS)
  • Aplicativos e web (um misto entre os dois primeiros).

Passo 4 – Insira informações da propriedade

Propriedade é a unidade que você vai monitorar através do Google Analytics.

Pode ser seu site, blog ou aplicativo, e é possível registrar mais de uma propriedade por conta no GA.

Depois de definir o modelo do negócio, escolher um nome para sua propriedade será a próxima etapa.

Segundo orientações do próprio Google, é importante colocar um nome específico e descritivo para a propriedade, evitando confusões dentro da conta no GA.

Para aplicativos, a dica é usar o número da edição ou versão.

Na mesma página, preste atenção ao optar pelo fuso horário e país, que já vêm configurados como “Estados Unidos”.

Se não trocar para o Brasil, seus dados podem aparecer distorcidos nos relatórios do Analytics.

Passo 5 – Finalize a configuração inicial

Preencha todos os campos e, depois, opte por “Ver ID de acompanhamento” para finalizar a fase inicial no GA.

Leia o contrato de termos de serviço, clique no botão “Aceito” e você vai receber uma ID do Google Analytics.

Passo 6 – Instale a ID de acompanhamento

Este passo é um pouco mais complicado que os anteriores, se você não tiver conhecimentos em programação.

Para quem tem, basta inserir a ID em cada página do site, a fim de que seja acompanhada pelo GA.

Existe um caminho alternativo para quem não entende da linguagem das máquinas: usar o Google Tag Manager, um gerenciador que não exige a edição do código das páginas para adicionar sua ID.

Acesse este link e faça login no Tag Manager usando seu perfil do Analytics.

Dentro da plataforma, você encontra orientações para gerenciar a ID de acompanhamento.

E pronto! Sua conta no GA estará disponível para usar.

Google Analytics para iniciantes: como usar a ferramenta

Google Analytics
Google Analytics para iniciantes: como usar a ferramenta

Nos próximos tópicos, confira algumas sugestões para começar a utilizar o GA na sua estratégia.

Google Analytics no meu site

Uma vez configurado, o GA vai abrir inúmeras possibilidades para você analisar seu site.

Ele permite o acesso a quantas pessoas o visitaram em determinado período, de onde vieram, quais páginas acessaram, por quanto tempo ficaram e se concluíram alguma ação sugerida.

Portanto, explore o menu do canto esquerdo na ferramenta, dando atenção especial aos relatórios e definição de metas.

Google Analytics no WordPress

Para blogs ou sites que utilizam a plataforma WordPress, o GA também pode ser instalado seguindo o passo a passo acima, desde que você tenha a ajuda de um programador para instalar a ID de acompanhamento.

Também vale utilizar plugins como o MonsterInsights, que oferecem a visão da maioria das funcionalidades do GA dentro do próprio WordPress.

Google Analytics no Instagram

O Analytics tem certa integração com as redes sociais, porque ele rastreia os canais de onde vieram os acessos a um site, blog ou app.

Para mostrar que a origem de um acesso foi o Instagram, o GA aponta o canal “Social” nos relatórios e detalha o endereço de uma das páginas dessa rede social.

Devido a essas e outras interações, é comum fazer confusão entre o Google Analytics e a ferramenta de dados da própria rede, chamada Instagram Analytics.

Essa ferramenta está disponível para perfis corporativos, e pode ser acessada através do menu no canto superior direito, seguido pelo clique em “Informações”.

Ali, você verá dados sobre Atividade, Conteúdo e Público.

Google Analytics no Facebook

Da mesma forma que o Instagram, essa rede tem a própria plataforma com dados de publicações e usuários, chamada Facebook Analytics.

Para acessá-lo, crie uma conta no Gerenciador de Negócios da rede e, quando estiver logado, acesse o menu e escolha “Analytics”.

Assim, você poderá obter insights em Visão Geral – semelhantemente ao GA, mostra usuários ativos, sessões e número de acessos.

Poderá verificar, ainda, painéis para acompanhar métricas, atividades dos usuários e pessoas, com informações básicas como idade, região em que os seguidores vivem e outras.

Google Analytics no YouTube

A maior comunidade de vídeos atualmente também tem sua ferramenta de rastreamento de dados, o YouTube Analytics.

Para acessar, faça login na sua conta do Google e selecione o YouTube.

Depois, vá até o menu no canto superior esquerdo e clique em “Meu Canal”.

Por fim, no alto da página você deve optar por “Gerenciador de Vídeos” para conferir os dados.

Ali, será possível acompanhar a quantidade de visitantes, visualizações dos vídeos, duração média da visualização, entre outras métricas.

5 principais métricas que você deve acompanhar no Google Analytics

Google Analytics
5 principais métricas que você deve acompanhar no Google Analytics

Existem diversas métricas disponíveis no GA e você pode, inclusive, criar novas a partir do cruzamento de informações.

Mas, se está começando, vale ficar de olho naquelas mais básicas, que dão estrutura aos dados compilados pela plataforma, estando presentes na maioria dos relatórios.

Existem as métricas que indicam a aquisição de leads em potencial, e aquelas referentes ao comportamento da sua audiência.

Acompanhe as principais.

Visitas

Mostram a quantidade de visitas ao seu site ou blog, quais páginas foram mais acessadas e o número de visitantes únicos (que mostra o número de pessoas que foram ao seu site, sem contar as visitas repetidas).

Essa dinâmica colhe algumas informações sobre os usuários (IP, URL da página, data e hora), que são relevantes para conhecer o público e entregar conteúdos atraentes para ele.

Origem

Evidencia de quais canais vieram seus visitantes, por exemplo:

  • Direct: quando o endereço do site é digitado diretamente no navegador
  • Busca orgânica: seu site foi encontrado no Google, Yahoo ou outro buscador
  • Social: veio das redes sociais
  • E-mail: o internauta clicou em um link dentro de e-mail marketing ou newsletter
  • Referral: veio de algum site ou blog que fez referência ao seu
  • Paid search: o tráfego teve origem numa campanha de mídia paga.

Novas sessões

Seleciona quantos usuários acessaram seu site pela primeira vez, em porcentagem.

Um número baixo indica que você precisa aumentar os esforços de marketing digital para ser encontrado, enquanto um número alto pode significar que suas páginas precisam de aprimoramento.

Tempo de navegação

Aponta o tempo dedicado a uma página, o que ajuda a descobrir se um conteúdo é, ou não, valioso para seu público.

Taxa de rejeição

Essa métrica diz muito sobre a eficiência da sua estratégia, pois indica a porcentagem de pessoas que abandonaram seu site sem realizar nenhuma ação nele, englobando em que página e depois de quanto tempo fizeram isso.

3 erros que você não deve cometer ao usar Google Analytics

Google Analytics
3 erros que você não deve cometer ao usar Google Analytics

Trazemos, neste trecho, um apanhado com erros comuns para iniciantes que utilizam o Google Analytics.

Preste atenção para não cair nessas armadilhas.

1. Criar uma conta sem ter uma estratégia de marketing digital

Quem faz isso acaba parando de usar o GA, acreditando que sua importância é pequena.

Afinal, de nada adianta se dedicar à plataforma se você e sua equipe não sabem onde estão, em que lugar desejam chegar e qual o caminho que deverão percorrer.

Essa trajetória é expressa em uma estratégia, que pode ser simples e enxuta, desde que indique os objetivos, metas e quais são os KPIs empregados para medir os resultados.

2. Focar em métricas de vaidade

Métricas de vaidade são aquelas que, na prática, só servem para inflar o ego, mas não ajudam a atrair ou fidelizar clientes.

O número de visitas ou sessões, quando avaliados sozinhos, são exemplos desse tipo de métrica.

De que vale, por exemplo, ter mil visitas de um mesmo usuário, que não toma nenhuma ação de conversão dentro do site?

É melhor, então, focar em métricas que, de fato, revelam comportamentos de interesse para o seu negócio.

3. Não eleger ações a partir dos dados analisados

Por fim, lembre-se que o GA é um norteador de ações.

Há empresas que desperdiçam todo o potencial da plataforma ao não usar os dados analisados para definir os próximos passos do negócio, perdendo a chance de melhorar a experiência do usuário e a lucratividade.

Conclusão

Gostou de ampliar os conhecimentos sobre como usar o Google Analytics?

Seguindo nossas dicas, você está pronto para começar a captar e utilizar os dados a seu favor e da sua empresa.

Também é possível aprofundar o aprendizado com formação específica, como o curso de extensão em Análise de Big Data e Digital Analytics da Fundação Instituto de Administração (FIA) – reconhecida mundialmente pela excelência no ensino.

Para continuar lendo sobre inovações que interferem na gestão empresarial, navegue pelo blog da FIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *