Share, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

Hábitos Saudáveis: importância, como cultivar e os principais

Hábitos Saudáveis: importância, como cultivar e os principais

Você tem adotado hábitos saudáveis ultimamente?

Se a resposta for sim, a tendência é que tenha mais qualidade de vida, satisfação pessoal e profissional.

Mas, se for não, as chances de viver sob um estado de estresse constante e desconforto aumentam.

Uma rotina que prioriza a saúde é essencial para viver bem, não apenas do ponto de vista físico, como também mental, emocional e no campo das relações interpessoais.

Se está buscando novas ideias e motivos para começar ou seguir uma rotina de hábitos saudáveis, veio ao lugar certo.

Nas próximas linhas, você encontra conceitos, dados, atividades e de que forma elas impactam no dia a dia.

Estes são os tópicos do conteúdo:

  • O que são hábitos saudáveis?
    • Os brasileiros e o cultivo de hábitos saudáveis
  • Como ter hábitos saudáveis pode impactar na qualidade de vida?
  • Quais são os principais hábitos saudáveis?
  • 9 hábitos saudáveis para cultivar na rotina.

Acompanhe até o final e boa leitura!

O que são hábitos saudáveis?

Hábitos saudáveis são rotinas que incluem tempo e compromisso com uma tarefa ou estilo de vida benéficos para a saúde.

A definição parece simples, mas envolve dois conceitos importantes: hábitos e saúde.

Começando pelo hábito, vale dizer que se trata de um comportamento repetido de modo regular que, aos poucos, se torna parte da rotina diária.

Um exemplo é a hora em que despertamos na maioria dos dias.

Se, durante a semana, temos uma agenda com horário fixo para chegar ao trabalho, é provável que essa ação se torne um hábito.

É por isso que, mesmo aos finais de semana, quando podemos dormir até mais tarde, a tendência é acordar na hora de costume.

Afinal, essa atividade está consolidada no cérebro, guardada pelo subconsciente. Tanto que nem precisamos pensar muito para seguir o script, não é?

Agora que já falamos sobre o conceito de hábito, vamos passar para a saúde.

Para isso, vale citar o conceito construídos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que define saúde como:

“O estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença.”

Quer dizer que, para ser saudável, é necessário se sentir bem por inteiro em relação ao corpo, à mente (incluindo as emoções), às interações e aos laços sociais.

Claro que não é possível se sentir feliz ou entusiasmado a todo tempo, porém, é preciso manter o equilíbrio, conservando estados emocionais positivos na maior parte do dia.

Além de cuidar do corpo, construir e manter relacionamentos que tenham efeitos benéficos na rotina.

Pode parecer trabalhoso, mas valorizar esses aspectos ajuda a conquistar mais qualidade de vida, motivação e energia para atingir os objetivos.

Os brasileiros e o cultivo de hábitos saudáveis

Hábitos saudáveis não costumam ser prioridade para muitos brasileiros, que mantêm rotinas sedentárias, alimentação pouco nutritiva e, por vezes, deixam de lado os momentos com pessoas queridas.

Para se ter uma ideia, segundo pesquisa divulgada pela Proteste (Associação de Consumidores), somente 4% da população cultivava comportamentos alimentares saudáveis em 2017.

Entre os 2.400 entrevistados, 49% afirmaram fazer as refeições enquanto assistem televisão e outros 22%, em frente ao celular, o que afeta a percepção e o prazer de comer.

O estudo também evidenciou barreiras para alcançar a alimentação saudável, principalmente:

  • Falta de dinheiro, citada por 57% dos participantes
  • Indisponibilidade de tempo, por 36%
  • Não conseguem resistir a alimentos pouco saudáveis (37%)
  • Acham difícil mudar os hábitos alimentares (28%).

Embora 80% dos respondentes considerassem a boa alimentação e prática de atividades físicas importantes, 40% disseram não se exercitar diariamente.

O resultado dos maus hábitos se traduz em indicadores como a obesidade entre a população adulta no país, que passou de 12,2%, entre 2002 e 2003, para 26,8% em 2019, conforme Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019, conduzida pelo IBGE.

O percentual de pessoas com sobrepeso também sofreu aumento considerável, saltando de 43,3% para 61,7% no mesmo período.

Outro dado alarmante foi constatado pelo Ministério da Saúde: a hipertensão arterial atinge um quarto dos brasileiros, elevando o risco de doenças cardiovasculares e eventos graves, como acidente vascular cerebral (AVC) e infarto.

Mas também há boas notícias.

Um estudo realizado pela MindMiners revelou que 27% dos brasileiros fazem 3 refeições ao dia, e outros 36% comem quatro vezes.

Esse padrão coincide com a indicação de especialistas, que costumam recomendar o consumo de 3 a 6 refeições diárias.

Além do mais, 40% dos participantes se consideram saudáveis, e 8% dizem ter uma rotina muito saudável, contra 20% que afirmam não adotar hábitos saudáveis.

Como ter hábitos saudáveis pode impactar na qualidade de vida?

Hábitos Saudáveis: importância, como cultivar e os principais
Como ter hábitos saudáveis pode impactar na qualidade de vida?

Tanto a alimentação quanto exercícios físicos, momentos de relaxamento e lazer têm a capacidade de adicionar qualidade de vida, mesmo entre os indivíduos que trabalham muitas horas por semana ou têm uma rotina agitada.

Trocar o carro pela bicicleta ou por uma caminhada, o doce depois do almoço por uma fruta ou ter uma boa noite de sono fazem toda a diferença no dia a dia, com efeitos para a disposição, humor e bem-estar.

Abaixo, detalhamos 5 impactos decorrentes dos comportamentos que fazem bem à saúde.

Acompanhe!

Estimula o cérebro

Diversos fatores interferem na saúde do cérebro, e a alimentação é um dos mais evidentes.

Moderar o consumo de açúcar é importante, assim como ingerir gorduras saudáveis – peixe, sementes, nozes – para a manutenção das células cerebrais.

Ao aderir a uma dieta balanceada, você ajuda a regular o intestino, que possui bactérias ligadas ao cérebro, o que impacta na sensação de bem-estar.

A prática de atividade física também é essencial para estimular o cérebro e ter boa memória.

Conforme cita esta reportagem da BBC, os exercícios aumentam as sinapses, favorecendo a transmissão de impulsos nervosos e a criação de neurônios.

Outra boa pedida é descansar a mente, reduzindo o tempo de estresse ao se desligar por alguns momentos.

Ao contrário do que pode parecer, períodos de relaxamento não são desperdício. Eles nos permitem ativar uma área do cérebro chamada rede neural de modo padrão.

Essa parte ajuda na consolidação da memória.

Aumenta a disposição

Conforme comenta o professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Física Amilton Vieira:

“Do ponto de vista emocional, quem está ativo diminui a ansiedade e o estresse e aumenta a autoestima e a disposição para fazer tudo no dia a dia.”

Isso porque o corpo libera hormônios como a endorfina durante a atividade física, provocando satisfação e bem-estar.

No campo da alimentação, fontes naturais de carboidratos como a banana e a aveia, colaboram para elevar a disposição, assim como o ovo, cujas vitaminas do complexo B dão suporte para que o organismo transforme nutrientes em energia.

Controla o peso

A combinação entre dieta balanceada, exercício físico e mente sadia é fundamental para evitar o ganho ou perda brusca de peso.

Manter o peso sob controle é mais que uma preferência estética, pois a obesidade é fator de risco para uma série de males – de diabetes tipo 2 e hipertensão até câncer.

O excesso de gorduras saturadas leva a inflamações nos órgãos e pode obstruir a circulação do sangue, provocando problemas como o infarto.

Além das complicações mais graves, o sobrepeso tende a diminuir a disposição, sobrecarregar ossos e articulações, afetar a qualidade do sono e prejudicar a autoestima.

Evita doenças

É consenso que uma pessoa saudável não tem doenças, portanto, os comportamentos em direção à saúde são capazes de prevenir ou minimizar diversas enfermidades.

O menor consumo de sal, por exemplo, diminui as chances de desenvolver hipertensão arterial, enquanto o controle do açúcar tende a evitar o aparecimento de diabetes tipo 2.

Não fumar também tem efeito considerável na qualidade de vida e prevenção de males como bronquite crônica, infarto e câncer.

Bons hábitos diminuem, ainda, as possibilidades de sofrer com transtornos psíquicos como síndrome de burnout, ansiedade e depressão.

A ingestão regular de alimentos anti-inflamatórios, como fibras e verduras, reforça o sistema imunológico e reduz o risco de depressão em 33%, segundo estudo conduzido pela epidemiologista Camille Lassale, do University College, no Reino Unido.

Melhora o humor

Quando estamos tristes ou desanimados, é natural para o organismo pedir por fontes de energia encontradas nas gorduras e açúcares.

Afinal, devorar uma barra de chocolate causa uma reação quase instantânea de alegria e animação, graças à rápida descarga do hormônio serotonina.

O efeito acontece com rapidez porque o chocolate tem nutrientes quimicamente simples, que são logo sintetizados pelo corpo.

Contudo, o efeito tem duração breve e, caso se repita com frequência, prejudica o sistema imunológico, o cérebro e o fluxo sanguíneo.

Se o objetivo é melhorar o humor no longo prazo, vale investir em carboidratos complexos presentes no feijão, arroz integral e milho.

Quais são os principais hábitos saudáveis?

Hábitos Saudáveis: importância, como cultivar e os principais
Quais são os principais hábitos saudáveis?

Agora que já conhece os benefícios de adotar uma rotina saudável, confira 4 comportamentos que têm o poder de transformar seu dia a dia:

  • Alimentação adequada
  • Prática de exercícios físicos
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas e drogas
  • Fazer consultas médicas regularmente.

Alimentação adequada

Quanto mais colorido for o seu prato, mais balanceada será a refeição.

Você já deve ter ouvido essa máxima, que é válida para a maioria das pessoas, pois diferentes cores costumam representar nutrientes distintos.

Para compor uma dieta saudável, vale observar materiais de referência como este esquema, baseado no conceito da pirâmide alimentar e seus 8 grupos de alimentos.

Refeições completas possuem pelo menos um representante de cada andar da pirâmide, uma vez que todos contribuem para a manutenção do organismo.

O que muda é a quantidade recomendada para cada grupo.

Cereais, pães, raízes e tubérculos, que formam o primeiro andar da pirâmide, possuem os carboidratos essenciais que devem ser consumidos diariamente e em uma proporção maior que os demais itens.

No segundo andar estão as hortaliças, frutas e sucos de fruta, ricos em fibras e vitaminas.

Logo acima, ficam as fontes de proteína como leguminosas, carne, leite e derivados.

No quarto pavimento, encontramos os alimentos que possuem lipídeos (gorduras e açúcares) em abundância e, portanto, devem ser consumidos em pequenas quantidades.

Prática de exercícios físicos

Combater o sedentarismo previne agravos como a obesidade, colesterol LDL alto, fadiga constante, problemas ósseos e musculares.

Portanto, praticar exercícios físicos é uma questão de saúde prioritária para indivíduos de todas as idades.

Como mencionamos acima, pequenos hábitos contam para melhorar o condicionamento, no entanto, é preciso se dedicar para superar o estilo de vida sedentário.

De acordo com a OMS, para serem considerados ativos, os adultos devem praticar de 150 a 300 minutos de atividade aeróbica moderada a vigorosa toda semana, enquanto crianças e adolescentes precisam se exercitar ao menos 60 minutos diários.

Evitar o consumo de bebidas alcoólicas e drogas

Distúrbios mentais, doenças cardiovasculares e no fígado são apenas alguns exemplos dos males desencadeados pelo consumo de drogas lícitas, como o álcool e também ilícitas.

Essas substâncias têm efeito tóxico para o organismo, além de apresentar risco de dependência por causarem uma breve sensação de prazer.

Uma vida saudável pede que sejam eliminadas ou evitadas ao máximo.

Fazer consultas médicas regularmente

Atualmente, a medicina ocidental tem incorporado uma abordagem preventiva, focando na manutenção do organismo e da mente para evitar enfermidades e conferir uma existência mais tranquila para os pacientes.

Essa abordagem implica no empoderamento do paciente que, em vez de esperar para consultar um médico somente quando houver algum sintoma, deve programar visitas periódicas para garantir um bem-estar prolongado.

Mesmo que esse acompanhamento identifique uma enfermidade, seu diagnóstico será precoce, elevando as chances de cura.

9 hábitos saudáveis para cultivar na rotina

Hábitos Saudáveis: importância, como cultivar e os principais
9 hábitos saudáveis para cultivar na rotina

Nas próximas linhas, trazemos 9 ideias para você começar a cultivar hábitos saudáveis – ou adicionar alguns ao dia a dia.

Confira!

1. Planeje sua rotina

Incertezas sobre o que deve ser feito e qual a importância dessas tarefas causam ansiedade e atrapalham na conquista dos objetivos.

A boa notícia é que essa desorganização pode ser substituída pelo planejamento, de forma simples e concisa.

Comece dedicando alguns minutos da sua noite para anotar as atividades que precisa executar no dia seguinte e, em seguida, atribua seu grau de relevância para definir quais devem ser feitas primeiro.

2. Beba água

Consumir a quantidade suficiente de água ainda é um desafio para muita gente, mas é necessário contornar essa dificuldade para manter o corpo hidratado, facilitar a digestão e controlar a pressão do sangue.

Uma dica simples para adquirir o hábito de beber água é deixar uma porção do líquido sempre por perto, em um copo ou garrafa.

3. Cultive vínculos afetivos

Seres humanos são seres sociais, portanto, criar e manter relações saudáveis faz bem para o corpo, a mente e, em especial, para as emoções.

Procure cultivar vínculos de qualidade, mantendo por perto pessoas que te façam sentir satisfeito, realizado e feliz.

Se possível, aumente o tempo com a família e os amigos.

4. Crie hobbies

Pode parecer supérfluo, mas descobrir e investir em seus passatempos favoritos produz efeitos positivos no seu estado emocional, podendo, inclusive, melhorar o humor.

Dependendo do hobbie, há o estímulo da memória, funções motoras, oratória e raciocínio, além do aprendizado e reforço da criatividade.

Afinal, os passatempos adicionam situações e informações novas, expandindo o repertório – que serve de material para criar.

5. Faça exercícios físicos

Ter o hábito de se mover com regularidade melhora o condicionamento físico, ajuda na manutenção do peso, nível de gordura e provoca sensações agradáveis.

Contudo, nem sempre é fácil estabelecer uma rotina de exercícios, principalmente se você não gostar de esportes ou academia.

Procure, então, atividades de seu interesse, como caminhada, dança ou artes marciais para estimular que você cumpra a agenda.

Se puder, adicione mais elementos prazerosos como o contato com a natureza e com amigos durante o treino.

6. Coma alimentos saudáveis

Ao longo deste artigo, apresentamos vários motivos para adotar uma alimentação saudável, já que a comida nutre o organismo.

Não que você precise se privar de uma sobremesa saborosa todos os dias, mas prefira ingredientes saudáveis e, no geral, faça refeições balanceadas.

7. Controle o estresse

Um pouco de estresse é natural e nos impulsiona para concluir tarefas do dia a dia.

Mas muito estresse prejudica o bem-estar, provocando quadros de ansiedade, insônia e outros problemas.

Se estiver sob muita pressão, procure parar e respirar fundo, tirar alguns minutos para meditar diariamente ou usar técnicas de mindfulness.

8. Faça pausas no trabalho

Ficar sentado ou na mesma posição por longas horas pode prejudicar a circulação sanguínea, coluna, ossos e músculos, além de aumentar a pressão no trabalho.

Procure fazer pausas programadas a cada 30 minutos, por exemplo.

Tire alguns momentos para se alongar, tomar um café e relaxar.

9. Conheça seus limites

Ambientes como o trabalho e grupos sociais podem nos expor a pessoas com quem não temos afinidade, nem nos damos bem.

Nessas situações, cabe manter uma comunicação clara e polida.

Mas, se não for possível, o mais indicado é se afastar para evitar conflitos improdutivos e desnecessários.

Preste atenção, também, nos sinais que seu corpo e mente emitem, respeitando os limites quanto ao volume de trabalho, de estudos e nas relações interpessoais.

Conclusão

Falamos, neste texto, sobre a importância, impactos e exemplos de hábitos saudáveis para incluir na rotina.

Você pratica algum deles ou tem ideias para acrescentar? Deixe um comentário abaixo.

Acesse o blog da FIA para ficar por dentro de mais dicas para elevar a qualidade de vida, ter sucesso na carreira e nos estudos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *