Share, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

Rotina de Estudos: o que é, importância e como criar em 7 passos

rotina de estudos o que é importância como criar 7 passos
5 (100%) 1 vote

Uma rotina de estudos pode fazer um bem danado a você.

E isso vale desde a preparação para uma prova da matéria que você domina até para exames multidisciplinares, como o Enem ou um vestibular.

Na prática, estudar pode ser uma tarefa tranquila para alguns, enquanto demanda maior esforço de outros.

A verdade é que, com o excesso de informações e tarefas com as quais somos bombardeados todos os dias, focar um tempo para o aprendizado vem se tornando cada vez mais complexo, mas não menos necessário.

Elaborar uma rotina de estudos é um passo importante para quem deseja ter melhores resultados com os livros.

Você sabe como preparar um plano como esse? É o que vamos ensinar neste artigo, que traz os seguintes tópicos:

  • O que é uma rotina de estudos?
  • Qual a importância de uma rotina de estudos?
  • Quais as vantagens de ter uma rotina de estudos
  • Por que criar o seu próprio método de estudos?
  • Rotina de estudos para o vestibular
  • Rotina de estudos para a faculdade
  • 7 passos para montar uma rotina de estudos eficiente
  • Exemplo de uma rotina de estudos prontas.

Se o tema é do seu interesse, não perca uma só linha. Boa leitura!

O que é uma rotina de estudos?

rotina de estudos o que é uma
Criar uma rotina de estudos é importante, ainda mais com o bombardeamento de informações que existe hoje

A rotina de estudos funciona como um mapa, um guia sobre o qual o estudante se baseia em seus aprendizados.

Ela pode se utilizar de diferentes ferramentas e técnicas, de acordo com o perfil do estudante.

Assim, cronogramas, planilhas, painéis visuais, aplicativos e métodos diversos podem orientar o processo de estudos.

A rotina precisa ser planejada, observando as necessidades de aprendizado, tempo disponível, materiais necessários e, é claro, o objetivo a ser alcançado.

Ela pode ser elaborada e utilizada por alunos dos mais variados níveis de ensino.

Pode, ainda, ser aplicada por candidatos a vagas em universidade ou concursos públicos.

A rotina de estudos também é muito útil para os aprendizes de novas línguas e mesmo para autodidatas em geral.

Enfim, criar o hábito estruturado de estudo pode ser muito bem aproveitado por todas as pessoas que estejam aprendendo algo novo.

Qual a importância de uma rotina de estudos?

Criar um hábito é um processo que varia de indivíduo para indivíduo.

Leve em conta que uma nova rotina pode demorar mais ou menos tempo para ser instaurada na vida de uma pessoa.

De acordo com estudos, novos hábitos podem ser adquiridos dentro de 20 a 90 dias.

Atividades mais simples, como beber um copo d’água após o café da manhã, podem ser mais rapidamente inseridas no dia a dia do que aquelas mais complexas – como a prática de atividades físicas, por exemplo.

Com a rotina de estudos, não é diferente.

Isso leva a crer que, quanto antes começar a estudar, melhor para o aluno desenvolver o hábito da aprendizagem.

Daí a importância de se criar uma rotina de estudos, pois a prática do aprendizado torna-se um hábito.

E, assim, os objetivos esperados podem ficar mais perto de serem alcançados.

rotina de estudos quais vantagens de ter uma
A rotina de estudos não é de fácil implantação, mas seus resultados são claros

Quais as vantagens de ter uma rotina de estudos

Com planejamento e disciplina, a rotina de estudos pode trazer diversas vantagens para o estudante.

Quer saber quais são os principais?

Veja esta lista:

  • Ajuda a ter foco
  • Aumenta a autoconfiança
  • Amplia a capacidade de concentração
  • Eleva a produtividade e o desempenho
  • Permite aproveitar mais o tempo livre.

Ou seja, a rotina de estudos faz com o que o aluno se concentre na matéria a ser estudada e, com isso, seu foco aumenta.

Afinal, ele sabe o que precisa ser aprendido e em quanto tempo isso deve acontecer.

Além disso, aumenta sua autoconfiança, uma vez que consegue acompanhar passo a passo o andamento da sua aprendizagem.

Com o plano de estudos, compreende onde está e até onde vai. Portanto, não exagera na autocobrança e nem age com desleixo.

A concentração também tende a aumentar, uma vez que o aluno tem metas e prazos claros.

Assim, ele sabe que precisa cumprir determinadas tarefas em certo tempo e, por isso, não pode se distrair com facilidade.

Com maior foco, autoconfiança e concentração, a produtividade dos estudos aumenta e, com ela, o desempenho das tarefas. Logo, o estudante consegue aproveitar melhor suas horas de estudo e, assim, tem mais tempo livre para outras atividades.

A verdade é que você só tem a ganhar com a elaboração de uma rotina de estudos, pode acreditar.

rotina de estudos por que criar seu próprio método
É importante que a rotina esteja de acordo com suas necessidades, limites e objetivos

Por que criar o seu próprio método de estudos?

Existem pessoas que são mais ativas no fim do dia. Outras, pela manhã.

Há estudantes que precisam de livros físicos para os estudos. Outros, acompanham melhor através de notebooks.

Certos indivíduos se contentam com a explicação textual e teórica. Outros, no entanto, precisam da parte prática para fixar bem o conhecimento.

Esses são apenas alguns exemplos de diferenças de aprendizagem entre os alunos.

Assim, não há como definir um padrão engessado para a rotina de estudos.

É necessário criar um método personalizado que seja adequado à maneira como a pessoa tem maior facilidade para aprender.

Afinal, não adianta querer estudar toda a matéria acumulada da noite para o dia, mas você pode se organizar e ter avanços consideráveis nos estudos com um bom método.

Nos próximos tópicos, vamos explicar como fazer isso para estudar para o vestibular e para provas na faculdade.

Rotina de estudos para o vestibular

Os vestibulandos têm uma grande e clara tarefa: ser aprovado no vestibular.

As provas mudam conforme a universidade e, além disso, ainda há o Enem com suas particularidades de avaliação.

No entanto, todas as formas de ingresso no Ensino Superior têm algo em comum: a exigência de dedicação aos estudos.

Assim, a criação de uma rotina de aprendizado pode ser muito benéfica para os estudantes.

Através da elaboração de um plano e, mantida a disciplina, o candidato à vaga consegue avanços importantes nos conteúdos exigidos pela universidade.

O primeiro passo para os estudos pré-vestibular é saber os conhecimentos exigidos pelas instituições.

No ato da inscrição, é possível ter acesso ao edital do vestibular e, por ele, conferir as matérias trabalhadas na prova.

Com essa informação em mãos, é hora de adequá-la ao plano de estudos. Foque na data da avaliação e organize todo o conhecimento específico a ser adquirido até lá.

Mas, atenção! Não deixe para estudar para o vestibular em cima da hora.

Tradicionalmente, as universidades realizam provas semestrais ou anuais.

Por isso, antes mesmo da liberação dos editais do ano presente, comece sua rotina de estudos com antecedência, tomando como base os vestibulares anteriores.

Dessa maneira, você ganha mais tempo para estudar até o dia da prova.

rotina de estudos rotina de estudos para faculdade
A rotina de estudos quando você entra na universidade torna-se desafiadora

Rotina de estudos para a faculdade

Se para entrar no curso superior já há a exigência de uma rotina de estudos, estar na faculdade é mais um motivo para mantê-la!

Ao cursar uma graduação, não se elimina a necessidade de manter o hábito organizado de aprendizagem.

Afinal, o ambiente muda, as cobranças são mais intensas e o tempo, no geral, mais curto.

Assim, se organizar e planejar seus estudos é fundamental.

Caso seja um aluno que também trabalha enquanto estuda, o esforço é ainda mais necessário.

Com os horários apertados, encaixar as matérias que devem ser estudadas entre a vida profissional e estudantil deve ser feito com cuidado.

Assim, veja as dicas para uma rotina de estudos eficaz na faculdade:

  • Quais são os prazos e entregas mais urgentes? Dê prioridade a eles
  • Não deixe acumular matéria até o dia da prova. Organize-se para estudar um pouco por vez antes de chegarem as avaliações
  • Interaja em sala de aula e não leve dúvidas para casa. Por isso, faça perguntas e tire suas dúvidas com professores e colegas sempre que possível.
rotina de estudos 7 passos para montar eficiente
Ter um lugar especial e tranquilo para estudar é de enorme ajuda para aumentar sua produtividade

7 passos para montar uma rotina de estudos eficiente

Hora de colocar a mão na massa!

Veja como elaborar uma rotina de estudos que vai se adequar às suas necessidades e produzir resultados.

1. Defina os objetivos de estudo

Estudar para aprender uma nova língua é diferente de ter que acertar 80% das questões objetivas de uma prova de concurso, não é verdade?

Enquanto a primeira testará sua desenvoltura aliada aos conhecimentos e práticas de idioma, a segunda meta requer precisão e refinamento dos estudos.

Assim, saber o objetivo do seu aprendizado é parte primordial do desenvolvimento da rotina de novos conhecimentos.

É mirando nele que você definirá prazos e métodos, além de uma série de outros fatores do plano de estudos.

Portanto, tenha o objetivo bem claro.

2. Avalie seu cotidiano

De acordo com estudos, apenas 20% da população mundial é vespertina ou matutina. Os 80% restantes são considerados “intermediários”, com um relógio biológico mais flexível.

Em entrevista ao portal da Educação Física, a bióloga Carolina Azevedo, professora do Departamento de Fisiologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), recomenda o seguinte:

As pessoas matutinas devem aproveitar a manhã para realizarem trabalho, estudo e outras atividades. As pessoas vespertinas devem procurar realizar suas tarefas mais tarde.

E você, sabe se é uma pessoa matutina, vespertina ou noturna?

Um teste rápido pode indicar qual seu horário mais ativo durante o dia.

Com essa informação, você já tem um dado importante sobre seu cotidiano para produzir o plano de estudos.

Além dela, avalie como é sua rotina entre trabalho, aulas, atividades físicas, momentos de lazer e entenda como adequar o aprendizado neste contexto.

Para uma rotina de estudos bem aproveitada, você precisa compreender seu dia a dia para escolher melhores horários, dias e lugares para estudar – o que vamos ver a seguir.

3. Estabeleça um local e horários de estudo

Pouquíssimas são as pessoas que conseguem se concentrar em meio ao barulho, não é mesmo?

Veja o exemplo do lugar calmo e silencioso das bibliotecas: elas são um ambiente propício para que os alunos não se distraiam.

Com sua rotina de estudos, não deve ser diferente.

Por isso, eleja o lugar mais silencioso e sem distrações que você conseguir.

Nada de TV, tráfego de carros, pessoas conversando, celular, internet, redes sociais, jogos e outras distrações que podem comprometer sua concentração.

É certo que o aluno precisa de momentos de relaxamento para descansar enquanto estuda.

Porém, os intervalos e pausas não podem se estender a ponto de atrapalhar o cronograma e andamento dos estudos.

Para isso, existe uma metodologia chamada Técnica Pomodoro.

Por ela, você determina um período de estudo contínuo e, outro, para descanso. Pode, ainda, eleger que, a cada 3 ou 4 intervalos menores, você tenha um maior.

Por exemplo: ciclos de estudos de 30 minutos, sem interrupção. Em seguida, descanso de 15 minutos. Depois de 4 ciclos de estudos e intervalos, uma pausa maior, de 25 minutos.

O tempo e o número de ciclos ficam a critério de cada estudante. Assim, faça testes com diferentes quantidades de minutos para ver qual resulta em melhor desempenho para você.

Lembre-se de eliminar todas as distrações possíveis.

No caso de aparelhos eletrônicos, existem aplicativos e extensões de navegador, por exemplo, que bloqueiam o acesso a smartphones e internet pelo tempo estipulado.

Por fim, caso não seja possível ter um lugar muito tranquilo para os estudos, uma boa alternativa é ir para bibliotecas ou ambientes parecidos.

Além de determinar um local propício para a concentração e os ciclos de estudo, crie um cronograma de aprendizagem, como vamos mostrar agora.

4. Monte um cronograma com as disciplinas

Marque dias e horários para você estudar e leve isso como um compromisso sério, um encontro inadiável com sua aprendizagem.

O comprometimento e disciplina são fundamentais para a continuidade e sucesso da rotina de estudos.

Mas, com tantas matérias e temas a estudar, como organizá-los em um cronograma?

Primeiro de tudo, tenha uma lista com todos os conteúdos que você precisa aprender.

Dentre eles, veja quais são mais complexos, simples, extensos, curtos, fáceis e difíceis para você entender.

Em seguida, elenque aqueles que têm maior peso na avaliação ou teste, por exemplo.

Também verifique os temas que são mais urgentes e importantes de serem estudados.

Com todas essas informações, crie um cronograma que priorize os estudos urgentes e de maior peso.

Intercalando a esse conteúdo, coloque as matérias mais leves e de menor urgência.

5. Escolha um método de estudo

Como você aprende melhor?

É mais visual, teórico ou precisa de uma orientação vinda de outra pessoa?

O método de estudo passa pela forma como você aprenderá com mais facilidade.

Assim, veja os formatos disponíveis e sua capacidade de absorção através deles: livros, aulas práticas, vídeos, áudios, escrita, entre outros.

Além disso, entender formas de melhorar a fixação também é interessante, como a “Curva de Esquecimento”.

Através desse método de estudo, o aluno deve revisitar a matéria estudada em intervalos que vão de horas a semanas.

Com isso, o conteúdo é revisado e fixado na memória.

6. Planeje-se para imprevistos

Está tudo bem sair da rota algumas vezes. Não se preocupe com eventuais perdas de prazo ou com atrasos no andamento da rotina.

Estamos falando de práticas e hábitos que nem sempre vão funcionar e precisam ser reajustados.

Além disso, existem diversos fatores que fogem do controle do aluno e que podem interferir no seu cronograma, como faltas de energia elétrica, mudança no calendário de provas, doenças, entre outros.

O importante é reanalisar o plano e ajustar a rota para se chegar ao objetivo da rotina de estudos.

7. Acompanhe seu desempenho

“O que não pode ser medido, não pode ser gerenciado”, como diz a célebre frase do estatístico William Edwards Deming.

Por isso, você precisa avaliar como está o seu conhecimento. Faça simulados, testes, pesquise exercícios resolvidos e compare os resultados.

Dessa forma, será possível analisar se sua rotina de estudos está no caminho certo ou se será necessário alterar algo.

Importante também é comemorar as vitórias.

Por isso, coloque em seu plano algumas bonificações pelos bons resultados obtidos. Pode ser um lanche diferente, uma saída com amigos ou um prêmio material, mesmo.

Com essa rotina de se avaliar e premiar com as vitórias, você consegue acompanhar o desempenho, corrigir rotas e ter seu próprio – e merecido – reconhecimento.

rotina de estudos exemplo pronta
Lembre-se que um plano de estudos não precisa ser inflexível, mas é interessante ter esse mapeamento e avançar com regularidade

Exemplo de uma rotina de estudos pronta

Considere que um estudante deseja ser aprovado no vestibular.

A exemplo do ENEM, a universidade cobra os seguintes conhecimentos:

  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
  • Ciências da Humanas e suas Tecnologias
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias
  • Matemática e suas Tecnologias
  • Redação.

O aluno tem 10 meses para se preparar e, por dia, pode utilizar três horas de dedicação aos estudos.

Pretende estudar por 30 minutos contínuos, sem distrações, e ter intervalos de 15 minutos. A última pausa será de 30 minutos, seguida por exercícios.

Pelo seu perfil, ele entende que precisa se dedicar mais à Redação e Linguagens. Na sequência, considera Ciências Humanas, da Natureza e Matemática os temas a que precisa se dedicar.

Assim, ele elabora sua rotina de estudos:

  • Objetivo: alcançar nota 850 no vestibular e ser aprovado
  • Cotidiano: estudar após o trabalho
  • Local e horários de estudo: em seu quarto, no fim da tarde
  • Cronograma: veja uma sugestão abaixo
  • Método de estudo: vídeos com aulas, leitura de livros didáticos, exercícios e simulados
  • Imprevistos: reposição das aulas aos sábados, pela manhã
  • Desempenho: a cada 85% de acerto em simulados, ganha um doce favorito.

Exemplo de cronograma de estudos

Horário / Dia Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira
18h00 – 18h30 Redação Redação Redação Redação Redação
18h45 – 19h15 Linguagens Ciências Naturais Linguagens Ciências Naturais Linguagens
19h30 – 20h00 Ciências Humanas Matemática Ciências Humanas Matemática Ciências Humanas
20h30 – 21h00 Exercícios Exercícios Exercícios Exercícios Exercícios

Perceba como ele investe tempo nas matérias que julga mais importantes e como reserva intervalos entre os estudos.

Agora, você pode usar esse exemplo para criar o seu próprio cronograma.

Conclusão

Criar o hábito de estudar é muito importante para quem quer alcançar objetivos de aprendizado.

Nesse contexto, a rotina de estudos é fundamental para estabelecer metas, prazos e cronograma de acordo com as necessidades e perfil do estudante.

Mas, atenção: para o seu sucesso, planejamento e disciplina são fundamentais.

E você, já está animado para criar uma rotina de estudos? Depois, conte para gente suas experiências com ela nos comentários!

Se gostou do artigo, compartilhe o conteúdo em suas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *