Share, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

Plano de estudos para o ENEM: importância, modelos e como montar

plano de estudos para ENEM importância modelos como montar
Rate this post

Independente se falta pouco para uma das provas mais importantes de sua vida ou se você está de olho nas próximas edições, é muito importante criar um plano de estudos para o ENEM.

O Exame Nacional do Ensino Médio tem valor incalculável, já que ele pode abrir a porta para uma excelente instituição de ensino e, consequentemente, sua carreira profissional.

Desde 2009, quando ficou maior e tornou-se o vestibular para diversas universidades públicas e particulares, a importância do ENEM cresceu muito.

Assim como sua dificuldade: encarar 180 questões em 10 horas totais, divididas em dois dias, não é algo fácil.

Mas antes de entrar nos detalhes quanto às disciplinas e o que cai nas provas, é preciso saber como se organizar.

Veja neste artigo como fazer um plano de estudos para o ENEM, levando em conta múltiplos fatores para lidar com um oceano de informações.

Se desejar, navegue pelos seguintes tópicos do artigo:

  • O que é o ENEM?
  • As matérias que caem na prova
  • Como fazer um plano de estudos para o ENEM?
    • Ferramentas para organizar sua rotina de estudos
    • O tempo: fundamental para o plano de estudos para o ENEM
  • Plano de estudos para o ENEM: versão expressa
  • Plano de estudos para o ENEM: versão regular
  • Plano de estudos de matemática para o ENEM
  • Principais erros (e como não cometê-los) na hora de criar seu plano de estudos.

Boa leitura!

plano de estudos para ENEM o que é
O ENEM é um desafio enorme para os estudantes, com suas 180 questões e 10 horas de prova

O que é o ENEM?

ENEM é o Exame Nacional do Ensino Médio, aplicado pela primeira vez em 1998.

Ele é realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), autarquia vinculada ao Ministério da Educação.

Em seus primeiros anos, o exame se comportou como um medidor da qualidade do ensino nos anos finais da educação nas escolas.

Entretanto, aos poucos, ele foi ganhando peso.

A Universidade de São Paulo (USP), por exemplo, dava pontos extras para quem tirasse boas notas no ENEM. Eles eram somados ao resultado da FUVEST na primeira fase.

Eis que, em 2009, o ENEM foi reformulado.

Ele passou para as 180 questões atuais e entrou em cena o Sistema de Seleção Unificada (SiSU).

Com seu resultado no ENEM, é possível entrar na plataforma do SiSU e conferir quais vagas você pode preencher em instituições federais e estaduais por todo o Brasil.

Aos poucos, as instituições privadas também começaram a aceitar o ENEM para acesso aos cursos.

A FIA (Fundação Instituto de Administração) é uma delas, com sua graduação em Administração.

A seleção por ENEM é realizada considerando a nota final (peso 40), uma redação com tema da atualidade (peso 20) e uma entrevista pessoal (peso 40).

Ou seja, o ENEM é a chave que abre várias portas do ensino superior, inclusive da tradicional Universidade de Coimbra, em Portugal.

Por isso, um plano de estudos para o ENEM bem elaborado cresce em importância.

plano de estudos para ENEM matérias que caem na prova
O ENEM valoriza as questões interdisciplinares e o conhecimento que liga assuntos

As matérias que caem na prova

A prova do ENEM é bastante característica.

Além de seu grande número de questões, que dá ao teste um caráter de corrida contra o tempo, as disciplinas não são separadas de forma “tradicional”.

As áreas de conhecimento são:

  • Ciências Humanas e Suas Tecnologias: 45 questões
  • Linguagens e Suas Tecnologias: 45 questões
  • Ciências da Natureza e Suas Tecnologias: 45 questões
  • Matemática e Suas Tecnologias: 45 questões.

Especialmente em Ciências da Natureza e suas Tecnologias e em Ciências Humanas e Suas Tecnologias, é comum ver questões que valorizam a interdisciplinaridade.

O que isso quer dizer? Que o aluno não pode encaixotar seu conhecimento, sendo valorizado o estudante que conseguir relacionar diversos assuntos, matérias e disciplinas.

O ENEM também valoriza o entendimento dos alunos em questões atuais. Seja para criar a redação ou até para responder perguntas.

Por exemplo, o tema da redação em 2013 foi sobre os efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil.

Já na prova de 2018, foi a manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados da internet. Isso no mesmo ano que a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) foi sancionada no Brasil.

Datas exatas e comemorações de fatos históricos também podem ser assunto.

O ano de 2019 marca os 100 anos da criação da Sociedade das Nações e da assinatura do Tratado de Versalhes, além dos 70 anos da Revolução Chinesa.

Então, são temas que podem aparecer nas provas – só para ficar em poucos exemplos.

plano de estudos para ENEM como fazer um
O autoconhecimento é fundamental ao fazer um plano de estudos para o ENEM

Como fazer um plano de estudos para o ENEM?

Antes de começar, é preciso um exercício de autoconhecimento.

Assim como com uma dieta, não adianta nada criar objetivos irreais e não levar em conta o que você pode fazer e até o que mais gosta.

É importante que, antes de criar o seu plano de estudos, você se faça as seguintes perguntas e responda com honestidade.

  • Quantas horas por dia eu irei dedicar aos estudos para o ENEM?
  • Quão longe eu estou dos objetivos? (faça um simulado para saber seu estágio)
  • Qual/Quais disciplina(s) eu mais preciso estudar?

Observe que todas as perguntas independem de quanto tempo você tem para estudar e quanto falta para o dia da grande prova.

É claro que, se estamos a apenas meses ou até poucas semanas da prova, seu plano precisa ser mais exigente. Isso significa mais horas de estudo e foco.

Mas o importante é sempre saber medir quanto é possível estudar e estar bem descansado.

Ou seja, quanto tempo você consegue segurar a concentração e reter as informações com eficiência.

Não basta só aumentar as horas de estudo. É preciso saber estudar e aproveitar cada minuto.

Não é à toa que existem pessoas que assistem a uma aula, fazem exercícios e se saem muito bem na prova, enquanto outras precisam se esforçar imensamente para tirar notas boas.

Os planos de estudo precisam ser específicos e adequados aos seu perfil, para atenderem à sua realidade.

Ferramentas para organizar sua rotina de estudos

Você também pode usar a tecnologia para te ajudar na esquematização dos dias e se motivar com os objetivos completados.

Entre essas ferramentas, estão as seguintes:

  • Asana: crie listas de disciplinas ou dos dias – e o que será estudado neles
  • Trello: plataforma onde se cria cards que podem ter os tópicos de cada disciplina
  • Agenda do Google: ideal para organizar os horários e criar alertas. Você pode planejar no fim do dia o que fará no seguinte e, assim, estabelecer rotinas
  • Airtable/Excel: ambos têm a mesma função, a de criar planilhas. Você pode esquematizar várias semanas, colorir os campos e ter uma clara visualização do que foi completado e do que está por completar.

O tempo: fundamental para o plano de estudos para o ENEM

Se você está no Ensino Médio, precisa pensar no ENEM.

Quem está no primeiro ou até no segundo ano, não deve ficar fissurado com horas estudadas, podendo focar mais nas provas da escola e no aprendizado natural.

Só não dá para abrir mão de uma coisa: é de vital importância fazer simulados.

São eles que te darão noção do tempo para cada questão, como são formuladas as questões e até como preencher o gabarito.

Participar de vestibulares e do próprio ENEM também importa muito, afinal, você pega toda a experiência de ter que chegar cedo, seguir as regras bem definidas da organização e como fazer a prova no tempo permitido.

Monitorar esses resultados e avaliar pontos fortes e fracos são outras vantagens de fazer simulados.

Agora, para quem está no terceiro ano do Ensino Médio, já não há como fugir do compromisso: é preciso ter foco.

O fato do ENEM ter se tornado uma forma de admissão em mais de uma centena de instituições foi de grande ajuda para os estudantes.

Antes, era necessário estudar para cada prova de cada instituição, com suas características únicas, disciplinas diferentes, tempos, número de questões…

Muitas vezes, o estudante ainda tinha que encarar longas viagens.

Mas isso não quer dizer que o estudante só precise pensar no plano de estudos para o ENEM e fazer a prova.

Quem quer entrar na USP (Universidade de São Paulo), por exemplo, pode até usar o ENEM – a adesão aconteceu em 2016 – mas a maior parte das vagas continua tendo como acesso a FUVEST.

Para quem for começar o terceiro ano em 2020, a dica é voltar das férias com o plano de estudos para o ENEM pronto. Daremos mais detalhes abaixo.

Agora, se você está à beira de seu ENEM e este texto é uma de suas tentativas de cortar o tempo perdido, não se desespere.

Nos próximos tópicos, vamos ajudar.

plano de estudos para ENEM versão expressa
Mesmo que falte pouco tempo é possível criar um plano que melhore seu desempenho

Plano de estudos para o ENEM: versão expressa

Caso você esteja às vésperas da prova e correndo atrás do tempo, é preciso fazer algumas duras escolhas.

O que falamos sobre saber quais são seus pontos fortes e quais são seus pontos fracos se aplica aqui.

Caso você tenha matérias que desconhece ou não gosta, aprendê-las na correria não deve adiantar muito.

Foque na realização de simulados.

Assim, você terá uma ideia boa do que costuma cair no ENEM.

Depois de fazer os simulados, a correção pode ser uma excelente forma de aprender.

Acesse os gabaritos comentados e vá aprendendo sobre as matérias com eles.

Caso você queira se aprofundar sobre algum tópico específico de física ou um período histórico do Brasil ou do mundo, aí sim, se debruce e invista maior tempo.

Mas lembre-se: cada hora é sagrada, então, já que faltou planejamento antes, agora, foque ao máximo.

Apare as arestas do conteúdo que você sabe, fixe o conteúdo que você tem familiaridade, mas não domina, e passe de leve pelo conteúdo que você não domina ou não gosta.

plano de estudos para ENEM versão regular
Conseguir usar as aulas para fixar o conteúdo e tirar dúvidas é algo muito positivo

Plano de estudos para o ENEM: versão regular

A preparação para o ENEM não começa um mês ou até um ano antes.

Com tanto conteúdo e a necessidade de preencher 180 questões e mais uma redação, o aluno precisa ter uma formação de anos para ter uma nota destacável.

Um bom plano de estudos para o ENEM, portanto, é aquele que ajuda o estudante a acessar as informações com as quais teve contato desde pequeno.

O ideal para um estudante do Ensino Médio é chegar na aula tendo lido o conteúdo que será ministrado no dia. Assim, a aula ganha qualidade para firmar esse conteúdo na cabeça e tirar dúvidas.

Dessa forma, você sempre estará um dia à frente e pode usar os momentos após a aula – caso você estude de manhã, a parte da tarde – para fazer exercícios e dominar a matéria.

Caso não seja possível ler o conteúdo anteriormente e a aula foi sua primeira exposição ao tema, use a parte da tarde para reler anotações, escrever suas dúvidas e também fazer exercícios.

De forma geral, as escolas estão sincronizadas com os assuntos que caem no ENEM.

Por isso, seus professores vão saber onde estará a necessidade de focar em determinado tópico de uma disciplina ou até expor questões do ENEM de anos anteriores como exercícios diários e questões de prova.

Como a questão do conteúdo será bem coberta com a atenção nas aulas, a sua preocupação mais específica com o ENEM deve ser a realização de simulados.

Mas isso não significa que você não deva criar rotinas específicas.

Afinal, um professor com mais 40 alunos na aula não tem como promover uma abordagem individual e acaba seguindo o conteúdo das apostilas.

Você tem problemas com um assunto específico de Geografia? A Física e suas fórmulas te dão dor de cabeça? Química orgânica é um pesadelo?

Tente voltar ao assunto em uma semana qualquer, mesmo que você não esteja vendo isso nas aulas naquele período.

Como estamos na Era da Informação, há uma infinidade de vídeos, textos e exercícios na internet que irão te ajudar.

plano de estudos para ENEM matemática
A matemática é sempre um desafio, mas não precisa ser um terror

Plano de estudos de matemática para o ENEM

Vamos citar logo um exemplo que é um calcanhar de Aquiles para muitos: a matemática.

Para criar um plano de estudo de matemática para o ENEM e assim tirar o máximo possível das 45 questões de Matemática e Suas Tecnologias, vale novamente uma reflexão.

Tem algum assunto de matemática que você gosta? Seja porcentagens, álgebra, geometria…

E algum que você realmente odeie?

Se tiver tempo, dedique-se a entender um pouco o que você desconhece.

Antes de a matéria aparecer na sua apostila, tente ver vídeos, ler a respeito, fazer exercícios fáceis e colocar todas suas dúvidas no papel para perguntar para o professor.

Como você vai revisar todo o material de matemática durante seu terceiro ano, não há razão para pânico: sempre terá o momento para focar em algum assunto.

Mas claro que saber o que mais cai é de enorme vantagem.

Segundo o vídeo “O que mais cai em Matemática no ENEM”, do canal “Descomplica” do YouTube, as razões e proporções – regra de três, escalas (área e volumes, conversões de unidade) -, as funções e equações de primeiro e segundo grau e a probabilidade e análise combinatória são fundamentais.

O entendimento de gráficos e tabelas, a boa compreensão de enunciados e a atenção para pegadinhas são outras dicas valiosas.

Leve seu tempo para ler a questão inteira e você não terá grandes dores de cabeça.

plano de estudos para ENEM principais erros na hora de criar seu plano estudos
Foco e disciplina são vitais para transformar o estudo em algo eficiente

Principais erros (e como não cometê-los) na hora de criar seu plano de estudos

Há erros comuns que estudantes de Ensino Médio cometem na preparação para vestibulares e o ENEM.

Para evitar repeti-los, algumas dicas são bem valiosas.

Vamos a elas!

  • Não preparar a inteligência emocional: saber fazer a prova é tão importante quanto conhecer o conteúdo pedido. Não se desesperar com o tempo, saber quando passar para a próxima questão, planejar bem a redação – tudo isso é de vital importância
  • Estudar errado: estudar bem não é ficar 10 horas por dia com a cara no livro. O mais importante é criar uma rotina e dominar o conteúdo, algo que pode ser feito rapidamente ou de forma mais demorada. Depende de seu perfil e do assunto
  • Pular assuntos que você não gosta: esse é um erro clássico. Se você não gosta de história, por exemplo, o ENEM não terá pena. Tente pelo menos saber o básico para não comprometer sua nota e derrubar seu alto rendimento nos assuntos que você domina
  • Desconsiderar o descanso, alimentação e diversão: chegar cansado para estudar faz com que textos longos fiquem embaralhados e a vírgula na matemática vá no lugar errado. Tenha boas noites de sono, alimente-se de forma regular e divirta-se nos períodos livres. Tudo isso melhorará os estudos
  • Foco: nada de WhatsApp aberto enquanto estuda, leitura na cama e simulados feitos pela metade. Separe um lugar calmo de sua casa para estudar, onde celulares ficam longe, não há barulho e distrações. Estabeleça um horário e tente-se manter fiel a ele.

Conclusão

Criar um plano de estudos para o ENEM é muito importante na sua preparação para a grande prova.

Por mais que existam planos de estudos prontos na internet, a verdade é que eles têm pouca chance de dar certo se você não adaptá-los para a sua realidade.

Antes de estabelecer uma organização e rotina, é preciso saber quantas horas você pode objetivamente dedicar para os estudos, sem perder a atenção e ser distraído.

Também leve em consideração seus pontos fracos e fortes.

Seguir o ensinado em aula é uma ótima prática, já que o ENEM é tão importante que as escolas irão apresentar o conteúdo, organizar simulados e colocar suas questões em exercícios e provas.

Mas dê o seu toque pessoal, especialmente para tentar eliminar seus pontos fracos. Foque neles nos seus estudos em casa e leve dúvidas para os professores.

Caso você tenha pouco tempo e sente que precisa correr atrás, não tema. Arme um plano de curta duração e intensivo.

E não ignore as ajudas: veja vídeos com dicas, leia textos que falam sobre os assuntos que mais caem e faça muitos, mas muitos exercícios de provas passadas.

Preparado para o ENEM? Boa sorte e faça uma prova tranquila e segura.

E caso você tenha interesse na área de Administração, considere a FIA (Fundação Instituto de Administração). A nota do ENEM pode ser sua porta de entrada para a única instituição com nota máxima em todas as avaliações.

Visite o site da FIA e, se desejar, faça contato conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *