Share, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

Cronograma de estudos: o que é e como montar um plano eficiente

cronograma de estudos o que é como montar um plano eficiente
5 (100%) 2 votes

Um cronograma de estudos eficiente pode ser a diferença entre horas bem aproveitadas e aquela conhecida sensação de culpa por não ter rendido o esperado.

A organização e a gestão do tempo são essenciais, independentemente do desafio que você tem pela frente.

Seja vestibular, concurso ou apenas a necessidade de se manter atualizado sobre as tendências do mercado, por exemplo.

Para a maioria das pessoas, o grande obstáculo para ter sucesso nos estudos é conseguir manter o foco, especialmente diante das tantas distrações que surgem o tempo todo.

Afinal, que atire a primeira pedra quem nunca fez uma rápida pausa para ver as atualizações das redes sociais e acabou perdendo horas entre curtidas e buscas.

Se este também é o seu problema, não se preocupe.

Para ajudá-lo nessa missão, preparamos um artigo completo, com várias dicas e até um modelo de cronograma para você adotar na sua rotina de estudos.

Veja abaixo quais serão os tópicos abordados ao longo do texto:

  • O que é um cronograma de estudos?
  • Para que serve um cronograma de estudos?
  • Como montar um cronograma de estudos?
    • Para o ENEM
    • Para a faculdade
    • Para concursos
    • Como montar um cronograma de estudos para quem trabalha?
  • Diferentes formas de estudo
  • Melhores horários para estudar
  • Exemplo de cronograma de estudos.

Pronto para começarmos? Boa leitura!

cronograma de estudos o que é um
É importante ter um cronograma de estudos para organizar seus dias e ter como mensurar o cumprimento de metas

O que é um cronograma de estudos?

O cronograma de estudos nada mais é do que um método adotado para organizar a sua rotina e definir horários para as variadas tarefas envolvidas no seu processo de aprendizagem.

A verdade é que fica até difícil falar em “cronograma” assim, no singular.

Como um modelo de organização que depende muito das características e necessidades de quem o organiza, ele pode assumir diferentes formatos.

Há quem apenas define faixas de horário e deixa as informações anotadas em um papel.

Outros optam por tabelas sofisticadas, com separações e colunas.

Independentemente do modelo escolhido, é importante ter em mente que não adianta elaborar algo irreal para a sua realidade.

Do contrário, o caminho mais provável é a frustração com os resultados.

Para que serve um cronograma de estudos?

Seguindo nessa linha de raciocínio, pense no cronograma de estudos como o seu modo pessoal de organizar a rotina e vencer todo aquele conteúdo programado para o aprendizado.

Ele vai ser o seu grande guia.

Ou seja, um norte para não perder de vista o que é essencial.

Em resumo, isso significa dizer que ele serve para:

  • Definir prioridades
  • Organizar grades de horários
  • Distribuir os conteúdos em faixas de tempo
  • Facilitar a visualização dos conteúdos que precisam ser estudados
  • Criar hábitos saudáveis de estudo
  • Traçar objetivos de aprendizagem
  • Oferecer facilidade na hora de reorganizar informações e prioridades.

Então, nada de julgar que parar para organizar o seu cronograma é uma perda de tempo.

Cada minuto investido nele é revertido em mais eficiência na gestão da sua rotina.

cronograma de estudos como montar um
O mais importante em um cronograma é ser realista; pensar grande demais e não cumprir gerará desânimo

Como montar um cronograma de estudos?

Ok, já sabemos o que é e para que serve o cronograma de estudos, certo?

Mas a verdade é que você já deve estar mesmo ansioso para descobrir como montar o seu e alcançar a tão sonhada eficiência na gestão do tempo.

Ainda que o dia a dia de cada pessoa tenha características muito próprias, é possível traçar uma rota básica para seguir.

Primeiramente, defina a sua rotina diária.

Pode parecer bobo, mas é importante colocar no papel todas atividades e compromissos que você repete costumeiramente e dos quais não pode abrir mão.

Assim, fica mais fácil descobrir quais horários realmente estão disponíveis para os estudos.

No entanto, esse momento também pode servir para perceber que algumas alterações serão necessárias para encaixar todo o conteúdo que ainda precisa ser visto.

O importante é ser franco consigo mesmo e não fazer promessas que não podem ser cumpridas.

Com um planejamento realista e de longo prazo, os seus objetivos ficam muito mais próximos.

E por falar em objetivos, eles também fazem parte da montagem do seu cronograma de estudos.

Para facilitar a visualização e impulsionar a sua motivação, anote quais são as suas metas.

Ou seja, onde pretende chegar a partir do aprofundamento nos conteúdos.

Agora, outro item fundamental, mas muitas vezes negligenciado: o ambiente de estudos.

A cama e o sofá podem parecer muito confortáveis e convidativos, especialmente nos dias mais frios, mas eles dificilmente vão ajudar você a render tudo que pode.

Se possível, eleja um cantinho para estudar e reúna nele todo o material que precisa, desde cadernos, livros, apostilas, estojo e todas aquelas anotações que ajudam você a memorizar as informações.

Ah, também é importante separar um tempo para manter esse espaço de estudos sempre limpo e organizado.

Procure ainda evitar as distrações – manter televisão ou celular por perto, por exemplo, pode ser uma má ideia.

Tudo organizado?

Tenha em mente que não dá para prever absolutamente todas as situações.

Vez ou outra o ônibus vai atrasar, você vai ficar doente ou vai se ver diante de outros imprevistos que vão exigir rever os planos e reorganizar o cronograma.

Estar ciente disso e ter disponibilidade para manejar os horários também é uma parte essencial da organização de um cronograma de estudos.

Dito tudo isso, não deixe de lado outro aspecto: os momentos de lazer e descanso.

Eles são essenciais para que as horas dedicadas aos estudos sejam proveitosas.

De nada adianta, por exemplo, virar a noite estudando e, no dia seguinte, estar cansado demais para seguir a sua rotina.

Depois de todos esses passos gerais, aproveite para conferir ainda algumas dicas específicas, focadas em algumas das situações mais comuns que exigem a elaboração de um cronograma de estudos.

Para o Enem

Além de conteúdos que não parecem ter fim, você precisa lidar com a pressão de escolher o seu futuro profissional e ser aprovado em um curso de graduação a partir do Enem.

Por isso, nada de adicionar mais complicadores nessa equação.

Aqui, já existe uma separação óbvia das áreas de estudo:

  • Ciências Humanas e suas Tecnologias
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
  • Matemática e suas Tecnologias
  • Redação.

Ou seja, é possível dividir os seus períodos de estudos entre elas.

Também vale considerar tempos específicos para leitura e assimilação dos conteúdos.

E não esqueça da parte prática, como a resolução de questões e elaboração de textos no formato da redação.

Para a faculdade

Na faculdade, você tem contato com conteúdos que, via de regra, já possui certa familiaridade.

Além disso, normalmente, sente prazer em estudá-los. Afinal, eles são essenciais para a profissão que você quer seguir.

Isso tudo tende a facilitar o processo.

Por outro lado, o tempo disponível para os estudos fora da sala de aula é, geralmente, mais curto.

Além das aulas teóricas, é bem comum que a rotina do acadêmico inclua estágios ou até mesmo um emprego fixo.

O segredo aqui é conseguir sempre separar algumas horas diárias para retomar os temas abordados em sala de aula.

Se possível, fazer também o fichamento daquele livro que vai servir de base para inúmeras disciplinas e ainda organizar as suas tarefas.

É preciso considerar, no entanto, que períodos de provas são mais intensos e, por isso, exigem adaptações.

O mesmo vale para o desenvolvimento de trabalhos extensos, que envolvem horas de pesquisa e escrita.

Nesses casos, as prioridades devem ser revistas para que a rotina não pese demais.

Dosando bem o seu tempo entre faculdade, amigos e descanso, passar por essa fase pode ser bem mais tranquilo.

E sem toda a apreensão que muitos descrevem durante o temido Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), por exemplo.

Para concursos

A vida adulta já bateu à sua porta. Não dá para negar.

E conciliar responsabilidades, de fato, se torna um grande desafio.

Se passar em concurso é a sua meta, nem é preciso citar que disciplina, dedicação e foco são triviais. Você já deve estar careca de saber isso.

O que você talvez não saiba é como se organizar para atender a toda essa exigência.

Então, além de descobrir como fazer isso, é importante também ficar por dentro do que não fazer.

Um erro bastante comum entre os que decidem adotar uma rotina de concurseiro é não ter discernimento para selecionar as provas que realmente valem a pena ou não realizar.

Afinal, quando você abre demais o seu leque, pode ficar complicado dar conta de todo o conteúdo.

Também é válido considerar que cada banca formula tipos diferentes de provas, que podem precisar de ajustes na hora de preparar o seu cronograma de estudos.

Por isso, não se jogue em qualquer edital que aparecer pela frente.

Analise quais são os seus objetivos, o valor da taxa de inscrição, quanto tempo você vai ter disponível para estudar, se o salário compensa e se os conteúdos cobrados seguem a linha de outros concursos para os quais você já tem se preparado.

Ao analisar esse conjunto, sem deixar nenhum dos fatores de lado, você consegue dedicar seu tempo para processos seletivos que realmente fazem sentido para a sua trajetória.

Afinal, depois de passar, esse vai ser o seu emprego durante um bom tempo.

Assim como acontece no caso do Enem, aqui também é importante dedicar períodos para a parte teórica e para resolução de questões.

Como montar um cronograma de estudos para quem trabalha?

Para quem já tem uma rotina diária de trabalho – e muitas vezes intensa, separar um tempo para os estudos pode não ser tão fácil.

Pelo menos não sem uma dose de organização nos horários.

Nós sabemos bem como é: você planeja parar e ler aquele ebook que acaba de ser lançado, repleto de insights que fazem todo o sentido para a sua carreira.

Mas, aí, o dia é tão exaustivo que, ao chegar em casa, você não consegue pensar em algo que não seja se jogar no sofá.

Aqui, a dica é fazer dos estudos parte do seu dia a dia.

É óbvio que você não vai conseguir separar um turno inteiro para se dedicar a adquirir novos conhecimentos, mas que tal destinar entre uma e duas horas diárias para isso?

Assim, é possível aproveitar as pequenas brechas, sem precisar abrir mão das merecidas e necessárias horas de descanso.

cronograma de estudos diferentes formas
Diversos métodos podem ajudar na sua eficiência nos estudos

Diferentes formas de estudo

Você sabia que existem diversas técnicas de estudo que podem ser adotadas de acordo com as suas próprias características e tempo disponível?

Separamos duas delas para você. Confira!

Método Pomodoro

Bastante conhecido, o Método Pomodoro é bem simples.

Ele leva esse nome porque consiste em manter a concentração nos estudos por exatos 25 minutos.

Quer testar? Siga os passos a seguir:

  • Prepare uma lista com todas aquelas tarefas que precisa realizar
  • Programe o cronômetro do celular com o tempo de 25 minutos
  • Selecione uma das tarefas de sua lista e trabalhe nela, sem pausas, durante os 25 minutos
  • Faça uma pausa de cinco minutos quando o despertador tocar
  • Elimine a tarefa da sua lista quando ela estiver finalizada
  • Recomece o trabalho por mais um “pomodoro”, o equivalente a 25 minutos
  • Quando completar quatro “pomodoros”, aproveite para realizar uma pausa um pouco mais longa, de meia hora.

Pronto, agora é só repetir até concluir todas as tarefas previstas.

Como você sabe que logo adiante vai ter uma pausa, consegue ficar mais focado durante o período de tempo determinado.

Essa é uma técnica que costuma funcionar bem.

Regra das Cinco Horas

O tempo anda realmente curto para se dedicar a longos períodos de estudos?

Vale se inspirar nas histórias de grande líderes, como Bill Gates, Elon Musk, Mark Zuckerberg, Oprah Winfrey e Warren Buffett.

Que eles possuem rotinas mais do que ocupadas, todo mundo sabe.

Apesar disso, possuem um hábito em comum: todos reservam ao menos uma hora por dia, ao longo de toda a trajetória profissional, para atividades que englobam práticas de aprendizado.

A conclusão é de Michael Simmons, cofundador de uma plataforma focada em empreendedores, a Empact.

A partir de uma análise detalhada sobre as rotinas e trajetórias de cada uma dessas personalidades, ele escreveu o artigo “Malcolm Gladwell Got Us Wrong”, publicado na Inc, em que comenta o que define como “Regra das Cinco Horas” – uma hora por dia ou, no total, cinco horas por semana.

Pronto para testar?

cronograma de estudos melhores horários para estudar
Saber a melhor hora e forma para fazer algo tem relação com auto-conhecimento, não apenas seguir uma fórmula pronta

Melhores horários para estudar

Você já ouviu falar de ciclo circadiano?

Ele funciona como uma espécie de relógio interno.

E é responsável por regular fatores como apetite, níveis hormonais, horário de sono, temperatura corporal, estado de alerta, pressão sanguínea e metabolismo.

Nem é preciso dizer o quanto tudo isso tem a ver com a sua disposição para estudar, não é mesmo?

Cada um de nós possui um ciclo circadiano único, o que implica dizer que nem todas as pessoas possuem um mesmo horário ideal para os estudos.

Enquanto uns juram de pés juntos que amam acordar cedo e já começar o dia com muita intensidade, há quem só consiga render verdadeiramente durante a noite.

Então, a melhor dica é respeitar o seu próprio organismo e o modo como ele funciona, pois não adianta forçar a barra.

Pouco a pouco, procure se conhecer melhor e testar o que funciona para o seu ritmo, também considerando a sua disponibilidade de horários, é claro.

cronograma de estudos exemplo
Um bom cronograma de estudos padroniza os dias, mas deixa espaços para improvisações

Exemplo de cronograma de estudos

Sabe todo aquele passo a passo que descrevemos anteriormente para você montar o seu cronograma de estudos?

Hora de colocar tudo em prática e preencher a sua tabela.

A seguir, trouxemos um exemplo bastante prático e simples: uma tabela organizada por dia e faixas de horários.

cronograma de estudos modelo

Ela foi pensada especialmente para alguém que conta com uma rotina corrida de trabalho e que precisa valorizar os pequenos intervalos de folga.

No entanto, nada impede que você adicione novos campos e personalize da sua maneira.Perceba que o exemplo funciona como uma base, a partir da qual é possível fazer ajustes.

Afinal, é bastante improvável que você consiga dormir exatamente no mesmo horário em todos os dias.

Além disso, também pode manejar facilmente trocas entre horários com tempo livre e de estudos.

Outro detalhe importante: se você possui um trajeto usual em seu dia a dia, anote no cronograma.

Muitas vezes, não nos damos conta do quanto perdemos tempo em deslocamento e que poderiam ser melhor aproveitados.

Por fim, lembre que o mais importante é poder organizar e visualizar os seus horários sem um esforço tão grande.

Afinal, estamos falando de otimizar o seu tempo, não de transformar você em um robô.

Conclusão

O que achou do nosso artigo sobre cronograma de estudos?

Bom, agora que você já conta com todas as dicas, é hora de colocar a mão na massa e organizar o seu.

Revisar o conteúdo ou mesmo absorver novos conhecimentos, certamente, vai se tornar uma tarefa mais simples.

Ah, e por falar em estudos, você já conhece as soluções inovadoras de ensino que a Fundação Instituto de Administração (FIA) oferece?

Aproveite para acessar o site e conhecer cada uma delas em detalhes.

One Comment

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *