Share

Business plan: o que é, importância, benefícios e como fazer

05 de janeiro 2022, 19:00

O business plan é o ponto de partida para a criação e desenvolvimento de negócios lucrativos.

Estamos falando do plano de negócios, que funciona como um roteiro completo que guia o empreendedor na gestão de uma nova empresa.

O documento reúne as informações mais importantes da empresa e detalha quais recursos, processos e estratégias serão necessários para alcançar o sucesso no segmento escolhido.

Quer saber como montar um business plan do zero e por que é fundamental utilizar essa ferramenta?

Então, continue a leitura e anote cada passo da construção do documento, o que vamos mostrar a partir dos seguintes tópicos:

  • O que é business plan (plano de negócios)?
  • Qual a importância do business plan?
  • Quais os benefícios de fazer um business plan?
  • O que é preciso ter em mente ao montar um business plan?
  • Como fazer um business plan? Confira os elementos essenciais
  • Exemplo de business plan
  • Existe algum curso sobre business plan?

O que é business plan (plano de negócios)?

Business plan, ou plano de negócios, é uma ferramenta de gestão que permite planejar em detalhes a abertura de uma empresa e seu funcionamento.

Na prática, funciona como um roteiro que descreve cada informação, etapa e recurso necessários para iniciar um negócio com sucesso, considerando todas as estruturas e processos de uma organização com fins lucrativos.

Entre as informações que devem constar em um business plan, estão os dados essenciais da empresa (nome, endereço, área de atuação etc.), descrição dos produtos e serviços, definição do público-alvo e planejamento operacional e financeiro.

O formato do plano de negócios varia muito, pois não há um padrão único a ser seguido, e sim vários modelos possíveis.

De qualquer forma, quanto mais completo for esse documento, maiores as chances de começar o negócio com tudo nos eixos e ter o retorno esperado com o investimento.

Afinal, o segredo do êxito em qualquer negócio é o planejamento – e o plano de negócio é o ponto de partida para colocar sua ideia em prática no mercado.

Qual a importância do business plan?

O business plan organiza toda a informação necessária para estruturar um novo negócio e iniciar as operações com eficiência.

Ele permite que o empreendedor visualize como vão funcionar os processos na empresa e se prepare para enfrentar a concorrência do mercado.

O plano de negócios também garante que o empreendimento irá cumprir seu propósito essencial: gerar valor para o cliente e lucro para os sócios e acionistas.

Isso é possível por meio de estudos de mercado, análise de concorrência e identificação do público-alvo, e do desenvolvimento de diferenciais competitivos.

Além da parte mercadológica e estratégica, o business plan abrange ainda as questões financeiras e operacionais da empresa que está nascendo.

Assim, o empreendedor consegue estimar os investimentos necessários, calcular o capital de giro, estruturar a logística, controlar a qualidade e vários outros aspectos relevantes para o início do negócio.

Com todos esses processos documentados, os riscos de empreender diminuem consideravelmente, e a empresa pode abrir as portas com um plano robusto por trás de cada atividade.

De acordo com a pesquisa “Causa Mortis: o sucesso e o fracasso das empresas nos primeiros 5 anos”, realizada pelo Sebrae, 55% dos empreendedores que fecharam as portas em até 5 anos não planejaram sequer os itens básicos do início das atividades do negócio.

Outros dados do estudo mostram que a falta de planejamento é fatal para os negócios recentes:

  • 50% não determinaram o valor do lucro pretendido
  • 46% não sabiam qual era o número de clientes que teriam e seus hábitos de consumo
  • 42% não sabiam qual seria o faturamento necessário para cobrir custos e gerar lucros
  • 38% não identificaram quais necessidades do mercado seriam atendidas pelo produto ou serviço
  • 39% não sabiam qual seria o capital de giro necessário para manter o funcionamento do negócio
  • 38% não sabiam quais seriam seus concorrentes
  • 37% não definiram a melhor localização
  • 33% não mapearam seus fornecedores
  • 32% não estudaram os aspectos regulatórios relacionados ao negócio
  • 31% não calcularam o capital inicial necessário para iniciar a empresa.

Todos esses fatores, quando estruturados corretamente em um business plan, fazem muita diferença para a sobrevivência e prosperidade de uma empresa no mercado.

Quais os benefícios de fazer um business plan?

Business plan: o que é, importância, benefícios e como fazer
Quais os benefícios de fazer um business plan?

São vários os benefícios de fazer um business plan antes de começar um negócio.

Veja alguns dos principais:

  • A estrutura organizacional é definida com antecedência
  • É feito um estudo aprofundado do mercado, da concorrência e do público-alvo para definir as estratégias do negócio
  • O empreendedor consegue se basear em dados concretos extraídos do mercado, em vez de confiar apenas na própria intuição e em “achismos”
  • É possível validar a ideia de produto ou serviço junto ao público e ter certeza de que a oferta é relevante para os consumidores
  • É possível prever diversos cenários e estabelecer metas para a empresa em seus primeiros meses
  • O empreendedor consegue estimar o investimento necessário para manter o funcionamento da empresa até que as vendas comecem a aumentar, reduzindo o risco de falência prematura e endividamento
  • menos imprevistos no início do negócio, já que o plano detalha todos os processos e recursos necessários
  • O empreendedor inicia sua gestão com conhecimento aprofundado do segmento e com uma visão macro das oportunidades e ameaças.

O que é preciso ter em mente ao montar um business plan?

Na hora de escrever um business plan, é preciso ter vários conceitos em mente e saber como desenvolver o conteúdo.

Confira algumas dicas para começar:

Definir claramente seu propósito como empresa

Toda empresa deve embasar suas ações, sua estrutura e sua cultura organizacional em um propósito central.

Isso porque, hoje em dia, as organizações não podem se resumir a empreendimentos criados para gerar lucro.

A sociedade também espera que os empreendedores sejam agentes transformadores do mundo e que suas organizações sejam fundadas com base em princípios essenciais à humanidade e ao planeta.

Afinal, o principal objetivo dos negócios deve ser a geração de valor para seu público, ou seja, a criação de um impacto positivo na vida das pessoas.

O Google, maior buscador da internet, por exemplo, tem como propósito organizar as informações do mundo para que sejam universalmente acessíveis e úteis para todos.

Já a Apple tem o objetivo de mudar o mundo e a forma como as pessoas se comunicam, enquanto a Amazon pretende ser a empresa mais centrada no cliente que há no planeta.

Essas grandes empresas guiam suas operações e estratégias a partir desses propósitos, que têm um significado muito maior do que gerar riquezas.

Da mesma forma, você deve ter um propósito para o seu negócio, independentemente do porte e segmento.

Ter uma uma visão realista sobre o futuro

O plano de negócios é desenvolvido com base nas suas perspectivas sobre o negócio que será iniciado.

Logo, você precisa ter uma visão realista sobre o futuro para definir metas possíveis de serem alcançadas e prever os obstáculos que deverão ser enfrentados.

Isso exige um estudo que considere as tendências do seu nicho de mercado, as inclinações dos principais índices macroeconômicos do país e as perspectivas para o comportamento do consumidor nos próximos anos, por exemplo.

O importante é reunir toda a informação possível sobre o futuro para criar um business plan realista e compatível com as possibilidades do mercado.

Afinal, de nada adianta esquematizar uma empresa ideal, com base nos seus desejos, se você terá que enfrentar uma realidade totalmente diferente na prática.

Usar uma linguagem objetiva

O business plan deve ser escrito com uma linguagem direta e objetiva, de modo que os principais pontos envolvidos na criação do negócio fiquem muito claros.

Não é o momento de divagar sobre os conceitos da empresa e criar metas ambiciosas, e sim de ir direto ao ponto para estruturar a base necessária ao início das operações.

Lembre-se de que esse plano servirá como um manual para guiar o funcionamento da empresa e será consultado durante seus primeiros meses – e até anos.

Logo, ele precisa ser escrito de forma que qualquer pessoa compreenda o conteúdo e consiga seguir as diretrizes na gestão do negócio.

Escrever detalhadamente sobre os objetivos e metas

Os objetivos e metas determinam o que você pretende alcançar com a abertura da empresa no business plan.

Para que esses propósitos estejam claros, a dica é usar o modelo SMART para escrever esse conteúdo:

  • Specifics (Específicas): metas específicas que direcionam claramente as ações que devem ser tomadas
  • Measurable (Mensuráveis): metas com parâmetros (métricas e indicadores) que permitem mensurar o progresso em direção ao objetivo
  • Attainable (Alcançáveis): metas realistas e possíveis de serem atingidas nas condições em que você inicia o negócio
  • Relevant (Relevantes): metas relevantes para a realidade do negócio, que de fato influenciam em seu sucesso
  • Timed (Temporizáveis): metas com prazos definidos, de preferência com um cronograma fechado, para que sejam cumpridas dentro do período esperado.

Seguindo essas regras, você terá mais chances de criar objetivos e metas compatíveis com o contexto do seu negócio.

Como fazer um business plan? Confira os elementos essenciais

Business plan: o que é, importância, benefícios e como fazer
Como fazer um business plan? Confira os elementos essenciais

Agora que você entende a importância de um business plan, podemos partir para a prática e detalhar a estrutura desse documento.

Confira os elementos que não podem faltar no seu plano de negócios:

Sumário executivo

O sumário executivo é a apresentação do seu plano de negócios que resume as principais informações da sua empresa.

Ele serve para informar rapidamente os pontos mais importantes do negócio e deve conter os seguintes elementos:

  • Dados básicos da empresa: nome fantasia, razão social, natureza jurídica, endereço, contatos e CNPJ (se já tiver sido formalizada)
  • Dados dos sócios: informações pessoais de sócios e acionistas que compõem a empresa, como nome e currículo, quando relevante
  • Quadro societário: definição dos papéis e responsabilidades de cada sócio e de sua participação no capital social da empresa
  • Missão, visão e valores: a missão é o propósito da sua empresa, a visão é onde você enxerga seu negócio no futuro e os valores são os princípios que estruturam sua cultura organizacional
  • Área de atuação: nicho de mercado em que a empresa irá atuar
  • Produtos e serviços: descrição breve dos produtos e serviços que serão ofertados ao consumidor
  • Público-alvo: resumo do perfil do público-alvo e tamanho do mercado
  • Informações financeiras: capital inicial, capital de giro, cota de cada sócio e outras informações financeiras relevantes
  • Objetivos e expectativas: resumo de expectativas em relação ao futuro da empresa e seus objetivos no mercado.

História da empresa

A história da empresa deve ser contada no plano de negócios para situar o leitor sobre a origem da ideia e a trajetória do empreendedor.

É importante contar como surgiu o insight para a criação da empresa e qual caminho foi trilhado até o momento da decisão pelo empreendedorismo.

Futuramente, essa história poderá ser usada para fortalecer as estratégias de marketing e branding do negócio a partir da técnica de storytelling.

Mercado de atuação

Uma seção do plano de negócios deve ser dedicada a um panorama completo do mercado de atuação em que a empresa estará inserida.

É fundamental utilizar ferramentas como a Análise SWOT ou Matriz FOFA, que permite avaliar os pontos fortes e fracos do negócio, assim como as oportunidades e ameaças identificadas no mercado.

Não podem faltar as seguintes informações na parte de mercado de atuação:

  • Segmento específico em que a empresa irá atuar, com descrição dos códigos CNAE (Classificação Nacional de Atividade Econômica)
  • Estudo aprofundado do público-alvo, incluindo a identificação do Ideal Customer Profile (ICP ou Perfil do Cliente Ideal) e mapeamento de potenciais compradores
  • Análise completa da concorrência, abrangendo concorrentes diretos e indiretos, bem como oportunidades de benchmarking.

Produtos e serviços oferecidos

Os produtos e serviços oferecidos são decisivos para o sucesso de uma empresa e devem ser definidos já no business plan.

É importante descrever os seguintes pontos:

  • Características principais do produto ou serviço (função, apresentação, embalagem, forma de execução ou utilização, detalhes técnicos, etc.)
  • Preço do produto ou serviço definido em estratégia de precificação
  • Definição do mix de produtos conforme a necessidade do catálogo inicial
  • Descrição do diferencial de cada produto ou serviço em relação aos itens oferecidos pela concorrência
  • Posicionamento esperado do produto ou serviço no mercado em relação à concorrência.

Plano de marketing

Business plan: o que é, importância, benefícios e como fazer
Plano de marketing

O plano de marketing é fundamental no business plan porque determina como a empresa e seus produtos/serviços serão divulgados no mercado.

Para estruturar esse plano, é preciso levar em conta os 4ps do marketing, que são pilares essenciais para o desenvolvimento da área:

  1. Produto: quais os diferenciais do produto ou serviço que o tornam superior ao da concorrência ou justificam a preferência do consumidor
  2. Preço: como o preço de venda será formado para atender às expectativas do consumidor e, ao mesmo tempo, garantir a cobertura dos custos da empresa e a geração de lucro
  3. Praça: qual a localização ideal para a empresa, seja um ponto de venda para uma loja física ou uma plataforma para uma loja virtual
  4. Promoção: quais estratégias de promoção e divulgação serão utilizadas para tornar o produto ou serviço conhecido e conquistar reconhecimento de marca junto ao público-alvo.

Gestão

A seção de gestão do business plan diz respeito ao gerenciamento de várias áreas essenciais do negócio, tais como:

  • Operacional: trata do gerenciamento de operações dentro da empresa, incluindo a área de produção e gestão de processos
  • Logística: refere-se ao controle de estoque, gestão de armazenamento, gestão de transportadoras e frete, expedição, entre outras questões logísticas
  • Financeira: diz respeito à gestão dos bens e ativos da empresa com o objetivo de reduzir custos e gerar lucro
  • Contábil e fiscal: trata da contabilidade e da gestão de tributos do negócio, visando à conformidade com as normas e leis
  • Recursos humanos: inclui a gestão de pessoas, recrutamento e seleção, folha de pagamento e outras questões do RH
  • Marketing: detalha como será feita a gestão de marketing para atingir os objetivos de reconhecimento de marca, geração de leads, branding, posicionamento, etc.
  • Comercial: define como a área de vendas será gerenciada e quais estratégias serão usadas para atingir as metas.

Plano financeiro

Por fim, o plano financeiro detalha quais recursos serão necessários para iniciar o negócio e manter seu funcionamento.

No business plan, é importante definir:

  • O capital social do negócio (montante de bens e ativos investidos pelos sócios)
  • O capital de giro necessário para manter as operações até que as vendas sejam suficientes para cobrir os custos
  • A expectativa de retorno sobre o investimento (ROI) do negócio
  • O prazo esperado para o atingimento do ponto de equilíbrio (receitas igualadas às despesas)
  • O orçamento inicial do negócio.

Exemplo de business plan

Como vimos, um business plan completo é um documento altamente detalhado que contém todas as informações relacionadas ao negócio.

Se fôssemos exemplificar um documento desse teor, este artigo se estenderia excessivamente.

Por isso, indicamos que você confira exemplos de planos de negócios de várias áreas do mercado no site Smart Business Plan.

Lá, você encontra referências de business plans para e-commerces, empresas de software, salões de beleza, serviços de buffet, empresas de serviços, agências, restaurantes e muito mais. 

Existe algum curso sobre business plan?

Se você quer escrever um plano de negócios do zero, pode fazer o curso online gratuito “Como elaborar um plano de negócio” do Sebrae, com duração de 2 horas.

Se desejar uma formação mais consistente para gerenciar uma empresa como um profissional gabaritado, vale a pena conhecer os cursos da FIA.

Você pode optar por um curso de extensão como Aplicações de Business Intelligence para Gestão de Negócios, que prepara o empreendedor para usar a análise de dados na tomada de decisão.

Outro exemplo é o curso Contabilidade: Análise Econômico-Financeira Empresarial, que capacita o empreendedor para lidar com os dados financeiros do negócio.

Conclusão

Ao concluir a leitura, esperamos que tenha compreendido a importância de elaborar um business plan para o seu negócio e saiba como dar os primeiros passos.

Essa etapa, por si só, aumenta consideravelmente suas chances de ter sucesso como empreendedor.

Afinal, é preciso se planejar antes de investir seu patrimônio e seu tempo em um negócio próprio, ainda mais em um mercado ultracompetitivo que não tem espaço para amadores.

E claro: quanto mais você se qualificar para iniciar sua jornada no empreendedorismo, melhores serão os resultados obtidos.

Conte com a Fundação Instituto de Administração (FIA) para apoiá-lo nessa missão com graduações, pós-graduações, MBAs e cursos de extensão específicos para negócios. Aproveite e assine nossa newsletter para ficar por dentro de cursos, notícias e palestras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

SEM TEMPO PARA LER AGORA?
Fazer download do PDF
Sobre a FIA Business School:

Com um olhar sempre no futuro, desenvolvemos e disseminamos conhecimentos de teorias e métodos de Administração de Empresas, aperfeiçoando o desempenho das instituições brasileiras através de três linhas básicas de atividade: Educação Executiva, Pesquisa e Consultoria.

CATEGORIAS
POSTS EM DESTAQUE
FIQUE POR DENTRO!