Share, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

Pesquisa de Clima Organizacional: O que é, objetivos e como aplicar?

A pesquisa de clima organizacional é uma das principais metodologias utilizadas por empresas que querem qualificar seus resultados.

E é assim porque foca no fator tido como o mais importante para a sua operação: o capital humano e suas relações.

Afinal, é improvável que um negócio consiga obter bons números sem que o ambiente de trabalho seja saudável.

Você já ouviu falar que um funcionário feliz rende mais? Não é por acaso que esse cenário se torna possível.

A verdade é que a qualidade do clima empresarial tem relação direta com a produtividade.

Tome como exemplo um estudo realizado pela Universidade da Califórnia, que constatou que os trabalhadores contentes são 31% mais produtivos.

A investigação também revelou que eles são três vezes mais criativos e vendem 37% mais do que o restante.

E, se você acha que um salário alto é o que motiva os profissionais, é bom dar adeus a esse pensamento.

Outro levantamento, este feito com 4.492 usuários da plataforma Glassdoor, descobriu que a primeira razão pela qual os profissionais querem mudar de emprego é o alinhamento ao propósito.

Dos entrevistados, 29,6% responderam que desejam encontrar um trabalho mais conectado com seus objetivos de vida.

Todos esses números convergem a um ponto: o poder da pesquisa de clima organizacional.

E é sobre ela que vamos falar a partir de agora.

Ao longo do artigo, você poderá navegar pelos seguintes tópicos:

  • O que é pesquisa de clima organizacional?
    • O que é pesquisa de clima organizacional Segundo Chiavenato?
    • O que é um bom clima organizacional?
  • Qual é o objetivo da pesquisa de clima organizacional?
  • Como elaborar uma pesquisa de clima organizacional?
  • Quais são as vantagens da pesquisa de clima organizacional?
  • Como melhorar o clima organizacional?

Boa leitura!

O que é pesquisa de clima organizacional?

O que é pesquisa de clima organizacional?
O que é pesquisa de clima organizacional?

No ambiente de trabalho, para que haja produtividade, é importante que os funcionários se sintam confortáveis e motivados.

E, para medir o nível de satisfação dos colaboradores, a pesquisa de clima organizacional é a ferramenta mais indicada.

Trata-se de um questionário investigativo sobre fatores diversos que envolvem uma organização.

Entre eles:

  • Remuneração e benefícios
  • Relacionamento com gestores
  • Políticas de RH
  • Infraestrutura para a execução do trabalho.

Normalmente, a pesquisa de clima é formulada pela área de Recursos Humanos, com apoio da gestão empresarial, e aplicada uma vez por ano.

Também pode ser pontual, quando há a necessidade de avaliar um aspecto exclusivo e imediato.

O que é pesquisa de clima organizacional segundo Chiavenato?

Idalberto Chiavenato é um dos principais nomes brasileiros na área de Administração e Recursos Humanos.

O estudioso já ministrou aulas em diversas instituições de ensino conceituadas mundo afora.

Além disso, publicou mais de 20 livros sobre diferentes temas.

Em algumas de suas obras, o autor aborda o clima organizacional e a importância dele para as empresas.

No livro “Comportamento Organizacional”, Chiavenato descreve o clima organizacional como:

A qualidade ou propriedade do ambiente organizacional que é percebida ou experimentada pelos membros da organização e que influencia poderosamente o seu comportamento”.

O autor afirma ainda que:

Quando há elevada motivação entre os membros, o clima organizacional se eleva e traduz-se em relações de satisfação, animação, interesse, colaboração irrestrita, etc. Todavia, quando há baixa motivação entre os membros, seja por frustração ou imposição de barreiras à satisfação das necessidades, o clima organizacional tende a baixar, caracterizando-se por estados de depressão, desinteresse, apatia, insatisfação, etc”.

Assim, Chiavenato reforça que a pesquisa de clima organizacional é extremamente necessária para identificar e confirmar todos esses pontos.

O que é um bom clima organizacional?

Quando existe uma atmosfera positiva no ambiente de trabalho, podemos dizer que o clima organizacional é bom.

A explicação pode parecer um pouco abstrata, até porque o clima de uma empresa tem relação com a sensação que é experimentada no local.

É, de fato, algo imaterial.

Embora seja possível mensurá-lo por meio de pesquisas, um bom clima organizacional também é percebido pela energia presente.

Sentimentos e expressões como otimismo e motivação são, normalmente, indícios da positividade.

Funcionários inseridos em um espaço agradável e favorável são mais propensos a apresentarem ainda o senso de pertencimento.

Ou seja, sentem-se parte da empresa e agem com propósito, seguindo as diretrizes e condutas que são esperadas deles.

Qual é o objetivo da pesquisa de clima organizacional?

Objetivo da pesquisa de clima organizacional
Qual é o objetivo da pesquisa de clima organizacional?

Já mencionamos aqui que a pesquisa de clima organizacional é, geralmente, realizada uma vez por ano ou mediante alguma necessidade específica.

Mas, independentemente da motivação, a ferramenta é aplicada com um objetivo comum, o de promover uma análise no ambiente de trabalho para identificar pontos fortes e de melhoria.

Afinal, com as respostas obtidas pelo questionário, é possível reconhecer quais são as práticas bem avaliadas e aceitas pelos colaboradores e, sobretudo, os aspectos que provocam insatisfação.

Com esse diagnóstico em mãos, fica mais fácil criar um plano de ações para corrigir o que está errado e aprimorar o que pode ficar melhor.

Por exemplo, se a pesquisa aponta que os funcionários estão descontentes com a falta de comunicação e alinhamento dos objetivos, a empresa pode instituir novos canais de diálogo e divulgação.

Um boletim corporativo, com as principais notícias e resultados, é um instrumento capaz de auxiliar na resolução do problema.

Ou, então, outra alternativa é a realização de reuniões periódicas para a transmissão das informações.

Como elaborar uma pesquisa de clima organizacional?

Como elaborar uma pesquisa de clima organizacional?
Como elaborar uma pesquisa de clima organizacional?

Desenvolver e aplicar uma pesquisa de clima organizacional exige dedicação e empenho.

Vale ainda reforçar que a estratégia pode ser diferente de uma empresa para outra.

Afinal, as intenções e características não são as mesmas em todas as organizações.

Por essa razão, não cometa o erro de replicar um questionário já pronto para os seus funcionários.

É preciso, sim, adotar um processo de reflexão sobre o seu próprio negócio e, então, elaborar uma pesquisa personalizada.

Para ajudar, você pode contratar uma consultoria externa para o trabalho.

Mas, de qualquer modo, alguns passos precisam ser seguidos.

Vamos a eles:

1. Planeje sua pesquisa

Como em tudo o que move um negócio, o planejamento também é imprescindível para a realização da pesquisa de clima organizacional.

Antes de tudo, pense em como será a dinâmica dela.

Sua ideia é aplicar o questionário anualmente? Se sim, em qual época do ano?

Definir uma periodicidade colabora para que a prática se torne consistente com o passar do tempo.

Estabeleça também a duração da pesquisa. Quanto tempo os funcionários terão para respondê-la?

Não se esqueça de considerar o período de conscientização, apuração e divulgação dos resultados.

Ainda na fase de planejamento, determine os responsáveis. É importante cada um saber o seu papel para cumpri-lo com excelência.

E, claro, tenha clareza dos seus objetivos.

Afinal, o que você espera alcançar com a aplicação da pesquisa de clima?

2. Elabore o questionário

Agora, sim, é hora de criar as perguntas.

Lembre-se de que elas precisam estar alinhadas aos seus objetivos.

Para ajudá-lo nessa etapa, vale recorrer aos modelos já existentes.

Um dos mais conhecidos é o de Litwin e Stringer (1968), que se baseia em nove fatores.

São eles:

  • Estrutura: aqui, a ideia é investigar o que os funcionários pensam a respeito da forma como as coisas são conduzidas. Por exemplo, se existem muitas regras e procedimentos que são limitantes para a execução do trabalho
  • Responsabilidade: este indicador tem o intuito de medir a autonomia dos trabalhadores no dia a dia. É importante para verificar se há liberdade nesse sentido ou se eles estão dependentes de líderes
  • Desafio: os estímulos são primordiais para que a motivação se mantenha sempre em alta. Por isso, na pesquisa de clima, procure identificar se o sentimento de risco na tomada de decisões e na realização de tarefas é presente
  • Recompensa: este é mais um dos fatores básicos e essenciais. Questione se os funcionários acham que são reconhecidos pelo trabalho feito. Tenha o cuidado de ir além do aspecto financeiro. A recompensa também tem relação com incentivos de outras espécies
  • Relacionamento: os resultados só são expressivos quando alcançados em conjunto. Assim, o relacionamento com colegas de trabalho e líderes precisa ser bom. Use o questionário para descobrir se há espírito colaborativo entre os funcionários
  • Cooperação: a ideia neste tópico é ter um aprofundamento de como está a ajuda mútua. Qual é o grau de interação e contribuição entre todos? Isso vale para o apoio que vem de cima (líderes) e de baixo (liderados)
  • Conflito: é comum que no ambiente corporativo existam opiniões diferentes. E isso, inclusive, é favorável para o trabalho. Dessa forma, é interessante avaliar a visão dos funcionários quanto à aceitação das sugestões e, principalmente, em relação ao modo como a mediação é realizada para a resolução dos problemas
  • Identidade: no início do artigo, mostramos que o propósito de vida tem cada vez mais relevância e ligação com a produtividade no trabalho. Sendo assim, analise se os funcionários enxergam que os objetivos organizacionais estão alinhados aos deles
  • Padrões: de certa forma, é parecido com o primeiro fator, o de estrutura. No entanto, é um meio de escavar um pouco mais, especificamente, sobre a maneira que a empresa enfatiza normas e processos.

Além desse modelo, existem outros, como o de Kolb e o de Sbragia.

De toda forma, o que conta aqui é ter a certeza de que todos os aspectos relevantes para a empresa serão contemplados.

E, na hora de formular as perguntas, tome cuidado para não deixar dúvidas que possam atrapalhar a efetividade dos resultados.

Nas questões de alternativas, certifique-se ainda de que todas as respostas possíveis estejam adequadas.

3. Dê atenção ao tempo de duração

O período de realização da pesquisa deve ser considerado no planejamento.

Ele é fundamental para o sucesso do processo.

Para determinar a duração, leve em conta a rotina dos trabalhadores.

É comum que os funcionários priorizem as tarefas do dia a dia e deixem para se dedicar à pesquisa depois.

Por isso, é indispensável que eles tenham oportunidade de parar e responder.

A forma como a sua pesquisa é formatada também interfere muito.

Se há mais perguntas de múltipla escolha, o progresso é mais rápido.

Mas, se as questões são abertas e precisam de respostas elaboradoras, pode demorar um pouco mais.

4. Utilize ferramentas de apoio adequadas

Você já pensou em como vai aplicar a pesquisa?

O meio mais comum são os formulários.

Existem, inclusive, ferramentas gratuitas para a realização desse tipo de questionário.

O próprio Google disponibiliza um instrumento chamado Forms.

No entanto, ele tem algumas limitações.

Então, só vale se a pesquisa for pequena e o número de respondentes for baixo.

Se a sua organização é de porte maior, o ideal é contratar serviços especializados.

Até porque uma empresa terceirizada pode facilitar o trabalho, sobretudo com a análise de dados e elaboração de relatórios.

5. Estimule a participação de todos

De nada vale seguir todos os outros passos se os trabalhadores se recusarem a participar da pesquisa, não é mesmo?

Ou, então, responderem de qualquer jeito, apenas para cumprir a obrigação.

Por isso, o incentivo é fundamental.

É preciso que os funcionários entendam a importância da pesquisa.

Sendo assim, busque fazer comunicações claras, que expliquem o objetivo da ferramenta.

Mostre que a opinião de todos é importante para a análise do cenário e, principalmente, para a implementação de melhorias no ambiente.

Procure também reforçar que as respostas são anônimas.

Isso faz com que os colaboradores tenham mais liberdade para expor seus sentimentos.

Quais são as vantagens da pesquisa de clima organizacional?

Vantagens da pesquisa de clima organizacional
Quais são as vantagens da pesquisa de clima organizacional?

Depois do que vimos até aqui, fica fácil elencar benefícios da pesquisa de clima organizacional.

Afinal, como já dito, ela é muito eficaz para criar planos de ações que visam a melhoria do ambiente de trabalho.

Mas, agora, vamos conhecer outras vantagens:

  • Aumento da motivação, engajamento e produtividade
  • Efetivação da comunicação e da transparência de informações
  • Aproximação entre funcionários e empresa a partir dos canais abertos de diálogo
  • Profissionalização da liderança, que assume um papel muito mais assertivo
  • Formação de um local mais seguro, com condições físicas apropriadas e minimização dos riscos envolvidos
  • Fortalecimento da reputação e imagem da empresa, que pode ser percebida não só pelos funcionários, como também pelos outros públicos de relacionamento
  • Consolidação e adequação à filosofia da organização
  • Diminuição da rotatividade, uma vez que os trabalhadores enxergam o esforço da empresa em instituir políticas e melhores práticas de RH
  • Índices de assiduidade melhores por conta do comprometimento.

Como melhorar o clima organizacional?

Como melhorar o clima organizacional?
Como melhorar o clima organizacional?

De modo geral, a pesquisa de clima organizacional beneficia o nível de satisfação dos trabalhadores.

Com isso, o ambiente de trabalho se torna mais positivo. E, evidentemente, os resultados também crescem.

Mas, para chegar a esse patamar, é primordial empregar uma série de ações.

Em relação ao salário, por exemplo, embora não seja a principal motivação dos trabalhadores, ele é um aspecto que não pode ser deixado de lado.

É preciso que a remuneração seja compatível com o mercado e, sobretudo, com as tarefas e responsabilidades que o funcionário assume.

Além dela, os benefícios também contam muito.

Inclusive, para alguns, eles são ainda mais importantes.

Tanto é que um estudo realizado pela consultoria Michael Page identificou que os executivos dão mais ênfase ao pacote de benefícios do que ao salário.

Entre eles, estão pagamento de aluguel, subsídios para bem-estar, seguro de vida, seguro odontológico e plano de saúde.

A infraestrutura é outra questão muito importante para estimular a positividade.

Ter ferramentas disponíveis para a realização do trabalho é imprescindível.

Se você quer melhorar o clima da sua empresa, não pode ainda se esquecer de promover a comunicação e os relacionamentos interpessoais.

O trabalho em equipe é mais do que necessário para que a produtividade aconteça de fato.

Além disso, os trabalhadores devem ter um espaço de conversa.

A abertura para tratar questões complexas, por exemplo, precisa existir.

Lidar sozinho com aspectos difíceis pode ter sérias consequências, não só para o indivíduo que está diante deles, mas também para a empresa.

Por fim, é válido lembrar que deve haver consistência entre o que é dito e praticado, e que os funcionários conheçam os objetivos de negócio e saibam como atuar para atingi-los.

Conclusão

Se você fosse questionado agora, de 0 a 10, que nota atribuiria ao clima da sua empresa?

Acha difícil responder a essa pergunta?

Talvez, a sua visão seria até distorcida. Isso porque, provavelmente, ela se daria por um sentimento atual, de certo, causado por um fator específico.

É habitual que apenas um aspecto seja responsável pelo nosso descontentamento. Não acha?

Se você teve uma discussão com o seu superior, por exemplo, e achou que a situação não ficou bem resolvida, é capaz de projetar toda a insatisfação na empresa, incluindo até os pontos que não estão envolvidos.

Por isso, a pesquisa de clima organizacional não considera um episódio isolado, tampouco uma opinião individual.

Ela analisa todo o cenário e contempla perspectivas comuns.

Assim, é uma ferramenta sólida, que pode contribuir em grande escala com as diretrizes de de uma organização.

A partir dela, é possível desenhar estratégias e, até mesmo, redirecionar a forma como a empresa vem atuando e se posicionando.

Se você pretende evoluir a administração do seu negócio, deve adotá-la.

Mas tenha sempre em mente que a pesquisa de clima é somente um dos métodos usados para o desenvolvimento organizacional.

Para ter sucesso no seu empreendimento, é preciso combinar uma série de iniciativas.

A gestão empresarial exige conhecimento e dedicação.

Por isso, para aprimorar habilidades e ser capaz de realizar um bom trabalho, é importante investir em qualificação profissional.

A FIA (Fundação Instituto de Administração) é uma das instituições mais bem avaliadas em rankings nacionais e internacionais de educação.

Ela é referência entre as escolas de negócios, e conta com um corpo docente altamente qualificado.

Conheça todos os cursos e estude em uma instituição que prepara você para os desafios do mercado.

Gostou do conteúdo? Então, aproveite o espaço abaixo para escrever o seu comentário e não se esqueça de compartilhar o artigo em suas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *