Share, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

Gestor Hospitalar: O que faz, Importância e Mercado

gestão hospitalar o que faz importância salário
4.7 (93.33%) 3 votes

Você aspira uma carreira de gestor hospitalar?

De fato, ela pode ser bastante promissora.

Se, em um passado não tão distante, os hospitais eram administrados por pessoas que tinham boa vontade, mas pouco conhecimento técnico da área, hoje, o papel do gestor hospitalar especializado é cada vez mais reconhecido.

Afinal, em um nicho tão importante quanto o da saúde, é preciso ter qualificação para fazer o melhor uso dos recursos – muitas vezes escassos – e permitir que o atendimento oferecido ao paciente possa ser resolutivo.

Ou seja, logo de cara, dá para perceber os desafios e a importância de atuar como gestor em uma área como essa.

Quer saber mais sobre o perfil desse profissional, suas possibilidades de atuação, quanto ganha e que tipo de atividades pode desempenhar?

Então, nos acompanhe ao longo do artigo.

Veja os tópicos que separamos sobre o assunto:

  • O que é Gestão Hospitalar?
  • O que faz um Gestor Hospitalar?
  • Qual a importância do Gestor Hospitalar?
  • Quantas horas trabalha um Gestor Hospitalar?
  • Qual o salário de um Gestor Hospitalar?
  • Como é o Curso de Gestão Hospitalar?
  • Mercado de Trabalho de Gestão Hospitalar
    • Gerente de Saúde
    • Administrador Hospitalar
    • Tecnólogo em Gestão Hospitalar
    • Gestor em Saúde Pública
  • Quanto tempo dura o curso de Gestão Hospitalar?
  • Para quem é o curso de Gestão Hospitalar?
  • Onde pode trabalhar um Gestor Hospitalar?

Se o assunto interessa, siga a leitura e descubra como ser um bom gestor hospitalar.

gestão hospitalar o que é
O funcionamento de um hospital passa pelas mãos de muitas pessoas, inclusive um gestor hospitalar

O que é Gestão Hospitalar?

Gestão hospitalar é capacidade de equacionar recursos da melhor maneira para garantir o funcionamento saudável da instituição, com uma prestação de serviço que prima pela excelência.

Não é tarefa fácil, devemos dizer.

Tão importante quanto contar com uma equipe de funcionários competentes para fazer o atendimento dos pacientes é possuir profissionais qualificados para organizar todo o funcionamento do hospital.

E a gestão hospitalar – e o papel do gestor hospitalar, portanto – passa por isso.

gestão hospitalar o que faz
A lista de funções de um gestor hospitalar é extensa

O que faz um Gestor Hospitalar?

Ao falar sobre o papel de um gestor hospitalar, o primeiro detalhe a se destacar é que as possibilidades são muitas.

Considere que esse profissional vai estar inserido em um ambiente no qual o menor erro pode ter implicações na vida de uma pessoa.

Por isso, quem faz a gestão de um hospital deve ser capaz de administrar um complexo sistema, o qual inclui atividades como:

  • Compra e estoque de insumos e medicamentos
  • Controle de fornecedores
  • Gestão de processos
  • Avaliação do número de profissionais disponíveis
  • Elaboração de contratos e licitações
  • Monitoramento do descarte de materiais
  • Gerenciamento dos recursos.

Devemos observar que essa é uma lista genérica, pois cada um dos itens pode ser desdobrado em outros tantos.

Como exemplo, vamos falar do acompanhamento do quadro de funcionários.

Atualmente, a maior parte dos estados e municípios convivem com atrasos nos repasses.

Para quem administra um hospital que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS), esse pode ser um grande problema.

Ainda que os recursos financeiros sejam escassos, cabe ao gestor tomar decisões acertadas para não comprometer os trabalhos.

Ele vai ser responsável, por exemplo, em conjunto com a sua equipe, por organizar um planejamento que permita pagar a folha salarial dos funcionários sem prejudicar o funcionamento da unidade.

Também precisa ter cuidado para que o estoque de medicamentos esteja sempre em dia, sem gerar problemas na rotina da unidade de saúde e, por consequência, no atendimento da população.

gestão hospitalar qual importância
Os desafios para fazer uma boa gestão hospitalar são grandes, especialmente no Brasil

Qual a importância do Gestor Hospitalar?

Vamos estender a reflexão sobre o exemplo que trouxemos no tópico anterior, sobre a folha de pagamento.

Ainda que o foco fosse o acompanhamento do quadro de funcionários, acabamos esbarrando em vários outros itens da lista de atividades que podem fazer parte do dia a dia de um gestor hospitalar.

Isso porque a rotina é essa mesma: tudo está interligado e precisa funcionar em perfeita harmonia.

A importância de ser esse administrador reside justamente nisso.

É ele quem vai garantir que todas as áreas do hospital contem com as melhores condições possíveis para trabalhar.

Infelizmente, essa ainda é realidade distante, segundo aponta pesquisa do Conselho Federal de Medicina (CFM).

De acordo com o levantamento, 83% dos brasileiros acreditam que os recursos públicos não são bem administrados. Mais do que isso, 62% apontam que o SUS não possui gestores eficientes e bem preparados.

Não por acaso, as especializações na área de gestão hospitalar têm sido cada vez mais procuradas: a saúde precisa de profissionais que entendam as particularidades do setor e também dominem as técnicas e ferramentas de planejamento e administração.

Se você chegou a este texto interessado em ser essa pessoa, tem aí mais um motivo para investir na ideia.

gestão hospitalar quantas horas trabalha
As horas e jornada de um gestor hospitalar não precisam bater com as do corpo médico

Quantas horas trabalha um Gestor Hospitalar?

Com as tantas atribuições de um gestor hospitalar, você já deve imaginar que esse é um trabalho em tempo integral.

Na prática, o mais comum é que esse profissional atue em horário comercial, com início às 8h e término do expediente às 18h.

Ou seja, ninguém espera que o gestor esteja no hospital durante toda a noite, como quem divide o plantão com os funcionários que atendem os pacientes.

Mas isso não elimina uma possível necessidade de atendimento a demandas fora do seu horário habitual de trabalho.

Especialmente em hospitais maiores, com estruturas de funcionamento mais complexo, algumas demandas podem surgir mesmo durante a madrugada – e é preciso estar pronto para lidar com elas.

Por outro lado, é claro que, quanto mais organizada for a administração, menores as chances de um imprevisto acontecer.

Por exemplo, se você fizer uma gestão eficiente de estoque, dificilmente vai ser surpreendido por uma ligação ao longo da noite relatando que algum medicamento acabou e precisa ser reposto imediatamente.

gestão hospitalar como curso
Os cursos para ser um gestor em hospitais são variados, inclusive nos níveis

Como é o Curso de Gestão Hospitalar?

A resposta depende muito de qual é o seu objetivo no mercado.

Afinal, não existe apenas uma modalidade de curso para quem deseja atuar na gestão hospitalar.

Atualmente, eles estão divididos em três níveis: médio (de caráter técnico), superior (que concede o título de tecnólogo) e pós-graduação (do tipo lato sensu, é o que chamamos no mercado de especialização).

Assim, a habilitação que você vai ter, a duração do curso, o nível de aprofundamento e todos os outros detalhes relacionados à formação vão depender do estilo de ensino escolhido.

Mas não se preocupe: a seguir nós explicamos as principais diferenças entre cada um deles e o que é preciso considerar na hora de fazer a sua escolha.

gestão hospitalar mercado trabalho
O nome da posição e suas atribuições podem variar de instituição para instituição

Mercado de Trabalho de Gestão Hospitalar

Como já ressaltamos, a área de atuação em gestão hospitalar é ampla.

Você pode ser o responsável por coordenar todas as atividades, mas também pode desenvolver seu trabalho em uma área específica.

Outro detalhe importante é que as opções de formação não são excludentes entre si.

Você pode optar por iniciar em um curso mais rápido, para entender melhor a área e logo se inserir no mercado, mas, aos poucos, intensificar o seu nível de especialização.

Até porque não existe um cargo único e nem todas as instituições buscam o mesmo perfil de profissional, assim como acontece em qualquer outra área.

A seguir, vamos falar sobre possíveis postos relacionados à essa carreira.

Gerente de Saúde

A primeira opção para ingressar na área de gestão hospitalar com preparação é o curso técnico de gerência em saúde.

Como já falamos, ele é de nível médio e não exige uma formação prévia na área.

Ainda assim, nada impede que alguém que conta com graduação em administração ou mesmo no nicho da saúde escolha essa alternativa.

Ao fim do curso, o profissional vai estar capacitado para desempenhar inúmeras atividades administrativas que dão suporte a um serviço de saúde.

Entre elas, fazer parte do processo de construção do planejamento estratégico, controlar processos de trabalho, elaborar indicadores e mesmo auxiliar no controle de compras e estoque.

Administrador Hospitalar

Este é um nome que você vai encontrar com frequência para designar cargos de diferentes níveis de formação na área de gestão hospitalar.

Isso porque as nomenclaturas podem variar bastante de uma instituição de ensino para outra.

Além disso, vale ressaltar que o nome do cargo nem sempre corresponde ao título de formação adquirido.

Inclusive, é possível encontrar profissionais que são definidos como administradores hospitalares sem possuir formação específica.

Por isso, o importante mesmo é focar no tipo de habilidades que você deseja adquirir e na complexidade da formação.

Tecnólogo em Gestão Hospitalar

Avançando para os cursos de tecnólogo em gestão hospitalar, já entramos na área do ensino superior.

Ou seja, o nível de especialização é maior, o que pode ser uma boa alternativa para aqueles que desejam alcançar cargos mais altos dentro da hierarquia.

O único pré-requisito para ingressar em um curso como esse é ter concluído no ensino médio e, é claro, ser aprovado pela instituição de ensino (o que pode exigir que você passe por um vestibular).

Entre os assuntos que você certamente vai ver ao longo das disciplinas, estão logística, auditoria hospitalar, comportamento organizacional na área da saúde, contabilidade geral, direito hospitalar, atendimento ao público, saúde pública, ética em saúde, gestão ambiental e gestão de pessoas.

A lista é muito mais extensa e poderia ocupar um artigo inteiro só para ela, mas já nos permite perceber que um profissional com essa formação está apto a atuar em qualquer cargo relacionado à gestão de um hospital ou instituição de saúde.

Vale registrar ainda que essa graduação também é oferecida na modalidade de ensino a distância (EaD), ideal para quem já está no mercado de trabalho e precisa de flexibilidade para adaptar os estudos aos seus horários.

Gestor em Saúde Pública

Já a gestão em saúde pública é um curso de especialização, que se enquadra na modalidade pós-graduação lato sensu.

Tem como pré-requisito a formação no ensino superior (mesmo que em outra área) e é um acréscimo para quem deseja focar sua atuação no SUS.

Nesse caso, você adquire conhecimentos específicos sobre como funciona a rede pública, quais são os seus principais protocolos, como se estrutura a regulação de leitos, princípios da administração pública e tudo mais que envolve a gestão na área.

Ainda que essa seja uma das especializações mais procuradas para quem deseja atuar na área de gestão hospitalar, vale dizer que ela não é a única.

Há opções com foco em marketing, empreendedorismo, serviços e outras tantas.

Um exemplo é o Master in Business Administration (MBA) Gestão em Medicina Diagnóstica da Fundação Instituto de Administração (FIA).

Sua matriz curricular conta com tópicos como visão estratégica na saúde, finanças, gestão de pessoas, incorporação de novas tecnologias, operações de medicina diagnóstica, gestão estratégica e marketing de relacionamento com clientes.

Se você deseja mais informações sobre o curso, aproveite para entrar em contato.

Quanto tempo dura o curso de Gestão Hospitalar?

Como você já deve imaginar, a duração do curso depende da modalidade escolhida e mesmo da instituição de ensino.

O curso técnico de gerência em saúde ou de administração hospitalar, por exemplo, costuma ter 1.200 horas/aula e se estender ao longo de um ano e meio, aproximadamente.

Já o tecnólogo em gestão hospitalar é mais longo.

De acordo com definição do próprio Ministério da Educação, sua carga mínima é de 2.400 horas/aula e a duração não pode ser inferior a três anos.

A pós-graduação lato sensu, por outro lado, possui uma carga horária mínima de 360 horas/aula, ainda que muitas instituições acabem indo além desse número.

Em média, sua duração é de um ano e meio, pois as aulas costumam acontecer apenas uma vez por semana.

gestão hospitalar conclusão
Trabalhar em um hospital exige versatilidade e uma boa carga de desafios a superar todos os dias

Para quem é o curso de Gestão Hospitalar?

Você pode ser um administrador formado, alguém que já atuou com gestão de empresas ou mesmo um profissional da saúde que deseja expandir suas possibilidades.

A verdade é que o cargo ocupado até então não é o principal traço que define se alguém deve ou não investir em um curso como esse.

As instituições buscam pessoas qualificadas e que contem com competências específicas.

Por isso, confira a lista a seguir e veja se você se identifica com ela:

  • Visão sistêmica
  • Habilidade em lidar com pessoas
  • Assertividade para resolver problemas
  • Postura ética
  • Equilíbrio emocional
  • Capacidade para negociar
  • Autoconfiança.

Acredita que possui algumas dessas características?

Nada impede que elas sejam trabalhadas e desenvolvidas, mas melhor ainda se o seu perfil já seguir nessa linha.

Quem deseja fazer um curso para trabalhar com gestão hospitalar também deve ter sempre em mente que esse é um ambiente de pressão constante, com desafios diários.

Ou seja, uma pessoa sem equilíbrio emocional pode ter dificuldades para lidar com uma rotina assim.

A visão sistêmica é outra característica primordial, lembrando o que destacamos lá no início sobre como um problema em uma área pode afetar todas as outras.

Ser capaz de olhar para o todo e antever situações de risco é uma habilidade que pode fazer toda a diferença.

Onde pode trabalhar um Gestor Hospitalar?

Ao longo do texto, você deve ter percebido que falamos muito sobre hospitais.

Afinal, o termo em questão é a gestão hospitalar.

Mas isso não significa que a atuação desse profissional seja restrita a esses estabelecimentos de saúde.

É possível trabalhar na administração também de clínicas, consultórios, policlínicas, laboratórios, postos de saúde e qualquer outra unidade relacionada à área da saúde.

Hoje, a propósito, as opções são ainda mais amplas e mesmo seguradoras, empresas de planos de saúde e consultorias podem representar alternativas interessantes.

Para aqueles que desejam se dedicar à área pública, é também uma boa escolha para atuação nas secretarias de saúde.

Dá para ver que boas possibilidades para essa carreira não faltam.

gestão hospitalar onde pode trabalhar
O mercado brasileiro tem suas dificuldades, mas um profissional preparado pode se destacar logo de cara

Conclusão

Neste artigo, falamos sobre a atuação do gestor hospitalar, o que ele faz, onde pode trabalhar e mais detalhes da carreira.

Esperamos que você tenha entendido melhor as possibilidades de formação e atuação de um profissional da área – e que já esteja pronto para fazer a sua escolha.

Independente de qual seja ela, é importante dizer que o mercado brasileiro ainda possui uma carência enorme de profissionais qualificados para a administração de unidades de saúde.

Assim, quem busca estar sempre atualizado também conta com mais chances de crescer na carreira.

E isso não vale apenas para cursos mais longos: você pode optar por palestras, seminários, congressos e workshops focados, que ajudam a estar sempre por dentro do que há de mais novo no setor.

A FIA, por exemplo, conta com uma agenda que está em constante atualização e oferece opções nas mais diversas áreas da administração.

Para não perder nenhum detalhe, a dica é fazer o seu cadastro e receber os nossos e-mails.

Se você gostou do artigo, também aproveite para compartilhar nas suas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *