Share, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

Educação Financeira: o que é, importância e dicas

educação financeira o que é importância
Rate this post

A educação financeira é uma das principais lacunas na formação do brasileiro.

Mesmo quem nunca passou por alguma dificuldade por causa de dinheiro conhece pelo menos uma pessoa que teve ou tem problemas ao lidar com suas finanças.

Mas quando falamos que a educação financeira é um problema no Brasil, não é apenas com base na observação de pessoas conhecidas.

Há números que corroboram essa impressão. Por exemplo: 45% dos brasileiros admitem que não fazem um controle efetivo do próprio orçamento.

Os dados são de um estudo realizado em todas as capitais brasileiras pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Na mesma pesquisa, 31% dos entrevistados relatam insegurança para gerenciar o próprio dinheiro, e 59% revelaram ter dificuldades na tarefa – causada principalmente pela falta de disciplina.

Outro estudo, desenvolvido pelo Banco Central (BC) em parceria com Serasa Experian e Ibope, vai na mesma linha.

Nele, 56% dos entrevistados assumiram que não fazem orçamento doméstico ou familiar, e 69% disseram não ter poupado nada da renda recebida nos últimos 12 meses.

Ainda não está convencido? Em levantamento da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Brasil ficou em 27º lugar entre 30 países.

O ranking, divulgado em outubro de 2016, avalia os conhecimentos e comportamentos da população dos países sobre educação financeira.

Quer mudar esses números? Comece consigo próprio. O primeiro passo você já deu: chegou neste texto para buscar conhecimento.

Confira o que você vai ler a partir de agora:

  • O que é Educação Financeira?
    • Economia
    • Controle de gastos
    • Aplicações e investimentos
    • Riscos e oportunidades
    • Planejamento
  • Para que serve a Educação Financeira?
  • Importância da Educação Financeira
  • Educação Financeira Pessoal nas Empresas
  • Educação Financeira Para Jovens
  • Como aprender sobre Educação Financeira?
  • Dicas de Livros sobre Educação Financeira
    • Pai Rico, Pai Pobre
    • Casais Inteligentes Enriquecem Juntos
    • Os Axiomas de Zurique
  • 7 Dicas sobre Educação Financeira que você precisa saber
    • Estude
    • Faça uma planilha
    • Acompanhe e avalie a planilha
    • Faça pequenos sacrifícios
    • Aplique
    • Trace metas
    • Use a tecnologia a seu favor.

Boa leitura!

educação financeira o que é
A educação financeira leva a melhores decisões envolvendo dinheiro

O que é Educação Financeira?

Educação financeira é o processo em que um indivíduo busca conhecimento para lidar com o dinheiro de forma mais consciente e inteligente.

A ideia é que o aprendizado seja convertido em ações e em um comportamento prático.

Porque a educação financeira leva à qualificação das tomadas de decisão.

A partir dela, a pessoa tem melhores condições de saber o que fazer com seu dinheiro.

Para que isso seja possível, a educação financeira envolve o domínio de diversos aspectos, como os que iremos citar agora.

Economia

Quem quer se educar em relação às finanças precisa entender um pouco de economia e observar o que acontece ao seu redor.

É preciso entender a microeconomia dos produtos que mais consome e também a macroeconomia, que permite assimilar o cenário mais amplo no qual o país está inserido.

Controle de gastos

A educação financeira envolve ter total conhecimento sobre as próprias despesas. Para isso, não se deve confiar na memória, e sim registrar tudo.

Esse é o ponto de partida para tomar decisões mais qualificadas, pois é possível somar, diminuir, multiplicar e dividir as variáveis e entender melhor quais hábitos devem ser controlados.

Aplicações e investimentos

Todo mundo sabe que, sem poupar dinheiro, não há como ter uma vida financeira organizada.

O passo além é ter conhecimento sobre os melhores investimentos para fazer o dinheiro render mais.

Riscos e oportunidades

Parte deste item está contemplado no anterior, porque estudar as opções de investimentos envolve procurar as melhores oportunidades.

Mas essa identificação sobre a qual estamos falando diz respeito também a tomar as decisões e atitudes corretas, o que vale especialmente para os empreendedores.

Planejamento

Quem gasta todo o seu salário no mesmo mês vive o tempo todo no presente, o que é um erro em termos de educação financeira.

É importante planejar o futuro, economizando para uma viagem, para ter liberdade financeira e para alcançar uma aposentadoria mais confortável.

educação financeira para que serve
A educação financeira é muito importante para poder se planejar e enfrentar momentos difíceis

Para que serve a Educação Financeira?

A educação financeira serve para ajudar uma pessoa a aplicar tudo o que falamos até aqui na sua vida prática.

Sejamos justos: quem não guarda dinheiro não o faz por não saber que poupar é um hábito saudável.

Ela talvez apenas não tomou conhecimento da dimensão do prejuízo que pode vir a ter caso tenha algum gasto emergencial ou perca o emprego, por exemplo.

Situações como essas – que não desejamos a ninguém, mas sabemos que são comuns – levam muitos a pedirem empréstimos ou entrar no famoso cheque especial, de juros estratosféricos.

É aí que tem início a bola de neve da qual é bastante difícil se recuperar depois.

Também pode ser o caso de a pessoa não conseguir se organizar.

Ela pensa que o dinheiro que ganha é insuficiente para pagar suas contas quando, na realidade, basta fazer um melhor controle das despesas.

A educação financeira, então, pode ensiná-la a ser mais consciente na hora da compra, a usar o pensamento racional ao abrir a carteira.

Com organização, o indivíduo descobre alguns gargalos, pequenas despesas que, quando somadas, totalizam uma quantia considerável.

A partir daí, começa um círculo virtuoso. O dinheiro poupado é investido e começa a render mais dinheiro.

Mesmo com essa reserva criada, a pessoa já adquiriu o novo hábito de ser mais responsável com seu dinheiro e dificilmente vai voltar ao cenário antigo de aperto.

Resumindo, a educação financeira é algo que pode mudar a vida de qualquer um.

educação financeira importância para empreendedores
A educação financeira também é muito importante para sua atividade profissional

Importância da Educação Financeira

Os benefícios não ocorrem apenas para o indivíduo que se conscientiza. Quanto mais gente procurar a educação financeira para si, melhor para a sociedade como um todo.

Se o público consumidor aprende a controlar melhor suas finanças, o índice de inadimplência diminui.

Com maior segurança, os empresários podem comercializar seus produtos em condições mais favoráveis.

A educação financeira também permite que a pessoa explore novas possibilidades.

Por exemplo, em vez de gastar todo o dinheiro com roupas, aplicar seu dinheiro também em viagens, esportes, cursos de idiomas, etc., o que contribui para uma economia mais diversificada.

Ela também terá melhores condições de investir na capacitação pessoal, tornando-se um profissional melhor, contribuindo para a qualificação da mão de obra no país.

No caso de um empreendedor, os benefícios da educação financeira são ainda mais evidentes.

Com suas finanças e a gestão empresarial organizadas, ele pode expandir seu negócio, o que resulta em mais empregos e maior arrecadação para o poder público.

Além de tudo isso, tenha em mente que quem se educa em relação às suas finanças tem a tendência de compartilhar o conhecimento adquirido.

Especialmente quando estamos falando de um pai ou uma mãe que comanda uma família e precisa que todos usem o dinheiro com consciência para a harmonia do lar.

educação financeira rh pode utilizar nas empresas
A falta de educação financeira é um problema, não só para pequenos empreendedores, mas também donos de PMEs

Educação Financeira Pessoal nas Empresas

A educação financeira deveria ser um pré-requisito para os empreendedores, mesmo para quem é um microempreendedor individual.

Afinal, ele não tem a segurança de um salário fixo por mês, diferente de quem está em um emprego com carteira assinada.

Isso sem contar o risco de confundir as finanças pessoais com as da empresa.

O problema é que, na realidade, o empresário brasileiro não costuma ter uma grande consciência financeira.

E agora não estamos falando apenas do microempreendedor, mas também do dono de pequenas e médias empresas.

É por isso que muitos negócios sucumbem em seus primeiros anos ou, pior ainda, meses.

Porque seus gestores não têm conhecimentos sobre ferramentas básicas da gestão financeira, como fluxo de caixa.

É claro que aí já estamos entrando em um campo mais específico, que foge um pouco da educação financeira pessoal.

Para quem quiser aprender sobre gestão financeira de empresas, recomendamos os cursos da Fundação Instituto de Administração (FIA).

Acesse o site da FIA Business School e navegue pelos cursos de graduação, pós-graduação, MBA, pós-MBA, mestrado e extensão.

Mas a educação financeira nas empresas não precisa ser apenas destinada aos administradores.

Oferecer aos colaboradores cursos sobre o assunto é uma ação que pode render bons frutos.

Serve tanto para gestores que têm responsabilidades financeiras em seus setores quanto para qualquer outro funcionário, para ensiná-lo a cuidar melhor de seu dinheiro.

Esse tipo de benefício vai além do óbvio, o que contribui para a maior satisfação dos recursos humanos.

educação financeira para jovens
Começar desde cedo com sua educação financeira é excelente para poder traçar voos altos logo de cara

Educação Financeira Para Jovens

É um erro pensar que a educação financeira é exclusiva para os adultos, que estão no mercado de trabalho e precisam pagar as contas da casa.

Facilita muito quando a pessoa aprende a gerir seu dinheiro com responsabilidade desde cedo.

Se ela desenvolve os hábitos corretos quando jovem, é provável que os mantenha na vida adulta, quando tiver um emprego e mais responsabilidades.

As famílias precisam pensar nisso, com os pais procurando educar seus filhos nesse sentido.

Para que não fique tudo apenas na teoria, uma boa estratégia é dar uma mesada e orientar o jovem sobre o que ele pode fazer com aquela quantia.

Caso o orçamento da família seja curto, o valor pode ser pequeno, simbólico. Não é preciso fazer nenhum sacrifício.

O que deve ser feito é pedir que o jovem guarde 10% ou mais daquele dinheiro todo o mês.

Faça isso sem julgar o que ele faz com o restante.

Se ele desperdiça com coisas que você considera supérfluas, não se preocupe – na vida adulta, normalmente, os padrões de consumo mudam.

Abrir uma conta poupança e pedir para que ele deposite a quantia economizada lá todo mês é outra ótima ideia.

Assim, no fim do ano, os pais e filhos fazem o cálculo conta juntos, para mostrar que o dinheiro disponível é maior do que aquele que foi depositado.

É uma excelente maneira de fazer o jovem perceber as inegáveis vantagens de economizar seu dinheiro.

Se estamos falando de um jovem que passou dos 18, já ingressou no mercado de trabalho e começa a planejar seu futuro, dicas mais especializadas podem ser necessárias.

Nesse caso, vale a pena incentivá-lo a estudar educação financeira para valer, o que será o assunto do tópico seguinte.

educação financeira como aprender sobre
Há muitas fontes e lugares na internet para expandir sua educação financeira

Como aprender sobre Educação Financeira?

O que você está fazendo agora não deixa de ser estudar sobre educação financeira.

Mais adiante, apresentaremos algumas dicas práticas para lidar melhor com o dinheiro.

Enfim, a internet é, sim, um ótimo lugar para aprender sobre o assunto. Há muitos blogs, canais no YouTube e e-books com bom conteúdo.

Mas é claro que estudar por conta própria exige certa disciplina e também algum discernimento para identificar quais são as boas fontes de informação e quais sites têm conteúdo pobre.

Há pessoas que não se dão muito bem com esse tipo de estudo. Não tem problema, pois há outras soluções.

Você pode procurar uma instituição que ofereça cursos de educação financeira pessoal.

Lembrando que, se o objetivo é melhorar a gestão financeira de uma empresa, o recomendado é procurar um dos cursos da FIA Business School.

Por fim, existe a opção de contratar um consultor financeiro pessoal.

Essa é a melhor opção para quem quer mudar completamente a maneira de gerenciar o seu dinheiro.

Porque o consultor vai dar orientações personalizadas, considerando o seu perfil e a sua situação econômica.

Você ficará surpreso ao conhecer as oportunidades que estava perdendo e os hábitos incorretos que nem desconfiava que mantinha.

educação financeira dicas de livros
Caso você ame abrir um livro e folhear páginas, o assunto também abunda em diversas publicações

Dicas de Livros sobre Educação Financeira

Além da internet, dos cursos e do consultor financeiro pessoal, recomendamos os livros.

Sim, poucas coisas são tão valiosas para a formação de uma pessoa quanto o hábito da leitura.

O que não faltam são livros que nos ensinam sobre educação financeira.

Para facilitar a vida de quem está começando no assunto, vamos recomendar três ótimas obras.

Cada uma delas, certamente, vai trazer contribuições. Confira abaixo.

Pai Rico, Pai Pobre

O livro de Robert Kiyosaki foi lançado em 1997, já recebeu mais de 80 edições e vendeu milhões de cópias no mundo todo.

Esse sucesso monumental se deve à linguagem simples e clara com que o autor explica a necessidade de investir em ativos (que fazem o dinheiro render) antes de gastar com passivos (que geram mais despesas).

Casais Inteligentes Enriquecem Juntos

O livro, que superou a marca de 1 milhão de cópias vendidas (um número espetacular para o mercado brasileiro), é a leitura perfeita para os casais.

Nele, o consultor Gustavo Cerbasi estimula os leitores a conversar sobre finanças com seus cônjuges.

Também mostra que, quando os investimentos são combinados, fica muito mais fácil ter um bom padrão de vida no futuro.

Os Axiomas de Zurique

O escritor Max Gunther revela, neste livro, como os suíços transformaram seu país em um dos mais ricos do mundo após a Segunda Guerra Mundial.

O autor organiza os ensinamentos em 12 axiomas que devem ser seguidos por quem busca alto rendimento em seus investimentos.

educação financeira o que você precisa saber
Esta dicas básicas já tem o poder de mudar sua vida financeira para melhor

7 Dicas sobre Educação Financeira que você precisa saber

Não tem tempo para ler nenhuma das obras que citamos acima ou não tem condições para fazer um curso ou contratar um consultor financeiro?

Tudo bem, a educação financeira é um processo gradual, que pode acontecer e evoluir aos poucos.

A seguir, vamos dar sete dicas básicas de como você pode começar.

1. Estude

Mesmo que não tenha tempo para estudos mais aprofundados, crie o hábito de ler blogs sobre o assunto, ao menos eventualmente, além de acompanhar o noticiário de economia.

Tenha em mente que as coisas mudam, os melhores ativos de hoje poderão não ser vantajosos amanhã. Então, é preciso estudar sempre.

2. Faça uma planilha

Faça uma planilha, no papel ou no computador, como achar melhor, e anote todas as suas despesas.

Vale desde o cafezinho depois do almoço até o aluguel de seu apartamento.

3. Acompanhe e avalie a planilha

Se você dividir os gastos por categorias, vai ter vários insights ao acompanhar as informações registradas no fim do mês, enxergando ótimas oportunidades para economizar.

4. Faça pequenos sacrifícios

Não estamos pedindo para você cortar tudo o que lhe faz bem e custa dinheiro.

Mas, com alguma disciplina, é possível cortar determinadas despesas e economizar parte do salário todo mês.

5. Aplique

Pesquise sobre investimentos que rendem mais do que a poupança e crie o hábito de aplicar mensalmente parte do dinheiro que você economizou.

6. Trace metas

Tente definir objetivos, como depositar no mínimo X reais por mês em determinada aplicação. E siga à risca essa meta.

Para se motivar, use uma calculadora de juros compostos e veja quanto isso vai render em dez anos.

7. Use a tecnologia a seu favor

Existem inúmeros aplicativos para smartphones feitos para facilitar o controle das despesas diárias.

Assim, atualizar sua planilha fica muito mais fácil.

educação financeira
A educação financeira pode fazer sua qualidade de vida ser ainda melhor e não significa abrir mão de luxos e mimos

Conclusão

Esperamos que, a partir de nossas dicas, você consiga mudar seus hábitos para ter uma vida financeira mais saudável.

Ao atingir esse objetivo, terá a segurança de saber que, caso surja alguma necessidade imprevista, haverá dinheiro para resolver o problema.

Para muitos, só o fato de não ter nenhuma dívida pendente é um grande alívio, o que proporciona noites de sono muito mais tranquilas.

Além disso tudo, investir na educação financeira é a melhor maneira de alcançar seus sonhos.

Tem o desejo de dar uma volta ao mundo? Quer uma casa na praia? Ou quem sabe fazer uma grande reforma onde vive hoje?

Tudo isso é possível com uma vida financeira organizada.

Chegando ao final deste artigo, você acaba de dar o primeiro passo, que é se informar e procurar as primeiras dicas.

Anote os conselhos listados acima e pense neles como mantras. Será necessário disciplina, mas os resultados vão fazer tudo valer a pena.

Quer saber mais sobre educação financeira pessoal ou para empresas? Fale conosco.

Caso tenha ficado com alguma dúvida, deixe um comentário abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *