03 abr 19

Afinal, como montar meu primeiro currículo?

Depois do ensino médio, sempre aparecem vários questionamentos na cabeça em relação aos propósitos e metas para a vida, não é verdade? Um deles diz respeito ao primeiro currículo e como montá-lo da maneira correta — seja o documento em si, seja o perfil no LinkedIn.

Quem nunca teve um emprego acaba tendo o receio de se aventurar no mercado de trabalho e dar com a cara na porta, mas saiba que isso é absolutamente normal e que muita gente já passou por isso um dia. Entretanto, entenda que não é só isso que os recrutadores costumam avaliar, pois existem outras informações tão relevantes ou mais.

Por isso, visando aperfeiçoar seus conhecimentos e preparar um bom plano de carreira, preparamos algumas dicas primordiais para elaborar o seu primeiro currículo. Continue a leitura e confira!

Defina um objetivo profissional

Antes de mais nada, tenha um olhar atento às suas ambições, do que pretende realmente fazer da vida e aonde quer chegar daqui a 5, 10 ou 15 anos. Entenda que os recrutadores não têm tanta paciência para quem está indeciso, por isso, tenha foco e faça uma autoanálise de suas forças e fraquezas, já pensando em possíveis argumentações em uma entrevista de emprego.

No currículo, o objetivo profissional fica logo abaixo do cabeçalho, mas é peça-chave para uma futura contratação, pois é um dos primeiros lugares que os recrutadores olham em uma análise de vagas. Sendo assim, preste atenção às suas aptidões e de que forma elas serão úteis para a empresa, sendo que uma linha já basta para definir a informação.

Pesquise alguns modelos de currículo

Compreenda que o currículo é um documento e precisa ter o respeito devido, por isso, nada de colocar letras coloridas, fontes engraçadas, emojis e outros pontos desnecessários. Uma boa formatação conta muito para que o seu documento seja visualizado, senão a pessoa responsável pela leitura vai apenas ignorá-lo ou usá-lo como rascunho.

Pesquise na web as melhores formas de compor o layout e os modelos considerados campeões em qualquer empresa, pois isso trará a confiança de que produzirá um ótimo currículo. Normalmente, não é recomendado que se coloque foto. Além disso, as informações precisam estar legíveis e, de preferência, seguindo uma ordem objetiva.

Coloque suas informações pessoais

No cabeçalho, coloque os seus dados pessoais, mas tendo o discernimento de não apontar algo que não tenha a ver, como o número de CPF, RG etc. Deixe o nome completo, com um número de fonte maior do que as demais informações presentes no arquivo e sempre acima de tudo.

Normalmente, os demais campos seguem um padrão lógico das fichas de cadastro de vagas nas empresas, ou seja, você colocará a nacionalidade, o estado civil, a idade, o endereço, telefones e o e-mail. Em relação às redes sociais, você até pode mencioná-las desde que estejam de acordo com o seu objetivo profissional, porém, lembre-se de que o pessoal dos recursos humanos pode checar a veracidade do que estiver ali.

Destaque sua formação acadêmica

Talvez você não saiba ainda, mas a formação acadêmica de uma pessoa diz muito a respeito de suas ambições profissionais, estilo de vida, classe social, entre outros aspectos. Esse é um ponto que conta muito e pode colocar você à frente de outros concorrentes que não tenham a mesma experiência, principalmente no LinkedIn, pois o atributo chama a atenção dos recrutadores.

Se você só tem o ensino médio, está pensando em ENEM e não sabe nem qual faculdade quer fazer ainda, saiba que o importante é preencher os campos do currículo com sinceridade. Coloque o período que estudou e o nome da escola, especificando se ela tem formação regular ou técnica, pois isso pode contar bastante em uma seleção de vaga.

Mostre suas qualificações profissionais

Um dos momentos de desespero em quem faz o primeiro currículo, sem sombra de dúvidas, é o de colocar as qualificações profissionais, afinal, como mostrar ser a pessoa certa para a vaga, mas sem experiência? Não precisa ter receio algum; o começo é realmente difícil e a sensação de que ninguém chamará é comum nas primeiras vezes que se entrega o currículo.

No entanto, você pode muito bem abrir o jogo e, no lugar das qualificações profissionais, colocar um breve resumo a respeito dos seus conhecimentos, suas habilidades e os seus interesses. Agir com franqueza conta muito em um processo seletivo e, dependendo da vaga, muitas empresas até dão preferência para quem nunca trabalhou, imaginando que é possível moldar esse candidato de acordo com a cultura do empreendimento.

Informe sobre a conclusão de cursos extracurriculares e certificações

Todavia, mesmo que o espaço das experiências profissionais esteja aquém do que gostaria, na parte dos cursos extracurriculares você pode se destacar bastante, principalmente se houver certificações de outros idiomas. Ter o conhecimento de duas ou mais línguas é primordial para conquistar uma vaga de emprego, pois, apesar de não ter trabalhado, essa informação mostra que você tem muito a oferecer.

Além disso, devido à terceira onda da internet e à busca incessante por profissionais que dominem as novas tecnologias, apesentar em seu currículo alguns cursos que tenham a ver com assunto vão chamar a atenção. Procure algo voltado para o marketing digital, análise de mídias sociais, otimização dos mecanismos de busca, linguagem de programação e não deixe de se atualizar no pacote Office também.

Mencione os trabalhos voluntários

Uma característica muito relevante e que poucas pessoas percebem ao elaborar o primeiro currículo é que alguns detalhes da sua vida pessoal podem impactar e muito na vida profissional. A atuação em trabalhos voluntários é muito bem-vinda por selecionadores em diversas empresas, pois mostra que o candidato se preocupa com o próximo, sabe lidar com pessoas, tem paciência e demais atributos.

Essa informação é valiosa e, provavelmente, será observada pelo avaliador durante a entrevista de emprego, identificando o seu perfil logo de cara. Por isso, além de contribuir com uma sociedade mais humanizada e melhor para todos, pense também no seu plano de carreira e do que gostaria para si no futuro, pois o trabalho voluntário agrega diversas competências que muitas pessoas não têm.

Para concluirmos, o ideal é que você ponha em prática todos os pontos observados neste artigo e faça seu primeiro currículo com muita atenção para não errar os dados. Depois, revise o conteúdo e mostre para alguém com mais experiência, a fim de avaliar o que você escrever e dar um feedback construtivo para fazer bonito na entrevista.

Você curtiu este post a respeito de como fazer um currículo? Como tem sido suas tentativas de conseguir o primeiro emprego? Deixe um comentário no post e compartilhe suas experiências com a gente e os demais leitores!

Powered by Rock Convert

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *