Pensamento crítico

16 set 20

Pensamento crítico: como desenvolvê-lo?

Em alguns momentos da vida, fazemos escolhas erradas. Algumas delas se mostram más por fatores externos; outras, por fatores internos, fruto de nossa própria ação.

Tomar decisões é uma habilidade fundamental para o bom desenrolar da vida pessoal e cada vez mais valorizada no mundo de trabalho.

A solução complexa de problemas é uma das habilidades mais relevantes para profissionais de todas as áreas hoje em dia – e depende de uma boa tomada de decisões.

O pensamento crítico é aquele que avalia, de maneira fundamentada, os fatores envolvidos numa situação, ajudando a formular uma ação correta em resposta.

De fato, esse tipo de pensamento ajuda também a enxergar fatores nas situações, que podem ser pouco óbvios. Felizmente, como veremos mais adiante, é uma habilidade que pode ser desenvolvida pela educação do olhar.

O que é pensamento crítico e para que serve ao indivíduo?

Podemos caracterizar o pensamento crítico como a habilidade de pensar por si próprio, mantendo uma postura razoável.

De acordo com o educador Paulo Freire, a reflexão é o primeiro passo para o pensamento crítico. O autor conceitua reflexão como a capacidade de o ser humano entender que é um indivíduo ativo, com capacidade de mudar e ser mudado pelo meio com o qual interage:

“Transformação é possível porque a consciência não é um espelho da realidade, simples reflexo, mas é reflexiva e refletora da realidade.”

A autonomia para pensar leva a uma maior capacidade de adaptar-se às mudanças de situações na vida. Portanto, desenvolver um pensamento crítico pode ser o primeiro passo para o desenvolvimento pessoal, ajudando a remover crenças e limitações que podem ser obstáculos para uma vida digna.

Como funciona o pensamento crítico

Pensar de maneira crítica implica em combinar conhecimento e adquirido e ações refletidas. O artigo dos educadores Guilherme Brambatti Guzzo e Valderez Marina do Rosário Lima detalha dois caminhos paralelos, com base nas teorias do filósofo norte-americano Harvey Siegel, que caracterizam o pensamento crítico.

De um lado, o conhecimento adquirido é chamado de competências cognitivas. São capacidades de análise, de comparação e outras habilidades essenciais para formular uma opinião.

De outro lado, o “espírito crítico” também cumpre papel nesse processo. É a tendência comportamental e as inclinações pessoais de um indivíduo que também servem como base para formular uma opinião.

Em suma, não basta ter todos os instrumentos intelectuais para pensar: é preciso querer usá-los de maneira não dogmática, e estar aberto a ideias e razões diversas. Assim, indivíduos que são pensadores críticos são aqueles que também estão dispostos a acreditar e agir baseado em razões.

Vantagens do pensamento crítico

Pela descrição da seção acima, deve ter ficado claro que estamos falando de pensar ativamente, e que isso traz muitos benefícios.

O primeiro deles que podemos citar é que essa disposição a buscar boas razões e agir conforme elas fomenta o aprendizado continuado. Cada vez mais, organizações exigem que as pessoas continuem aprendendo, portanto, essa é uma vantagem diferencial valiosa.

Além disso, a disposição a descobrir fundamentos para formular opiniões próprias pode favorecer muito a criatividade, e construir ambientes abertos à pesquisa e à inovação.

Do ponto de vista produtivo, um profissional crítico tem instrumentos para questionar e solucionar problemas de maneira própria. Logo, pode levar à maior autonomia e produtividade. Também pode trazer maior empatia a lideranças, melhorando suas chances de solucionar conflitos.

Por fim, estar aberto a novas ideias e buscá-las pode levar a uma maior flexibilidade, que pode ser benéfica tanto no atendimento a clientes quanto no convívio de equipes de trabalho.

Características ligadas ao pensamento crítico

Manter uma abordagem questionadora, inconformada, proativa e racional é uma ótima maneira de alcançar uma maneira crítica de pensar. Analisemos o que isso significa em princípio e como atingir essa abordagem na prática.

Powered by Rock Convert

Questionar – Para encontrar novas razões e ideais, não tem segredo: é preciso perguntar para obter respostas. Muitas vezes, as coisas estão em constante mudança e as respostas podem não vir ou se modificar, mas a conduta é fundamental de se manter.

Inconformismo – Diante de inconsistências e mudanças, uma atitude inconformista pode ajudar a levar o indivíduo a novos modos de pensar e a novas conclusões.

Proatividade – A autonomia de tomar a atitude de se informar e pensar criativamente está diretamente ligada ao “espírito crítico”.

Racionalidade – A reflexão constante, com base em evidências, e a ponderação logo antes de tomar atitudes tendem a resultar em respostas mais assertivas a situações complexas.

Na prática: como estimular o pensamento crítico?

Ampliar o repertório

Investir na ampliação do repertório é, essencialmente, escolher fontes de confiança e diversas para se informar.

A leitura de publicações de temas interessantes, mas que não estão diretamente ligados à sua rotina, é um exemplo de como diversificar o repertório.

Buscar e manter contato com documentários, peças de teatro e outros produtos culturais pode ser bastante enriquecedor também.

No entanto, o repertório não está ligado apenas a consumo: você pode travar contato com diferentes visões de mundo ao conhecer e conversar com pessoas novas, ou visitar um local desconhecido.

Pratique a moderação mental e emocional

É praticamente impossível ter o pleno controle de nossas reações a diferentes ocasiões, especialmente no campo das emoções.

Observar e refletir as próprias reações a obstáculos pode ser um bom ponto de partida para ao menos aumentar essa capacidade de controle. Ouvir as opiniões dos colegas, clientes, líderes e familiares pode ser fundamental para conseguir praticar essa observação.

Além disso, é ideal ter em mente que soluções bem-sucedidas de hoje não se aplicam necessariamente com sucesso a situações de amanhã. Esse pressuposto pode levar a uma maior tolerância a fracassos e motivar a busca de soluções criativas.

Analise as situações de maneira simples

É claro que situações complexas não podem ser analisadas de maneiras simples. Mas toda análise começa de maneira simples, e só depois fica complexa.

Significa que encontrar pontos essenciais de uma situação é o ponto de partida para qualquer análise complexa e para traçar estratégias de ação.

Ouvir opiniões e percepções alheias e buscar boas fontes de informações são boas maneiras de compreender quais são os tais pontos essenciais.

Priorizar a eficácia

Nem sempre dedicar mais tempo e esforço resulta em soluções eficazes. Frequentemente, pessoas que têm disciplina, um bom direcionamento e um senso prático apurado conseguem soluções mais rápido do que aquelas que se detêm em longas análises.

Não existe uma receita de bolo para solucionar problemas. Porém, estabelecer prazos e trabalhar com disciplina são maneiras de aumentar a eficácia do trabalho, por exemplo.

Para referência a outras práticas que fomentam o pensamento crítico, recomendamos consultar este artigo da revista Forbes.

Conclusão

O desenvolvimento do pensamento crítico tende a levar ao desenvolvimento pessoal, seja do ponto de vista íntimo, profissional ou de cidadão.

Em consequência, proporciona melhores resultados, um convívio mais harmônico e menos sofrimento no cotidiano.

Para seguir expandindo seus conhecimentos sobre desenvolvimento pessoal e performance empresarial, acesse outros artigos do blog da FIA.

Powered by Rock Convert

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *