Qual é a importância e como consultar a nota do MEC?

02 set 20

Qual é a importância e como consultar a nota do MEC?

Powered by Rock Convert

A mais recente edição do Censo do Ensino Superior do Inep – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – informou que há mais de duas mil instituições de ensino superior no país, incluindo entidades públicas e privadas.            

Todas essas instituições têm registro no Ministério da Educação (MEC). No entanto, a qualidade de cada instituição é variável. As condições de todas elas são aferidas pelo MEC e ficam disponíveis para consulta.

São notas de 1 a 5, atribuídas a instituições de ensino superior, de acordo com o que o ministério observa em termos de infraestrutura, corpo docente, desempenho de estudantes e projeto pedagógico.

Soa relevante? Você não viu nem a metade. Neste artigo, explicamos de maneira concisa a influência prática da nota do MEC e como consultá-la.

Significado das notas

Inicialmente, vale a pena entender brevemente como funciona a escala de notas MEC.

Notas 1 e 2 são atribuídas a instituições com rendimento abaixo da média, muito insatisfatório. A nota 3 é a mais comum e é cabível em ocasiões em que os requisitos são minimamente atendidos.

A nota 4 é atribuída a entidades que desempenham acima do que o MEC exige. Por fim, as instituições de excelência recebem a nota 5, atestando os cursos de mais alto nível.

Powered by Rock Convert

O objetivo central é orientar instituições de ensino sobre o que aprimorar na grade curricular, no projeto pedagógico, na infraestrutura ou no corpo docente. Claramente, as notas servem para balizar a escolha de candidatos ao ingresso nas instituições.

O cadastro no MEC

O sistema e-MEC é um cadastro mantido com os principais dados de cursos e instituições de ensino no Brasil. Para futuros acadêmicos, o cadastro é um prato cheio para ter um breve “raio-X” da educação superior no país.

Do ponto de vista das instituições, esse sistema também é relevante. Nesse repositório é que o credenciamento é feito, juntamente com as solicitações de reconhecimento dos cursos.

Existem tipos diferentes de busca que podem ser feitas pelos futuros acadêmicos no e-MEC.

Busca interativa: Permite selecionar num mapa digital a região da instituição, detalhando a escolha aos poucos.

Busca avançada: Pesquise pelo nome da instituição ou curso, e filtre o resultado com diversos critérios.

A seguir detalhamos as opções apresentadas pela consulta avançada, para que você encontre facilmente a informação que busca no cadastro.

Passo a passo da consulta avançada de nota no e-MEC

Os filtros iniciais na consulta avançada são:

    • Instituição de Ensino Superior
    • Curso de Graduação
    • Curso de Especialização

    Para consultar a nota de uma instituição

    Ao obter um resultado, clique na lupa do lado direito da ficha caso deseje ver mais detalhes sobre a instituição.

    Na página detalhada, ao clicar na lupa, você poderá ver qual é a nota atribuída pelo MEC, de 1 a 5, aos indicadores abaixo:

      • CI – Conceito Institucional, que avalia a instituição de maneira abrangente
      • CI-EaD – Conceito Institucional de ensino a distância
      • IGC – Índice Geral de Cursos: descreve a qualidade geral de todos os cursos oferecidos pela instituição
      • IGC Contínuo

      Perceba que tanto as notas atuais quanto as de anos anteriores estão disponíveis para consulta.

      Para consultar a nota de um curso

      Na página da busca avançada, selecione a opção “Graduação”. Observe que esse menu apresenta alguns números. Eles são representativos dos seguintes índices:

        • Enade – Exame Nacional do Ensino Superior
        • CPC – Conceito Preliminar do Curso: combina o desempenho de estudantes, conteúdo, professores e outros recursos do curso de graduação
        • CC – Conceito de Curso: nota final que o MEC atribui a determinado curso
        • IDD – Índice de Desenvolvimento Discente: mede o valor agregado do curso e o desenvolvimento dos estudantes concluintes

        Breve descrição dos índices

        Os índices que aparecem nas buscas do e-MEC são uma verdadeira sopa de letras.

        O Enade de cada instituição é calculado conforme o desempenho dos participantes num teste aplicado periodicamente nos alunos. Esse índice ajuda a medir a qualidade de um curso e indica se a grade de ensino dele está em linha com o que o MEC estabelece como referência.

        Já o CPC compõe uma nota a partir de vários atributos captados em cada instituição: a nota do Enade, o valor agregado pelo curso ao desenvolvimento dos estudantes concluintes, o perfil do corpo docente e a percepção dos alunos sobre as condições do processo formativo.

        O IGC é uma avaliação ainda mais abrangente, que avalia todos os cursos de graduação e de pós-graduação de uma faculdade. Portanto, combina conceitos de avaliação de cursos de variados níveis, usando inclusive o CPC como um de seus critérios de cálculo.

        Cursos com notas baixas

        Felizmente, você entende com o presente artigo que a nota do MEC é um critério definitivo para escolher uma boa faculdade para cursar.

        No entanto, façamos um exercício de imaginação: que risco corre alguém que porventura escolha um curso mal avaliado nos critérios do MEC?

        A resposta é muito particular, pois há diversos tipos de prejuízos possíveis de se obter nesse caso, a depender da instituição. Na melhor das hipóteses, o acadêmico corre o risco de receber instrução inapropriada, ter acesso a má infraestrutura e ficar para trás nos processos seletivos ou na prática profissional.

        Na pior das hipóteses, pode não ter o diploma reconhecido ou sequer completar o curso. Essas circunstâncias podem acontecer com faculdades de má colocação no critério do MEC, que podem ser interditadas ou ter uma cadeira interrompida por irregularidade.

        Impactos práticos sobre a empregabilidade

        Muitas pessoas podem pensar consigo: a nota deste curso é baixa, mas ele é um dos mais baratos e rende um diploma ao final. Infelizmente, isso pode ser verdade: a mera diplomação formal numa faculdade pode abrir portas que são fechadas a quem não tem formação superior.

        Por outro lado, será que o risco vale a pena? Cursos com nota do MEC baixa podem deixar os alunos em desvantagem ao competir com gente mais bem-formada no mercado de trabalho. A força de vontade pode valer muito, mas é difícil construir algo decente tendo como base um ensino ruim.

        Para além da formação específica, um curso mal qualificado pode mesmo barrar alguém de prestar concursos públicos que necessitem de um diploma de ensino superior. No caso de a instituição emissora do diploma ser interditada, o diploma pode ser invalidado e deixar o candidato a ver navios.

        Conclusão

        A nota do MEC é calculada periodicamente em cada instituição de ensino e, conforme explicamos nesse artigo, é muito mais que um mero conceito numérico.

        Portanto, se você nunca a levou tão a sério ou sequer pensou em consultar a nota de seu curso ou faculdade de interesse, agora tem bons motivos para se informar a respeito.

        Não deixe de comentar o texto com eventuais dúvidas ou sugestões e recomende-o aos amigos, caso o tenha achado útil!


Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *