Apresentação de Trabalho

11 mar 20

Apresentação de trabalho: dicas para ter sucesso

Seja você um estudante ou um profissional no mercado, realizar uma boa apresentação de trabalho é fundamental para alcançar seus objetivos.

Expor seus resultados, explicar o projeto que você está inserido, demonstrar o seu trabalho de pesquisa e desenvolvimento, tudo isso pode requerer apresentações para professores, colegas e gestores.

Mas mesmo sendo algo natural e comum, a apresentação de trabalhos inspira sentimentos não muito positivos em várias pessoas. Nervosismo, gagueira, brancos.

Também é comum erros básicos como apresentação de slides tediosas, perguntas que não encontram respostas e desencontro de ideias, especialmente quando o trabalho é em grupo. Para solucionar essas questões vamos citar uma série de dicas para ajudar na sua apresentação de trabalho, seja na sala de aula ou na sala de reuniões da empresa.

Não deixe a apresentação de trabalho para a última hora

Você verá que a maioria dos erros aqui são coisas comuns e que se repetem. Uma delas é deixar a produção da apresentação para a última hora.

O conteúdo é Rei, sem dúvidas, então a pesquisa, a elaboração da tese, tudo isso precisa ter destaque. Mas a apresentação desse conteúdo é algo de vital importância.

Fica claro quando a apresentação foi feita de última hora. Slides que não conversam um com o outro, pessoas atropelando ideias e que expõem os mesmos argumentos, até a escolha de layout que é duvidosa.

Se você não pode dedicar muito tempo à parte visual, escolha algo básico: fundo branco com letras pretas e detalhes em vermelho. Assim é possível ler facilmente e hierarquizar as informações.

Se a apresentação de trabalho for em grupo, converse sobre o que cada um falará, sem um contradizer o outro ou repetir as mesmas falas.

O mais importante de uma apresentação é estabelecer uma narrativa. Com início, meio e fim e coesa.

Abra espaço para dúvidas e discussões entre os presentes, mas não para questionamentos sobre a validade do trabalho ou sua apuração de dados.

Pense no seu público

Um bom orador não é o só o que fala bem, mas o que consegue atingir as mais diversas pessoas.

Não é à toa que os grandes oradores podem falar para multidões ou se destacar em uma sala, tocar pessoas de diferentes formações educacionais e estratos sociais.

Isso se dá pelo fato que um bom orador conhece o seu público e se conecta com ele. Tenha isso em mente ao fazer uma apresentação de trabalho.

Vamos imaginar que você está trabalhando em um projeto de implementação de um software, que irá automatizar diversos processos na sua empresa.

Se a sua apresentação será para os colaboradores, que terão horas de trabalho poupadas, mas ainda assim vão ter que aprender a como mexer no software, o seu tom precisa ser informativo.

Como o software funciona, como ele é usado, porque ele precisa ser usado e por que ele será positivo para os colaboradores são perguntas que você precisa responder.

Mas e se a apresentação fosse para os gestores e líderes da sua empresa, que não irão usar o software, mas precisam aprovar a ideia?

Explicar sua importância é vital, mas o foco aqui precisa ser nos recursos que serão poupados: o menor tempo gasto, a menor necessidade de pessoal para essa tarefa e o porquê do custo de implementação valer a pena.

Seja polivalente com sua mensagem porque assim ela terá verdadeira ressonância. E sua apresentação de trabalho será efetiva.

Treine a sua mensagem

Independentemente de sua apresentação de trabalho ser solitária ou em grupo, não deixe de pelo menos praticar ela uma vez.

Vá ponto por ponto, testando não só suas falas, mas possíveis incongruências e pontos que não estão bem explicados.

Treine na frente do espelho ou até se filmando com o celular. Assim você poderá ver a apresentação depois e notar sua linguagem corporal ou vícios de linguagem.

Caso a apresentação de trabalho seja em grupo, separe um tempo, nem que seja perto do momento da exposição, para fazer esse treinamento.

Não há nada pior do que ver uma apresentação em grupo onde as pessoas se atropelam e falam as mesmas coisas repetidas vezes.

E é isso que acontece quando se improvisa: os brancos são constantes e o natural é voltar ao ponto de partida. Assim a linha narrativa não se desenvolve.

Crie esse roteiro, com começo, meio e fim e teste ele. Essa é a melhor forma de fazer uma apresentação de trabalho cativante.

Tente ser natural

O estágio final de um bom apresentador ou orador é ter completa naturalidade ao falar em público. Isso não é algo fácil de ser atingido e certas pessoas têm mais facilidade que outras.

A prática ajuda muito a conquistar essa naturalidade. Conhecer o tema a fundo também. Por isso, mesmo que você parta realmente do zero na questão de “vender seu peixe”, não poupe no treinamento e no conhecimento da informação que será compartilhada.

A partir disso, tente:

  • Gesticular e movimentar-se: ficar parado como uma estátua demonstra certo nervosismo. Andar, abrir os braços, mudar o tom da voz quebra a monotonia e dá mais força à sua mensagem;
  • Focar uma pessoa: se a ideia de falar para muitas pessoas te deixa nervoso (a), foque em uma pessoa da plateia, seja ela conhecida ou não;
  • Estabelecer uma conversa: com certeza você será a pessoa que falará mais, mas crie uma conversa, com uma saudação, uma mensagem de despedida, abra a possibilidade para perguntas.

O blog da FIA criou um texto com várias técnicas que podem ser usadas. Dê uma conferida e use-as sem moderação. Ache a sua forma, o seu jeito e isso fará com que o processo seja natural e mais efetivo.

E boa sorte na sua próxima apresentação de trabalho!


Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *