Técnicas para apresentações em público

26 ago 20

Técnicas para não fazer feio em apresentações em público

Powered by Rock Convert

A comunicação em público é tão importante quanto pode ser complicada! Apresentações em sala de aula, no ambiente de trabalho e em outros contextos exigem do orador tornar-se o centro das atenções e cativar os espectadores – simplesmente com falas e gestos.

Sim, é desafiador e nem todos se saem bem nisso.

Algumas pessoas têm um dom natural para falar em público. Outras, sofrem de timidez ou de pouca desenvoltura. Felizmente, qualquer um pode desenvolver técnicas para uma boa apresentação.

Para colocar método no caos

Falar em público exige esforço até mesmo dos mais experimentados oradores. Quem tem os holofotes voltados para si necessariamente passa a lidar com preocupações e ansiedades que não existem quando se fala somente entre amigos ou durante momentos de reflexão solitária.

Um discurso é um momento naturalmente caótico para organizar os pensamentos e articular as palavras certas. Porém, muitas pessoas chegam a ter verdadeiro pavor de falar em público.

Uma pesquisa de 2013 do jornal britânico The Times revelou que 41% dos indivíduos inquiridos tinham medo de ser comunicar em grupos. O medo dessas pessoas era superior àquele sentido diante de problemas financeiros, doenças e até mesmo da morte!

Essa fobia de se comunicar está relacionada ao receio de ser mal percebido por um grupo de ouvintes, conforme explicação do treinador de comunicação em público, Malcolm Love:

“Temos medo de que o grupo vá pensar algo ruim a nosso respeito. (…) O detalhe é que, ao contrário de um diálogo de um para um, é impossível controlar o que ser passa quando há tanta gente envolvida.”

De fato, nem sempre é possível entender como o público recebe claramente as mensagens, nem se ele está na mesma “sintonia” que o orador, e nem mesmo se está prestando atenção!

Por um lado, não é possível ter uma visão geral externa da situação e nem uma “autovisão” objetiva em tempo real durante a apresentação. Por outro lado, se expressar melhor é uma habilidade que está ao alcance de todos.

As técnicas de apresentação e o preparo prévio são caminhos altamente eficazes para criar consciência do que se fazer durante um discurso, e para falar a coisa certa às pessoas certas do jeito certo. Enfim, para alcançar sucesso com a apresentação.

Três estratégias de fala

O primeiro passo para se preparar para uma apresentação é identificar o contexto da fala: para quem se fala e com que objetivo. Assim, será possível escolher entre técnicas das três estratégias de fala: expositiva, narrativa e persuasiva.

Expositiva: A fala expositiva é aquela usada em explicações. É bastante usada por instrutores, professores, chefes e gerentes. Neste tipo de fala, a clareza é o ativo mais importante.

Para alcançá-la, é preciso adequar a linguagem ao público – linguagem técnica se for falar para técnicos, linguagem leiga para leigos, por exemplo.

Narrativa: Consiste em adaptar elementos de histórias, fábulas, contos de fadas e outras narrativas para um contexto de apresentação – palestra, aula, dissertação etc.

Powered by Rock Convert

A ideia é fazer os espectadores se identificarem com um personagem para desencadear uma mensagem informativa com começo, meio e fim, pois isso gera maior atenção e conexão.

Persuasiva: Esta é a fala com o objetivo de convencer os espectadores, como em situações de fechamento de acordos, negociações e pedidos.

Confiança, domínio sobre o tema da fala e até mesmo emoção podem ser incorporados para transmitir uma mensagem persuasiva com sucesso.

Elementos para a preparação

Mesmo os melhores oradores precisam se preparar para obter um bom resultado falando em público.

A preparação pode ser mais ou menos demorada, a depender do tipo de apresentação e do preparo pessoal de quem falará.

O primeiro obstáculo a transpor é conhecer bem o assunto que será tema da fala. Para ter segurança, você deve dedicar o tempo que for necessário para entender do que está falando.

Em seguida, descubra qual é o público para o qual você falará. Para planejar a maneira de chamar a atenção do público e adequar sua linguagem, construa uma imagem mental de quem lhe ouvirá.

Para isso, tente responder a questões como: qual é o nível de conhecimento de minha plateia sobre o tema? Em que posição de poder ela se encontra? Que disposição ela terá para ouvir minha fala?

A preparação

Para preparar uma apresentação certeira, você pode se guiar pelas seguintes perguntas:

O que é? – Entenda sobre o que está falando

Para quem? – Tente desvendar as intenções do público que estará presente

Com o quê? – Descubra os recursos com os quais você contará para a apresentação: tempo, espaço físico, suporte audiovisual e material de apoio

Como? – Depois de responder as três perguntas acima, decida qual será o tipo de fala: expositiva, narrativa ou persuasiva.

Qual é o objetivo? – Tenha claro em mente qual será o desfecho que você pretende depois da sua fala. Seria a execução de uma tarefa pela plateia? Um fechamento de contrato? O entendimento de uma instrução?

Esse esquema pode ser organizado mentalmente, para lhe dar mais segurança e clareza da situação. Adicionalmente, considere montar um roteiro de apresentação anotado: ele será um plano para praticar sua fala antes da apresentação.

Para elaborar o roteiro, pense a respeito dos seguintes fatores:

    • Minutos disponíveis para falar
    • Quais são as ideias de início, meio e de fim da fala
    • Objetivos da apresentação
    • Estratégias para expor ideias
    • Como usará (ou não) elementos audiovisuais

    Além do preparo com o roteiro, você pode levar algumas anotações com ideias-chaves para consulta durante a apresentação.

    Caso decida fazer isso, atenha-se ao essencial: anote apenas pequenas palavras e expressões que lhe ajudem a lembrar o desencadeamento das ideias.

    Evite frases longas para ler na frente dos outros, por exemplo. Evite também anotar seus apontamentos em cartelas muito menores ou muito maiores que sua mão.

    Nove dicas breves para uma apresentação de sucesso

    Além dos cuidados citados com o preparo prévio, separamos nove atitudes que podem ser úteis para elaborar um roteiro de fala ou para serem aplicadas durante o momento da apresentação.

    1. Perceba o que tem a oferecer

    Se você fosse parte do público, por que prestaria atenção em quem fala? Pense no que você oferece de mais valioso para elaborar seu roteiro.

    2. Deixe a plateia curiosa

    A ordem do que é dito numa apresentação importa. Não entregue o ouro logo no começo.

    3. Humildade na medida

    Mostre que você é uma pessoa comum no centro das atenções: sem arrogância, mas com segurança, ainda que sofra de nervosismo.

    4. Saboreie as palavras

    Articule bem sua fala, com ritmo e tom pronunciados conforme a apresentação.

    5. Movimente-se

    Use o espaço físico em que se apresenta ao seu favor. Só não vale correr ou demonstrar nervosismo.

    6. Resuma

    Além de fazer a fala, resuma a mensagem em seguida. Isso ajuda a ficar o que foi dito.

    7. Use material de apoio

    Usar bons slides, áudios e vídeos interessantes ajuda a ilustrar sua mensagem, se for adequado à ocasião.

    8. Quem sabe, faz ao vivo

    O material de apoio está aí para lhe apoiar. Capriche no preparo prévio, pois o principal é sua fala.

    9. Conecte-se com o público

    Perceba o que o público está sentindo para ajustar o tom de voz, o ritmo e a direção da fala. Você pode interagir com a plateia, fazendo algumas perguntas objetivas para medir isso.

    Conclusão

    Este breve artigo apresentou estratégias para pensar o planejamento da fala e algumas dicas práticas para desempenhar uma boa apresentação em público.

    Manter a consciência desses aspectos e praticar bastante a fala são bons pontos de partida para atingir o sucesso nesse objetivo. Não deixe de compartilhar conosco dúvidas, comentários e sugestões!


Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *