Share, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

Tutoria: o que é, como funciona, objetivos e benefícios

Tutoria

Você já participou de algum programa de tutoria?

Presente em especial nas universidades, essa opção pode ser bastante útil para reforçar a qualidade dos estudos e superar dificuldades no aprendizado. Em cursos de educação a distância (EaD), a função tem uma relevância ainda maior, pois torna as interações mais próximas e humanizadas.

Estudantes da educação básica também podem contar com esse suporte para romper com atrasos e ganhar autonomia, acompanhando as disciplinas escolares com maior facilidade.

Para tanto, acessam diretamente a um tutor com formação específica, que vai se dedicar ao ensino, priorizando os pontos mais delicados para cada estudante.

Está pensando em melhorar sua performance através da tutoria? Então, veio ao lugar certo.

A partir de agora, vamos explicar como funciona essa dinâmica, quais as vantagens e o que esperar do trabalho de um tutor.

Preparamos os seguintes tópicos sobre o tema:

  • O que é tutoria?
  • Qual o objetivo da tutoria?
  • Quais são as funções do tutor?
  • Como funciona a tutoria?
    • Tutoria no acompanhamento escolar
    • Tutoria na faculdade
    • Tutoria na EAD
  • Qual a diferença entre tutoria e mentoria?
  • O aprendizado por tutoria é eficiente?
  • Quais são as vantagens da tutoria para o estudante?

Boa leitura!

O que é tutoria?

Tutoria é um processo que fornece suporte de forma humanizada e personalizada para o estudante, por meio do apoio de um profissional ou estudante experiente. Essa pessoa, que exerce a função de tutor, dedica-se a melhorar a experiência e a qualidade do aprendizado. Assim, o estudante se sente acolhido e motivado a manter uma rotina de estudos, mesmo estando fisicamente distante de professores e colegas de turma.

Segundo relata o artigoA tutoria acadêmica no contexto histórico da educação“, o modelo atual de tutoria é fruto de uma evolução do papel do tutor.

Na Antiguidade, a civilização grega apostava nele como um tipo de orientador para os aprendizes, que recebiam instruções sobre uma ocupação da época.

Destacam os autores Lorena Geib, Mônica Krahl, Denise Poletto e Carolina Silva:

“O nascimento das Polis, espaços onde se debatem os problemas de interesse comum, deu aos gregos ‘um grau de consciência de si mesmos, que não ocorrera antes em lugar algum’, e forma uma concepção de cultura e do lugar do indivíduo na sociedade, oportunizando o desenvolvimento individual do aprendiz. O ensino era ministrado pelos tutores, escolhidos pelos critérios da estima mútua, afetividade e amizade. Os tutores eram responsáveis pela educação sobre honra, justiça, patriotismo, espírito de sacrifício, autodomínio e honestidade.”

Podemos observar, no trecho acima, que a tutoria sempre teve como características a proximidade entre tutor e tutorado, exigindo que fosse estabelecida uma relação de confiança entre eles.

Esse critério persiste atualmente, pois, para aumentar o aproveitamento nos estudos, a criança, adolescente ou adulto precisa confiar nos conhecimentos e na vivência daquele que lhes orienta.

Contudo, nos dias de hoje, a escolha do tutor precisa ter como base sua qualificação técnica, garantindo que ele tenha condições de ajudar a esclarecer dúvidas sobre os conteúdos que o estudante deve assimilar.

Qual o objetivo da tutoria?

Tutoria
Qual o objetivo da tutoria?

A tutoria tem como objetivo principal melhorar o aproveitamento do estudante em relação às disciplinas abordadas.

Para tanto, ele emprega técnicas de customização do ensino que partem do nível de conhecimento e das dificuldades do estudante.

Ao contrário do professor, o tutor não assume o compromisso de cumprir uma grade horária, transmitindo certa quantidade de informações em um tempo específico.

Por ser focada em um único tutorado ou em pequenos grupos, a tutoria é guiada pelo ritmo dos estudantes, permitindo que atinjam determinado patamar antes de passarem para as próximas fases do processo de aprendizagem.

Ou seja, o tutor não vai apresentar, por exemplo, a regra de três sem que o tutorado tenha dominado a multiplicação – operação necessária para utilizar a ferramenta.

Não significa que a tutoria seja realizada de modo disperso, sem seguir qualquer programação ou estrutura.

Os tutores mais bem preparados têm conhecimento sobre diferentes metodologias, que utilizam conforme suas descobertas após uma avaliação inicial do estudante.

Dessa forma, é possível adaptar qualquer tipo de instrução a temas e técnicas que atraem o interesse do tutorado, permitindo que ele crie suas próprias conexões entre conhecido e desconhecido.

O resultado é uma construção de saberes embasada, a qual é estimulada na medida em que o estudante desenvolve autonomia para continuar aprendendo por si mesmo.

Assim, uma tutoria bem-sucedida pode não apenas reforçar o aprendizado, como também aguçar a curiosidade de crianças, adolescentes e adultos para que sigam buscando por novos saberes.

Quais são as funções do tutor?

As funções desse profissional dependem de seu perfil e ambiente de avaliação.

Um tutor alocado para auxiliar um professor na educação básica terá o papel de acompanhar e facilitar o aproveitamento da classe, dedicando tempo, principalmente, às crianças com atrasos de aprendizagem.

Já um tutor atuante em cursos de educação a distância tem um papel mais central, pois conecta o estudante ao conteúdo, professores e à instituição de ensino, substituindo o educador no contato pessoal com o estudante.

Conforme concluem os especialistas Jaqueline Martins e Dimas José Detoni, que assinam o artigoPrincipais atribuições dos tutores na EaD“:

“O tutor é aquele que de maneira síncrona ou assíncrona, presencial ou a distância, garante uma qualidade na comunicação para o emprego do referido material dirigindo, acompanhando e avaliando a aprendizagem dos alunos durante todo o processo.”

Embora priorize a educação a distância, o texto apresenta características comuns aos tutores, que comentamos a seguir.

Parceiro do estudante

Por construir uma relação de confiança e proximidade, o tutor exerce a função de um parceiro, alguém com quem o tutorado pode contar para dar suporte sobre questões relativas à aprendizagem.

Ele vai respeitar o ritmo e as particularidades de cada estudante para potencializar seu aproveitamento.

Mediador

Seja qual for o local em que atua, o tutor é capaz de conectar o tutorado a conteúdos, disciplinas e estratégias que facilitam a aprendizagem.

Na EaD, essa função recebe maior importância, pois o contato com o orientador faz a ponte entre estudante e escola, faculdade ou universidade.

Facilitador da aprendizagem discente

O tutor considera as particularidades de cada caso para orientar os estudantes rumo à autonomia e à conquista dos saberes por conta própria.

Orientador pedagógico

Em constante contato com o estudante, o tutor ajuda a esclarecer dúvidas sobre conteúdos apresentados em sala de aula, reforçando informações mal compreendidas.

Fornece, ainda, materiais e ferramentas de apoio para estimular e motivar o tutorado em sua rotina de estudos.

Como funciona a tutoria?

Tutoria
Como funciona a tutoria?

Essa é uma questão que também depende do ambiente e dos objetivos para ser respondida.

Uma tutoria em forma de aulas particulares não é feita da mesma forma que uma tutoria em grupos, na escola ou na universidade.

Até porque, como explicamos anteriormente, a tutoria pede uma avaliação para entender os pontos fortes e fracos dos tutorados, a fim de adequar o modo de trabalho para garantir seu aperfeiçoamento.

No entanto, existem alguns pontos em comum para os diferentes tipos de tutoria.

Em geral, eles exigem pessoas capacitadas na área estudada para serem tutoras, além de conhecerem práticas pedagógicas que sirvam de apoio para facilitar o aprendizado.

Todas as modalidades de tutoria se beneficiam de uma programação mínima, ainda que tenham maior espaço para que o estudante se manifeste e opine sobre os assuntos em que mais precisa de orientação.

Apesar desse planejamento, os encontros devem ser adaptados ao ritmo do estudante ou ao ritmo médio do grupo, para que todos saiam da aula em um patamar de conhecimento semelhante quanto ao tema abordado.

Normalmente, o processo dura ao menos algumas semanas, podendo se estender por meses e até anos, caso o tutor e tutorado enxerguem essa necessidade.

De acordo com o propósito, o orientador pode oferecer reforço em um ou mais dias da semana, acompanhar o estudante enquanto faz a lição de casa ou criar atividades customizadas.

A seguir, veja detalhes sobre o processo de tutoria em diferentes contextos.

Tutoria no acompanhamento escolar

A grande quantidade de crianças e adolescentes em uma sala de aula afeta o tempo que o professor pode dedicar para que todos acompanhem o programa definido para sua disciplina.

Mesmo que se esforce, fica complicado para que esse profissional observe e identifique, sozinho, as dificuldades de todos.

Pensando nisso, algumas escolas das redes particular e pública oferecem vagas para tutores, que podem trabalhar em diversos formatos.

Aqueles que se interessam por estudantes em condição especial, como distúrbios de aprendizagem e deficiências, podem ficar ao lado deles durante as aulas, auxiliando em seu desenvolvimento.

Outros atuam no reforço escolar em horários diferentes das aulas, adicionando um tempo para esclarecer dúvidas e auxiliar nas respostas a exercícios.

Fora das instituições, também há empresas especializadas e professores que trabalham com tutoria presencial, on-line ou mista, dando apoio a estudantes diante de dificuldades pontuais ou referentes a uma disciplina em sua totalidade.

Eles fornecem orientação individual ou em grupo, para que o estudante se sinta acolhido e tenha melhor rendimento ao lado de seus colegas.

Porém, é interessante que esses grupos tenham poucos tutorados, caso contrário, o problema escolar da falta de tempo, para que todos elevem seu desempenho, pode se repetir.

Tutoria na faculdade

Ingressar em um curso superior nem sempre é fácil.

De uma hora para outra, o universitário precisa se acostumar a uma nova rotina, conviver com novos colegas, professores e funcionários, além de conhecer as regras da instituição de ensino.

A situação fica ainda mais difícil quando é preciso mudar de cidade, estado ou país para participar do curso, uma vez que terá de se habituar a uma nova cultura e responsabilidades – encontrar e manter uma casa, controlar os gastos, obter renda extra, etc.

Tudo isso somado à necessidade de priorizar sua graduação.

Considerando essas questões, faculdades criaram programas de tutoria para dar suporte aos estudantes, especialmente àqueles que enfrentam muitas mudanças simultâneas.

Um exemplo é o Programa de Desenvolvimento Educacional (PDE) oferecido pela Fundação Instituto de Administração (FIA) a estudantes do pós-MBA.

A iniciativa consiste em encontros periódicos, nos quais são selecionados tutores entre acadêmicos experientes no meio empresarial ou executivos com ampla vivência no aconselhamento profissional.

O programa é construído de forma alinhada ao plano de carreira do estudante.

Também há instituições de ensino superior que disponibilizam grupos de tutoria com objetivos claramente definidos, como conseguir um bom desempenho em um teste ou ampliar os debates referentes a um tema de interesse.

Tutoria na EAD

Na educação a distância, o tutor é, geralmente, um professor que tem o papel de mediar as relações entre o estudante, os conteúdos debatidos e a instituição de ensino.

Conforme citamos nos tópicos anteriores, a tutoria EaD tem essa função mais central, invertendo a dinâmica que ocorre na tutoria em sala de aula.

Durante o ensino presencial, o acompanhamento de um orientador complementa e dá suporte ao trabalho do professor.

Já na EaD, o tutor é que acaba sendo o principal representante da escola ou faculdade, acolhendo o estudante e dando informações sobre como ele pode aproveitar melhor as aulas.

Se necessário, o orientador pode contatar o docente que gravou uma videoaula, por exemplo, para que tire dúvidas de um tutorado.

Atua, ainda, fazendo recomendações aos próprios professores responsáveis pelos conteúdos e atividades do curso, com dicas valiosas sobre os principais temas e dificuldades dos estudantes.

Portanto, é útil que o tutor mantenha uma relação próxima, na medida do possível, de seus tutorados na EaD, a fim de direcioná-los para que obtenham organização e autonomia – dois quesitos essenciais para quem adere a esse formado de ensino.

Qual a diferença entre tutoria e mentoria?

Tutoria
Qual a diferença entre tutoria e mentoria?

Muita gente faz confusão entre os dois conceitos, e não é à toa.

Afinal, ambos descrevem processos de orientação em que mestre e discípulo desenvolvem uma relação próxima.

Porém, existem diferenças a considerar.

A primeira está no contexto em que se dão essas dinâmicas.

Enquanto a tutoria está relacionada a um aumento no rendimento escolar e desempenho no aprendizado, a mentoria pode ser aplicada a diferentes campos da vida, especialmente na área profissional.

Por isso, é natural ter um tutor enquanto se realiza um curso, e um mentor para orientar quanto à carreira, quando a pessoa já está mais madura.

A tutoria também está ligada fortemente à educação. Já a mentoria se baseia nas experiências de um profissional sênior ou que tenha alcançado um patamar almejado pelo mentoreado.

Então, podemos dizer que a tutoria tem um foco mais restrito, sendo voltada a sanar dúvidas e dificuldades para que o estudante avance no processo de aprendizagem.

Já a mentoria pode servir para superar desafios em qualquer segmento da vida, seja na carreira ou para projetos pessoais nos quais o mentorado é um novato.

Ele recorre a alguém que considera um referencial para que o ajude a tomar decisões assertivas, seja avaliando ou compartilhando dados sobre sua própria experiência – tanto os acertos quanto os erros.

O que acontece é que, muitas vezes, o tutor passa a ser visto como um modelo pelo tutorado, o que permite que ele seja, no futuro, seu mentor.

O aprendizado por tutoria é eficiente?

Em um primeiro momento, a tutoria pode parecer um detalhe, mas pesquisas mostram a eficácia dessa técnica, principalmente quando os encontros ocorrem mais de uma vez por semana.

Um estudo feito pela Universidade de Harvard analisou 200 experimentos que têm como propósito desencadear melhorias na educação, como a expansão da educação infantil.

Entre eles, teve destaque a promoção de aulas particulares frequentes com instruções comprovadas em pesquisa, que elevaram as taxas de aprendizagem de estudantes que, tradicionalmente, tinham baixo desempenho.

Para se ter uma ideia, a estratégia foi 20 vezes mais eficaz que o ensino de baixa dosagem em matemática, e 15 vezes mais eficaz em leitura.

Informações como essas têm motivado autoridades norte-americanas a apostar em programas de tutoria para diminuir o impacto do fechamento das escolas por vários meses, a fim de conter a pandemia causada pelo coronavírus.

Conforme cita esta reportagem, o ex-governador do estado do Tennessee, Bill Haslam, disse que arcaria com as despesas para que mil jovens universitários oferecessem tutoria para crianças de até seis anos, a fim de acelerar seu aprendizado.

Quais são as vantagens da tutoria para o estudante?

Tutoria
Quais são as vantagens da tutoria para o estudante?

O estudante que participa de tutoria pode se beneficiar de várias vantagens.

Listamos, abaixo, algumas delas:

  • Acesso a um formato de ensino mais humanizado, que leva seu desenvolvimento em consideração.
  • Ritmo adaptado a seu processo de aprendizagem.
  • Metodologias e programação personalizadas.
  • Ambiente mais leve e com menos pressão para acompanhar os conteúdos.
  • Maior espaço para manifestar dúvidas, sem se preocupar com o julgamento de colegas.
  • Adequação dos temas tratados aos seus objetivos e necessidades pessoais.
  • Ganho de tempo para assimilar um ou mais conteúdos.
  • Flexibilidade no agendamento das aulas, com maior disponibilidade de horários, em especial para quem opta pelas aulas particulares.
  • Possibilidade de negociar o investimento financeiro para os encontros, além de escolher entre as modalidades presencial, semipresencial e a distância.
  • Espaço aberto para a manifestação de ideias e adequações no processo de ensino.

Conclusão

A tutoria promove uma união entre reforços para a aprendizagem e cuidado com o estudante, que recebe atenção e orientações customizadas de acordo com seus pontos fortes e fracos.

Uma de suas maiores contribuições é o desenvolvimento, por parte do estudante, da autonomia de que precisa para aprender mais, não só durante a jornada escolar, mas por toda a sua vida.

Se você busca um tutor, a recomendação é que busque profissionais competentes, que tenham conhecimento técnico e pedagógico para potencializar essa experiência.

Gostou de aprender mais sobre tutoria? Então, compartilhe este texto com seus contatos. Acesse o blog da FIA para conferir outros conteúdos relevantes para seus estudos e carreira.

One Comment

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *