Share, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

Inovação: o que é, importância, tipos, desafios e exemplos

Inovação: o que é, importância, tipos, desafios e exemplos

Inovação é a força motriz que impulsiona a economia global na era digital – e você precisa dominar esse conceito para competir no novo cenário.

Para começar, é preciso entender que inovar vai muito além de lançar novos produtos ou adotar as tecnologias mais recentes.

É possível criar algo novo do zero, reinventar o que já existe, adicionar novidades a uma solução ou até mesmo revolucionar um mercado inteiro.

Nos tópicos a seguir, você vai conhecer muitas possibilidades da inovação, entender sua importância e aprender a aplicar esse conceito no seu negócio e na sua carreira.

  • O que é inovação?
  • Como funciona o ecossistema de inovação?
  • Qual a importância da inovação nos negócios?
  • Quais são os 4 tipos de inovação?
  • Quais são os desafios da inovação?
  • Quais os paradigmas da inovação?
  • O que diz a Lei de inovação?
  • Um panorama sobre a inovação tecnológica no Brasil
  • Como inovar no seu negócio?
    • Saiba como fazer a gestão da inovação na empresa
    • Dicas para criar uma cultura de inovação corporativa
  • Tecnologia, criatividade e inovação: como se relacionam?
  • Qual a relação entre empreendedorismo e inovação?
  • Exemplos de inovação

Leia até o fim e entenda por que é obrigatório inovar para sobreviver nos nossos tempos.

O que é inovação?

Inovação é qualquer iniciativa que crie algo novo ou reinvente algo.

No contexto corporativo, inovar significa explorar novas ideias de forma bem-sucedida, tendo como objetivo a geração de valor e de lucro.

Pensando em uma definição mais técnica, podemos tomar como exemplo a descrição da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD):

“A implementação de um novo produto ou serviço, processo ou método de marketing, ou ainda um novo método organizacional com novas relações externas e mudanças no ambiente de trabalho”.

Ou seja, qualquer melhoria ou novidade implementada em uma empresa pode ser considerada uma inovação.

Mas é importante ressaltar que inovar não é apenas criar um produto, processo ou método do zero.

Muitas vezes, inovar é uma reinvenção de algo que já existe, executado de forma diferente para obter um resultado melhor.

Da mesma forma, inovar está no centro do empreendedorismo, pois a criação de novos negócios e soluções é o caminho para ter sucesso no mercado atual.

Como funciona o ecossistema de inovação?

Chamamos de ecossistema de inovação a rede de empresas inovadoras como startups, scale-ups, aceleradoras, incubadoras, hubs de inovação, entre outras.

Esses negócios e comunidades formam a chamada nova economia, que prioriza os produtos em vez dos serviços, passa por intensa transformação digital e possui uma cultura centrada em pessoas.

Um grande símbolo desse ecossistema é o Vale do Silício, um polo tecnológico localizado na Califórnia, nos EUA, que foi berço de Big Techs como Apple, Google, Facebook e Amazon.

Além disso, a palavra-chave dessa tendência é “disrupção”, que representa uma quebra de padrões já enraizados no mercado e a criação de novos conceitos, produtos e processos.

Outro conceito relacionado a essa rede é a Indústria 4.0, que caracteriza o que há de mais moderno para produzir bens de consumo: Big Data, Internet das Coisas, Inteligência Artificial, Machine Learning e muito mais.

Ou seja: todos os setores da economia foram impactados pela digitalização e tiveram que se reinventar para seguir competitivos em um mercado repleto de incertezas.

Dessa forma, o ecossistema de inovação não é restrito a startups, uma vez que grandes companhias tradicionais também têm aderido às novas tecnologias e metodologias para acompanhar o ritmo das mudanças.

Qual a importância da inovação nos negócios?

Inovação: o que é, importância, tipos, desafios e exemplos
Qual a importância da inovação nos negócios?

Inovar se tornou indispensável para empresas que querem se manter competitivas no cenário atual, que apresenta diversos desafios.

Antigamente, as empresas detinham o controle do mercado e havia maior demanda do que oferta, com foco total no produto.

Hoje, a situação é oposta: os consumidores estão no centro da experiência de compra e muito mais exigentes, enquanto a oferta de produtos e serviços se multiplicou e a concorrência aumentou exponencialmente.

Com a globalização e a transformação digital, as mudanças acontecem rapidamente e as empresas precisam evoluir continuamente para se manter atualizadas e capazes de competir em seus segmentos.

Além disso, o amplo acesso à informação proporcionado pela internet aumentou o grau de exigência em relação à experiência do cliente.

Logo, vence a empresa que conseguir oferecer os melhores produtos e serviços, o melhor atendimento ao cliente, a melhor usabilidade no site, a entrega mais rápida, entre outros critérios.

Para se destacar em um mercado tão competitivo e conquistar clientes, a única saída é inovar.

Com a inovação, as organizações conseguem manter sua lucratividade e, do ponto de vista macro, toda a economia se desenvolve.

Afinal, inovar aumenta a produtividade, traz novas soluções, cria novas tecnologias, produz riqueza e melhora a qualidade de vida das pessoas.

Quais são os 4 tipos de inovação?

A inovação empresarial pode ser classificada em quatro principais tipos.

Confira cada um deles:

Inovação de produto

A inovação de produto é a mais conhecida no mercado, pois consiste na criação de novos produtos e serviços para comercialização.

É fácil perceber que as soluções vendidas por empresas se tornam obsoletas cada vez mais rapidamente e são substituídas por versões mais avançadas.

Mas inovar em produto não significa apenas trazer novas tecnologias e funcionalidades.

Também é possível reinventar a forma de consumir algo, como fez a Airbnb ao criar uma plataforma para compartilhamento de hospedagens entre viajantes ao redor do mundo  – uma inovação que revolucionou o mercado de hotéis.

Entre as inovações possíveis que podem ser aplicadas a um produto já existente, temos:

  • Mudanças na embalagem e alterações estéticas em geral
  • Acréscimo de novas funcionalidades e recursos
  • Novas coleções e tendências, no caso do mercado de moda
  • Novas versões de softwares e aplicativos com correção de bugs
  • Mudança de volume e peso do produto
  • Opções de personalização de um produto ou novos produtos derivados de uma versão original.

Inovação de processos

Inovação: o que é, importância, tipos, desafios e exemplos
Inovação de processos

A inovação de processos é qualquer otimização ou mudança realizada nos processos de produção e desenvolvimento de produtos e serviços.

Em uma indústria, por exemplo, pode ser a implementação de um maquinário mais avançado ou uma metodologia mais moderna, com o objetivo de aumentar a produtividade e a qualidade do produto final.

Em uma empresa de software, pode ser a implementação de métodos ágeis de desenvolvimento e gestão de projetos, que agilizam a criação de apps e sistemas por meio de ciclos iterativos de melhorias que contam com a participação dos clientes.

O importante é que o novo processo traga vantagens para a empresa e seus clientes, resultando em uma experiência mais completa e satisfatória.

Inovação disruptiva

Inovação disruptiva é aquela que tem o poder de romper com a ordem comum de um segmento e implementar um novo modelo.

Um exemplo é a Netflix, que criou um serviço de streaming de séries e filmes revolucionário no final dos anos 1990.

Como consequência, a rede de locadoras Blockbuster foi à falência e a locação de filmes foi substituída pela assinatura de serviços online.

Logo, podemos dizer que a Netflix promoveu uma inovação disruptiva, que mudou completamente o mercado e deu início a uma nova era para o consumo de produções audiovisuais.

Muitas vezes, a disrupção é repentina e incômoda, pois altera bruscamente hábitos de consumo e, como no exemplo da Netflix, pode significar o fim de várias empresas já estabelecidas.

De modo geral, esse tipo de inovação vem de empresas pequenas e startups, pois as organizações maiores costumam optar por caminhos mais graduais e evolutivos.

Mas até esse cenário está mudando, pois as corporações estão reconhecendo a importância de promover mudanças mais significativas em seus produtos e serviços, devido à evolução do mercado.

Inovação aberta

A inovação aberta (open innovation) tem como diferencial a abertura do processo para a contribuição de outros públicos e instituições, tais como outras empresas, universidades, centros de pesquisa e os próprios usuários do produto ou serviço.

Esse tipo de inovação é muito comum entre startups e tem como principal diferencial o método colaborativo.

Nesse caso, as empresas colaboram entre si para alcançar novos patamares de inovação, em vez de somente competir.

Na plataforma de inovação aberta Distrito, por exemplo, organizações podem se conectar a startups de todos os segmentos para projetos de desenvolvimento de novos produtos e processos, mentorias, formação de hubs de inovação, entre outros propósitos.

Hoje, é cada vez mais comum a união entre empresas disruptivas e grandes players do mercado para a criação de soluções inovadoras e com grande potencial de mercado.

Quais são os desafios da inovação?

Inovação: o que é, importância, tipos, desafios e exemplos
Quais são os desafios da inovação?

Alguns desafios são comuns a todas as modalidades de inovação.

Veja alguns deles:

  • Superar o medo, uma vez que é impossível inovar sem correr alguns riscos
  • Garantir que inovar seja realmente relevante e tenha potencial de geração de valor no mercado (inovar por inovar é desperdício de tempo e dinheiro)
  • Conseguir financiamento para projetos ambiciosos, no caso de empresas menores, como startups
  • Construir uma cultura de inovação que encoraje as iniciativas apesar dos riscos e valorize os erros como parte do processo
  • Capacitar profissionais inovadores no mercado para atender às novas demandas das empresas
  • Mensurar o retorno sobre o investimento em inovação, que nem sempre é claro para os gestores.

Quais os paradigmas da inovação?

Os paradigmas da inovação são conhecidos como os “4 Ps” da inovação.

Confira:

  • Propósito: é o objetivo que justifica a inovação, como a geração de valor e aumento da competitividade
  • Processos: é a forma como uma inovação deve ser executada para cumprir seus propósitos no mercado
  • Pessoas: são as partes interessadas (stakeholders) na inovação, como gestores, clientes, colaboradores, parceiros, comunidade, etc.
  • Políticas: são as regras e diretrizes para que a inovação seja implementada e alcance seu potencial conforme o planejado.

O que diz a Lei de inovação?

A Lei da Inovação (Lei nº 10.973/2004) define as regras para o fomento à inovação no Brasil.

Seu principal objetivo é a criação de ambientes especializados e cooperativos em que a inovação pode ser estimulada dentro do mercado.

De modo geral, a Lei da Inovação:

  • Regulamenta parcerias entre o setor público e o privado em prol da inovação (Ex: empresas e universidades)
  • Estimula a saída do conhecimento acadêmico para o mundo corporativo
  • Moderniza os ambientes internos das empresas, de modo a reduzir obstáculos legais e burocráticos e conferir maior flexibilidade às instituições atuantes no ecossistema de inovação
  • Estrutura redes de projetos entre organizações com objetivos semelhantes, financiando e estimulando ações de empreendedorismo tecnológico e criando incubadoras em todo o país.

Um panorama sobre a inovação tecnológica no Brasil

De acordo com o relatório Parques Tecnológicos do Brasil, produzido pelo Ministério da Ciência, o país tem um potencial muito grande para a convergência de projetos e iniciativas inovadoras.

Seus parques tecnológicos atuam como indutores de ciência, tecnologia e inovação em aplicações para desafios comuns e coletivos da população, da indústria e da própria gestão pública.

Ao todo, são 93 parques tecnológicos espalhados pelo país, sendo 58 em estágio de operação, 13 em estágio de implantação e 22 em estágio de planejamento.

Entre suas principais atividades, estão:

  • Integração com universidades
  • Cooperação para desenvolvimento de projetos inovadores
  • Apoio à obtenção de propriedade intelectual
  • Interação com centros de pesquisa públicos e privados.

Em relação ao investimento realizado em parques tecnológicos no país, a cifra gira em torno de R$ 5,5 bilhões.

Como inovar no seu negócio?

Inovação: o que é, importância, tipos, desafios e exemplos
Como inovar no seu negócio?

Como vimos, existem diversas formas de inovar em um negócio.

Você pode inovar em produtos e processos, conduzir um projeto de inovação aberta em parceria com outras empresas, ou até mesmo buscar um lançamento disruptivo.

Veja algumas dicas para inovar do jeito certo.

Saiba como fazer a gestão da inovação na empresa

A gestão da inovação é todo o processo de planejamento, execução e controle das suas iniciativas inovadoras.

Para começar, é preciso estruturar seu plano de inovação do zero, definindo os objetivos, estratégias, métricas usadas para acompanhar o progresso, cronograma de ações, entre outros aspectos essenciais de um projeto.

É fundamental que toda iniciativa esteja perfeitamente alinhada com os seus objetivos de negócio, para que a inovação seja, de fato, relevante para o crescimento da organização.

Além disso, a própria empresa deve ter uma cultura de inovação que incentive novas ideias e experimentação entre os colaboradores.

A liderança, por sua vez, deve estar preparada para orientar projetos e engajar as equipes em torno das mudanças necessárias.

Dicas para criar uma cultura de inovação corporativa

Para criar uma cultura de inovação, você pode seguir as dicas abaixo:

  • Capacite líderes transformadores, que conseguem atuar como mentores e coaches para incentivar o desenvolvimento dos talentos e a inovação
  • Facilite o acesso à informação dentro da empresa, de modo que todos possam compartilhar suas ideias
  • Dê voz aos colaboradores e tenha um canal aberto para sugestões e projetos
  • Evite a formação de “silos”, que são departamentos isolados entre si que não colaboram
  • Procure ter uma estrutura mais horizontal, dando autonomia aos colaboradores para que assumam seus projetos
  • Invista em tecnologias colaborativas para impulsionar a inovação.

Tecnologia, criatividade e inovação: como se relacionam?

Tecnologia, criatividade e inovação são conceitos profundamente interrelacionados.

A tecnologia é uma ferramenta essencial para qualquer iniciativa de inovar, mas requer uma dose de criatividade para ser utilizada da forma correta.

Por exemplo, não basta implementar um software avançado de gestão de projetos se a empresa não capacitar a equipe para utilizar todos os seus recursos e não souber agregá-lo à cultura da organização.

Da mesma forma, um produto tecnológico revolucionário pode ser um fracasso de vendas se o consumidor não conseguir utilizar suas funcionalidades da maneira que o empreendedor planejou.

Daí a importância de unir tecnologia, criatividade e inovação para o sucesso mercadológico.

Qual a relação entre empreendedorismo e inovação?

Empreendedorismo e inovação são conceitos inseparáveis.

Afinal, empreender significa basicamente explorar o potencial de geração de valor das novas ideias.

Para empreender com sucesso, é preciso transformar boas ideias em produtos e serviços que resolvem o problema dos consumidores e, ao mesmo tempo, são lucrativos para o negócio.

E essa é justamente a essência da inovação empresarial.

Exemplos de inovação

Um exemplo clássico são os produtos da gigante de tecnologia Apple, como iPhone e iMac, que têm novas versões lançadas constantemente com tecnologias cada vez mais impressionantes.

Não à toa, a Apple figura entre as principais empresas inovadoras da era digital.

Outro exemplo marcante são as empresas da economia colaborativa, como Uber, Airbnb e 99, que reinventaram serviços comuns como a hospedagem e o táxi por meio de aplicativos de compartilhamento.

Além disso, surgem cada vez mais novidades no mercado da recorrência, que abrange produtos e serviços por assinatura.

Esse segmento começou com serviços de streaming e softwares SaaS (Software como Serviço) e, atualmente, conta até com soluções de assinatura de carros e casas.

Conclusão

Agora você sabe o que é inovação e como usar essa estratégia para tornar negócios mais competitivos na era digital.

Para aprofundar seus conhecimentos em empreendedorismo e gestão, é importante buscar formações e atualizar seu repertório constantemente.

Uma dica é fazer os cursos de extensão EAD “Design Thinking – Como Inovar Nos Negócios” ou o curso EAD ao vivo de “Pós-Graduação em Gestão de Negócios, Inovação e Empreendedorismo” oferecidos pela FIA.

Nessa formação 100% online, você vai aprender a utilizar o pensamento do design para estruturar planos de inovação e tornar seus projetos mais dinâmicos e eficientes.

Gostou de aprender sobre inovação?

Então, confira as tendências de negócios para 2022 e fique por dentro das novidades do mercado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.